Mensurando a desigualdade no Brasil

evidências a partir da renda e dos gastos das famílias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbest.v3i00.14841

Palavras-chave:

Distribuição de renda, Índice de Gini, Curva de concentração, Orçamento familiar, Brasil

Resumo

Analisa-se a distribuição da renda (RFPC) e da despesa (DFPC) familiar per capita no Brasil à luz dos dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2017-2018, comparando-a com suas duas edições anteriores. Adicionalmente, o índice de Gini da RFPC é decomposto conforme parcelas do rendimento. Os resultados mostram que entre as POFs 2008-2009 e 2017-2018 houve aumento no nível médio da RFPC e da DFPC e redução da desigualdade em suas distribuições, acompanhando as tendências já observadas entre 2002-2003 e 2008-2009. Entretanto, entre 2002-2003 e 2008-2009 a queda na desigualdade foi impulsionada pela redução das disparidades entre as regiões do País, ao passo que entre 2008 e 2017 a desigualdade inter-regional aumentou, tornando-se um fator importante para compreender por que a desigualdade geral sofreu redução em seu ritmo de queda. A decomposição do índice de Gini mostra que as aposentadorias do RGPS, que já eram progressivas, tiveram queda de quase 10% em seu grau de concentração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodolfo Hoffmann, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Doutorado em Economia Agrária pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, ESALQ/USP. Professor Sênior da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo (ESALQ-USP).

Daniela Verzola Vaz, Universidade Federal de São Paulo

Doutorado em Economia pela Universidade Estadual de Campinas. Professora do Departamento de Economia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Referências

Almeida, S. S. P. (2019). Evolução da distribuição de renda no Brasil de 1995 a 2017. (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP, Brasil. Recuperado de https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11132/tde-17012020-173805/publico/Sara_Soares_Pereira_de_Almeida_versao_revisada.pdf

Barros, D. S. (2017). Escolaridade e distribuição de renda entre os empregados na economia brasileira: uma análise comparativa dos setores público e privado dos anos 2001 e 2013. Revista de Economia Contemporânea, 21(3), e172135. https://doi.org/10.1590/198055272135

Daré, E. F., & Hoffmann, R. (2013). Remuneração do Funcionalismo Público e a Variação da Desigualdade da Distribuição da Renda no Brasil. EconomiA, 14(1C). http://www.anpec.org.br/revista/aprovados/Funcionalismo.pdf

Hoffmann, R. (2004). Decomposition of Mehran and Piesch inequality measures by factor components and their application to the distribution of per capita household income in Brazil. Brazilian Review of Econometrics, 24(1), 149-171. https://doi.org/10.12660/bre.v24n12004.2706

Hoffmann, R. (2009). Desigualdade da distribuição da renda no Brasil: a contribuição de aposentadorias e pensões e de outras parcelas do rendimento domiciliar per capita. Economia e Sociedade, 18(1), 213-231. https://doi.org/10.1590/S0104-06182009000100007

Hoffmann, R. (2010). Desigualdade da renda e das despesas per capita no Brasil, em 2002-2003 e 2008-2009, e avaliação do grau de progressividade ou regressividade de parcelas da renda familiar. Economia e Sociedade, 19(3), 647-661. https://doi.org/10.1590/S0104-06182010000300010

Hoffmann, R., Botassio, D. C., & Jesus, J. G. (2019). Distribuição de renda: medidas de desigualdade, pobreza, concentração, segregação e polarização. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). (2019). Pesquisa de orçamentos familiares 2017-2018: primeiros resultados. Coordenação de Trabalho e Rendimento, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). (2020). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua trimestral. Sidra: sistema IBGE de recuperação automática. Recuperado de https://sidra.ibge.gov.br/tabela/6397#resultado

IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). (2013). Duas décadas de desigualdade e pobreza no Brasil medidas pela Pnad/IBGE. [Comunicados do Ipea, n. 159]. Brasília, DF: IPEA. Recuperado de https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/comunicado/131001_comunicadoipea159.pdf

Medeiros, M., Souza, P. H. G. F., & Castro, F. A. (2015). O topo da distribuição de renda no Brasil: primeiras estimativas com dados tributários e comparação com pesquisas domiciliares, 2006-2012. Dados, 58(1), 7-36. https://doi.org/10.1590/00115258201537

Medeiros, M., & Souza, P. H. G. F. (2016). A estabilidade da desigualdade no Brasil entre 2006 e 2012: resultados adicionais. [Texto para Discussão n. 2170]. Rio de Janeiro, RJ: IPEA. Recuperado de http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/6584/1/td_2170.pdf

Neri, M. C. (2019). A escalada da desigualdade – qual foi o impacto da crise sobre a distribuição de renda e a pobreza? Rio de Janeiro, RJ: FGV Social. Recuperado de https://cps.fgv.br/desigualdade

Rao, V. (1969). Two Decompositions of Concentration Ratio. Journal of Royal Statistical Society: Series A (General), 132(3), 418-425. doi:10.2307/2344120

Rodrigues, M. S., Menezes Filho, N., & Komatsu, B. K. (2018). Quem poupa no Brasil? [Policy Paper n. 33]. São Paulo, SP: Insper. Recuperado de https://www.insper.edu.br/wp-content/uploads/2018/09/CPP-quem-poupa-brasil.pdf

Santiago, C. E. P., & Vasconcelos, A. M. N. (2017). Do catador ao doutor: um retrato da informalidade do trabalhador por conta própria no Brasil. Nova Economia, 27(2), 213-246. https://dx.doi.org/10.1590/0103-6351/2588

Silveira Neto, R. M., & Menezes, T. A. (2010). Nível e evolução da desigualdade dos gastos familiares no Brasil: uma análise para as regiões metropolitanas no período 1996 a 2003. Estudos Econômicos, 40(2), 341-372. https://dx.doi.org/10.1590/S0101-41612010000200004

Silveira, M. A. C., & Moreira, A. R. B. (2014). Taxa de poupança e consumo no ciclo de vida das famílias brasileiras: evidência microeconômica. [Texto para Discussão n. 1997]. Brasília, DF: IPEA. Recuperado de http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_19972.pdf

Soares, S. S. D. (2006). Distribuição de renda no Brasil de 1976 a 2004 com ênfase no período entre 2001 e 2004. [Texto para Discussão n. 1166]. Brasília, DF: IPEA. Recuperado de http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_1166.pdf

Souza, P. H. G. F. (2015). A distribuição de renda nas pesquisas domiciliares brasileiras: harmonização e comparação entre Censos, PNADs e POFs. Revista Brasileira de Estudos de População, 32(1), 165-188. https://doi.org/10.1590/S0102-30982015000000009

Downloads

Publicado

2021-07-02

Como Citar

Hoffmann, R., & Vaz, D. V. . (2021). Mensurando a desigualdade no Brasil: evidências a partir da renda e dos gastos das famílias. RBEST Revista Brasileira De Economia Social E Do Trabalho, 3(00), e021003. https://doi.org/10.20396/rbest.v3i00.14841