A linguagem de rua nos teatros de Nelson Rodrigues e Plínio Marcos

Autores

  • Raphael Giammattey Machado Ricardo Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.20396/proa.v7i2.16800

Palavras-chave:

Linguagem de rua, Crítica teatral, Validação artística, Marginalidade, Teatro desagradável

Resumo

O artigo detalha o projeto de teatro desagradável de Nelson Rodrigues e as personagens marginais de Plínio Marcos à luz de um procedimento utilizado por ambos os dramaturgos em seus textos para a cena: a linguagem de rua. Por meio da análise de determinadas críticas sobre as peças dos autores, destacamos o funcionamento de instâncias legitimadoras e sublinhamos o papel que a linguagem de rua assume para a sua validação artística. Por meio da apreensão da ideia do que está por detrás de um sucesso teatral, examinamos o significado da marginalidade, tanto para um autor que praticamente fundou a modernidade teatral brasileira, quanto para outro que alterou o mapa das experiências realistas até então realizadas nos palcos do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raphael Giammattey Machado Ricardo, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Estudos Contemporâneos das Artes pela Universidade Federal Fluminense.

Referências

BURCH, Nöel. Estruturas de Agressão. In: BURCH, Nöel. Práxis do cinema. (tradução Marcelle Pithon, Regina Machado). São Paulo: Perspectiva, 2011.

CARREIRA, André. Reflexões sobre o conceito de Teatro de Rua. In: Narciso Telles, Ana Carneiro (Org.). Teatro de rua: Olhares e perspectivas. Rio de Janeiro: E-Papers Serviços Editoriais, 2005.

MENDES, Oswaldo. Bendito maldito: uma biografia de Plínio Marcos. São Paulo: Leya, 2009.

MOTA, Lia Duarte. Plínio Marcos: faces de um personagem marginal. In: Alexandre Faria, João Camillo Penna, Paulo Roberto Tonani do Patrocínio (Org.). Modos da Margem: Figurações da marginalidade na literatura brasileira. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2015.

RODRIGUES, Sonia. (Org.). Nelson Rodrigues por ele mesmo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

TORRES, Walter Lima. Ensaios de Cultura Teatral. Jundiaí: Paco Editorial, 2016.

CONTIERO, Lucinéia. Plínio Marcos: uma biografia. 2007. 344 f. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Assis, 2007.

COSTA, Letícia Tomazella. A fortuna crítica de Vestido de Noiva e Álbum de Família, de Nelson Rodrigues: casamento e/ou divórcio? 2010. 175 f. Dissertação (Mestrado em Letras) –Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biocências, Letras e Ciências Exatas, São José do Rio Preto. 2010.

HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Ed. Objetiva, 2001.

DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA. Disponível em: <http://www.pliniomarcos.com/criticas/2perdidos-sp-paulo.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

ESSE ANALFABETO ESPERAVA OUTRO MILAGRE DE CIRCO. Disponível em:

<http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u7694.shtml>. Último Acesso em: 14/08/2017.

NAVALHA NA CARNE É APENAS UM ESPETÁCULO, MAS COMO DÓI. Disponível em: <http://www.pliniomarcos.com/criticas/navalha-sp-sabato.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

PLÍNIO MARCOS FAZ CAMPANHA DE TEATRO POPULAR NOS SINDICATOS.

Disponível em: <http://www.pliniomarcos.com/criticas/maquinas-apolinario.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

PRÉDIOS DE SÃO PAULO: GALERIA METRÓPOLE. Disponível em: <http://acervo.estadao.com.br/noticias/acervo,predios-de-sao-paulo-galeria-metropole,9643,0.htm>. Último Acesso em: 14/08/2017.

Downloads

Publicado

2022-09-21

Como Citar

RICARDO, R. G. M. A linguagem de rua nos teatros de Nelson Rodrigues e Plínio Marcos. Proa: Revista de Antropologia e Arte, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 102–114, 2022. DOI: 10.20396/proa.v7i2.16800. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/proa/article/view/16800. Acesso em: 9 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê