Origem e reflexão

minhas experiências de crítica imanente com a música popular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/muspop.v8i00.15843

Palavras-chave:

Crítica imanente, Música popular, Análise musical

Resumo

Este artigo apresenta uma visão sintética de minhas experiências de crítica imanente com a música popular. Situadas no interior de um campo acadêmico em consolidação, e de uma linhagem teórica específica que nele se esboça, essas experiências são comentadas à luz das teorias e das obras que as motivaram. Dos trabalhos elaborados ao longo de mais de uma década, escolhi destacar aspectos específicos que demonstrem as virtudes e limitações desse tipo de abordagem interdisciplinar à música popular e, ao mesmo tempo, explicitar os vínculos teórico-metodológicos que as unem. A elaboração teórica dessas experiências conduz a uma reflexão final sobre as condições da própria crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Sampaio Souza Lima Rezende, Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Doutor em Música pela Unicamp e professor efetivo do curso de Música da Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

Referências

Referências Bibliográficas

ADORNO, Theodor; BENJAMIN, Walter. 2012. Correspondência: 1928-1940. São Paulo: Editora Unesp, 2012.

ADORNO, Theodor. Current of Music. Londres: Polity, 2008

ADORNO, Theodor. Prismas: Crítica Cultural e Sociedade. São Paulo: Ática, 1998.

ADORNO, Theodor. On the problem of musical analysis. Music Analysis, v. 1, n. 2, p. 169-187, Jul. 1982.

COHN, Gabriel (org.). Theodor Adorno: Sociologia. São Paulo: Ática, 1993.

BENJAMIN, Walter. Ensaios reunidos: escritos sobre Goethe. São Paulo: Ed. 34, 2009.

BENJAMIN, Walter. Escritos sobre mito e linguagem. São Paulo: Ed. 34, 2011.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BENJAMIN, Walter. O conceito de crítica de arte no romantismo alemão. São Paulo: Edusp, 1993.

BENJAMIN, Walter. Origem do Drama Barroco Alemão. São Paulo: Brasiliense, 1984.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2007.

CAMPOS, Augusto de. O balanço da bossa e outras bossas: 1968–1974. São Paulo, 1974.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Híbridas. São Paulo: Edusp, 1998.

CÂNDIDO, Antônio. A Educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática, 1989.

COLI, Anna Luiza. A origem (Ursprung) como alvo e o método interpretativo de Walter Benjamin. In: Cadernos Benjaminianos. Belo Horizonte, v. 1, Junho 2009.

COSTA, Fabiano Araújo. Música Popular Brasileira e o Paradigma Audiotátil: Uma Introdução. RJMA - Revista De Estudos Do Jazz e Das Músicas Audiotáteis, Caderno em Português 1, no. 1, 2018.

DIAS, Márcia Tosta. Os Donos da Voz: indústria fonográfica brasileira e mundialização da cultura. São Paulo: Boitempo Editorial, 2000.

FAVARETTO, Celso. Tropicália: alegoria, alegria. Cotia, São Paulo: Ateliê editorial, 1996.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. História e Narração em Walter Benjamin. São Paulo: Editora Perspectiva,1999.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Comentário filológico e crítica materialista. Trans/Form/Ação, Marília, v. 34, p. 137-154, 2011.

GARCIA, Walter. Bim Bom: a contradição sem conflitos de João Gilberto. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

GARCIA, Walter. Melancolias, mercadorias: Dorival Caymmi, Chico Buarque, o pregão de rua e a canção popular-comercial no Brasil. São Paulo: Ateliê Editorial, 2013.

FREYRE, Gilberto. Casa grande & senzala: formação da família brasileira sob regime de economia patriarcal. Rio de Janeiro: Record, 1998.

HOLLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1992.

MAMMì, Lorenzo. João Gilberto e o projeto utópico da bossa-nova. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, n. 34, p. 63-70, 1992.

MAMMì, Lorenzo; NESTROVSKI, Arthur; TATIT, Luiz. Três canções de Tom Jobim. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

MATOS, Cláudia. Acertei no milhar: samba e malandragem no tempo de Getúlio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

MOLINA, Sérgio. Música de montagem: a composição de música popular no pós-1967. É Realizações Editora, 2017.

