Dinâmica macroeconômica e evolução do emprego formal na manufatura (2003-2016)

Autores

  • Jacqueline Aslan Souen Universidade Federal da Integração Latino-Americana
  • Maria Alice Pestana de Aguiar Remy Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rbest.v2i.13879

Palavras-chave:

Ciclo econômico, Emprego industrial, Brasil

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar a evolução do emprego formal nos subsetores da indústria de transformação entre 2003 e 2016. O período foi dividido em três de acordo com o ciclo econômico: o momento de maior crescimento do PIB entre 2003 e 2008 (i), passando pelo período de desaceleração econômica, entre 2008 e 2013 (ii), até a fase de forte revés entre 2013 e 2016 (iii). Houve um intenso crescimento do emprego formal na economia brasileira entre 2003 e 2013, muito superior ao crescimento do PIB. Esse desempenho mostrou taxas muito favoráveis até 2008 e depois arrefeceu, mas os indicadores de emprego formal, apesar da desaceleração da taxa de crescimento, neste período mostraram taxas de emprego muito além da evolução do PIB. Após 2013, esse cenário reverteu-se fortemente, tanto o PIB quanto os indicadores de emprego formal apresentaram resultados negativos. A indústria de transformação demonstrou, desde então, redução significativa de bens de valor agregado e níveis de emprego. O artigo questiona a grande dificuldade da economia brasileira em sustentar taxas mais altas do PIB em tempos de piora do cenário internacional, principalmente em relação ao PIB industrial e ao emprego industrial.

Biografia do Autor

Jacqueline Aslan Souen, Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Doutorado em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Estadual de Campinas. Pós-Doutorado pela Universidade Estadual de Campinas. Docente da Universidade Federal de Integração Latino Americana.

Maria Alice Pestana de Aguiar Remy, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em Economia Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas. Pesquisadora do Centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

Amitrano, C. R. (2011). Considerações sobre o crescimento econômico brasileiro no médio prazo. In R. Carneiro & M. Matijascic (Orgs.). Desafios do desenvolvimento brasileiro (pp. 73-83). Brasília: IPEA.
Baltar, C. T. (2013). Economic growth and inflation in an open developing economy: the case of Brazil. (Doctoral dissertation). University of Cambridge, United Kingdom. Retreived from: https://ethos.bl.uk/OrderDetails.do?uin=uk.bl.ethos.607854
Baltar, P., Santos, A., Krein, J., Leone, E., Proni, M., Moretto, A., Maia, A., & Salas, C. (2010). Labour in the Lula government: reflections on recent Brazilian experience. [GLU Working Paper n. 9], Global Labour University, Berlin. Retreived from: https://www.global-labour-university.org/fileadmin/GLU_Working_Papers/GLU_WP_No.9.pdf
Barbosa, N., & Pereira de Souza, J. A. (2010). A inflexão do governo Lula: política econômica, crescimento e distribuição de renda. In E. Sader & M. A. Garcia (Orgs.). Brasil, entre o passado e o futuro. São Paulo: Boitempo, Fundação Perseu Abramo.
Belluzzo, L. G. M., & Almeida, J. G. (2002). Depois da queda: A economia brasileira da crise da dívida aos impasses do Real. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
Belluzzo, L. G. M. (2019). Uneven and combined globalization. Brazilian Journal of Social and Labour Economics, 1, e019001. Doi:10.20396/rbest.v1i0.12321. Retreived from: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/rbest/article/view/12321/7884
Bresser-Pereira, L. C. (2010). Globalização e competição. Rio de Janeiro: Elsevier.
Cano, W. (2012). A desindustrialização no Brasil. Economia e Sociedade, 21 (Número Especial), 831-851. Doi: 10.1590/S0104-06182012000400006. Recuperado de: https://www.scielo.br/pdf/ecos/v21nspe/v21nspea06.pdf
Carneiro, R. (2002). Desenvolvimento em crise: A economia brasileira no último quarto do século XX. São Paulo: Editora Unesp, IE-Unicamp.
Coutinho, L., & Belluzzo, L. G. M. (1996). Desenvolvimento e estabilização sob finanças globalizadas. Economia e Sociedade, 5(2), 129-154.
Hiratuka, C., & Sarti, F. (2015). Transformações na estrutura produtiva global, desindustrialização e desenvolvimento industrial no Brasil: uma contribuição para o debate [Texto para Discussão n. 255]. Instituto de Economia, Unicamp. Recuperado de: http://www.eco.unicamp.br/images/arquivos/artigos/3408/TD255.pdf
Ipeadata (2019). Grau de informalidade – definição I – http://www.ipeadata.gov.br/Default.aspx.
Kregel, J. A. (2004). Riscos e implicações da globalização financeira para a autonomia de políticas nacionais. In F. F. Ferrari & L. F. de Paula (Orgs.). Globalização financeira: ensaios de macroeconomia aberta (pp. 31-58). Petrópolis: Editora Vozes.
Lopreato, F. L. C. (2006). Política fiscal: mudanças e perspectivas. In R. Carneiro (Org.). A supremacia dos mercados e a política econômica do governo Lula (pp. 2007-229). São Paulo: Editora Unesp.
Mello, G., & Rossi, P. (2018). Do industrialismo à austeridade: a política macro dos governos Dilma. In R. Carneiro, P. Baltar & F. Sarti (Orgs.). Muito além da política econômica (pp. 245-282). São Paulo: Editora Unesp Digital
Oreiro, J. L., & D’Agostini, L. (2016, april). From Lula growth spectacle to the great recession (2003-2015): Lessons of the management of the macroeconomic tripod and macroeconomic challenges for restoring economic growth in Brazil. [Conference Paper]. Retreived from: http://joseluisoreiro.com.br/site/link/eca7eac82f16c20f9c2c75cb375ecbc01489ea2f.pdf
Sarti, F.& Hiratuka, C. (2011). Desenvolvimento industrial no Brasil: oportunidade e desafios futuros. [Texto para Discussão, n. 187], Instituto de Economia, Unicamp, Campinas. Recuperado de: http://www.eco.unicamp.br/images/arquivos/artigos/1817/texto187.pdf
Serrano, F., & Summa, R. (2015). Aggregate demand and the slowdown of Brazilian economic growth in 2011-2014. Nova Economia, 25(N. especial), 803-833. Doi: 10.1590/0103-6351/3549
World Bank (2019, october 14). The World Bank in Brazil, 2003-2014. Overview. Retrieved from: https://www.worldbank.org/en/country/brazil/overview

Downloads

Publicado

2020-09-14

Como Citar

Souen, J. A., & Remy, M. A. P. de A. (2020). Dinâmica macroeconômica e evolução do emprego formal na manufatura (2003-2016). RBEST: Revista Brasileira De Economia Social E Do Trabalho, 2(.), e020005. https://doi.org/10.20396/rbest.v2i.13879