MOURA, Roberto. Tia Ciata e a pequena África no Rio de Janeiro. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, Divisão de Editoração, 1995.

NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção: engajamento político e indústria cultural na MPB (1959-1969). São Paulo: Annablume, 2001.

NAVES, Santuza Cambraia. Da bossa-nova à tropicália: contenção e excesso na música popular. Revista brasileira de ciências sociais, São Paulo, v. 15, n. 4, p. 35-44, 2000.

LIMA REZENDE, Gabriel S. S. O problema da tradição na trajetória de Jacob do Bandolim: comentários à história oficial do choro. 443f. Tese (Doutorado em Música). Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, 2014.

LIMA REZENDE, Gabriel; SANTOS, Rafael dos. “Bonita”: natureza e romantismo, forma e canção em Tom Jobim. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 59, p. 97-128, 2014.

LIMA REZENDE, Gabriel. O truque do mestre: a crise da modernização em “Chega de saudade”. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n.70, p. 121-148, 2018.

LIMA REZENDE, Gabriel. A história (des)contínua: Jacob do Bandolim e a tradição do choro. São Paulo: Alameda, 2020.

LIMA REZENDE, Gabriel. Sinais dos tempos: a crítica musical de Adorno e o jazz negro de Mingus. Musica Theorica, Salvador, v.6, n.1, p. 263-302 , 2021.

SANDRONI, Carlos. Feitiço Decente: transformações do samba no Rio de Janeiro (1917-1933). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor/Editora UFRJ, 2001.

SODRÉ, Muniz. Samba, o dono do corpo. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.

SCHWARZ, Roberto. Cultura e política, 1964-1969. In: SCHWARZ, Roberto. O pai de família e outros estudos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978, p. 61-92.

TATIT, Luiz. O cancionista: composição de canções no Brasil. São Paulo: Edusp, 1995.

TATIT, Luiz. O século da canção. Cotia: Ateliê Editorial, 2004.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular: um tema em debate. São Paulo: Editora 34, 1997.

VIANNA, Hermano. O mistério do samba. Rio de Janeiro: Jorge Zahar/ Editora UFRJ, 1995.

WILLIAMS, Raymond. Cultura e materialismo. São Paulo: Ed. Unesp, 2011.

WISNIK, José Miguel. Maxado Maxixe: o caso Pestana. São Paulo: Edifolha, 2008.

ZAN, José Roberto. Música popular brasileira, indústria cultural e identidade. EccoS revista científica, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 105-122, 2001.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. São Paulo: Ubu, 2018.

Gravações

BONITA. Intérprete: Tom Jobim et. all. Compositor: Tom Jobim. In: A CERTAIN MR. JOBIM. Nova Iorque, Warner Bros, 1967. 1 CD, faixa 1.

"OLD" BLUES FOR WALT'S TORIN. Intérprete: Jazz Workshop. Compositor: Charles Mingus In: OH YEAH. Nova Iorque, Rhino Entertainment Company, 1961. 1 CD, faixa 8.

ROSA. Intérprete: Grupo Pixinguinha. Compositor: Pixinguinha. In: Discos da Casa Edison. Rio de Janeiro: Casa Edison, 1917.

ROSA. Intérprete: Jacob do Bandolim et. al. Compositor: Pixinguinha. In: Gravações realizadas na Rádio MEC. Rio de Janeiro, MEC, 1959.

NAQUELE TEMPO. Intérprete: Jacob do Bandolim et. al. Compositor: Pixinguinha. In: Primas e bordões. Rio de Janeiro, RCA, 1962.

CHEGA DE SAUDADE. Intérprete: Jacob do Bandolim et. al. Compositor: Tom Jobim e Vinícius de Moraes. In: Jacob Revive Sambas para Você Cantar. Rio de Janeiro, RCA, 1964.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

REZENDE, G. S. S. L. Origem e reflexão: minhas experiências de crítica imanente com a música popular. Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e021015, 2021. DOI: 10.20396/muspop.v8i00.15843. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/15843. Acesso em: 7 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos temáticos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)