A vanguarda paulista instrumental

jazz e música popular brasileira instrumental na grande São Paulo (1976 -1986)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/muspop.v8i00.15370

Palavras-chave:

Jazz brasileiro, Lira paulistana, Vanguarda paulistana, Ditadura civil-militar, Música popular brasileira instrumenta

Resumo

Este artigo analisa a formação da Vanguarda Paulista Instrumental (VPI) como objeto de estudo central para refletir e investigar a articulação entre jazz brasileiro, música popular e composições instrumentais durante o último terço da ditadura civil-militar (1964 -1985). No final dos anos 1970 e início dos 1980, o mercado musical brasileiro passou por diversas transformações. Nesse período, a VPI incorporou novas sonoridades para o universo da música popular instrumental e do jazz brasileiro. Baseando suas propostas no experimentalismo do jazz fusion em atrito com diversas noções de “brasilidade musical”, encontraram na produção musical independente a possibilidade de mediação para incluir suas obras na indústria fonográfica brasileira. São bandas como Metalurgia (1981 - 1983), Pé Ante Pé (1979 – 1983), Divina Increnca (1978 – 1981), Pau-Brasil (1978 - atual) e Grupo Um (1976 -1984), entre muitas outras. A Vanguarda Paulista Instrumental é formada pela convergência de determinados elementos e características que circunscrevem tanto as soluções para gestão de carreira artística quanto a estética musical das bandas em um mesmo campo de possibilidades, bastante específico, conforme veremos neste texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Branco Ruiz, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Doutorando em História e Cultura Social pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Franca. 

Referências

BAHIANA, Ana Maria. Música instrumental: o caminho da improvisação à brasileira. In: BAHIANA, Ana Maria. M. et. al. Anos 70: Música Popular. Rio de Janeiro: Europa Empresa Gráfica,1979/1980: p. 76-89.

BURGER, Peter. Teoria da Vanguarda. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

CÂNDIDO, Antônio. Uma palavra instável. Folha de São Paulo, 27 de agosto de 1995. Caderno Mais

CHINEN, Nate. Playing Changes: jazz for the new century. New York: Pantheon Books, 2018.

CIRINO, Giovanni. Narrativas Musicais: Performance e Experiências na Música Popular Instrumental Brasileira. Dissertação (Mestrado em Antropologia). São Paulo. FFLCH-USP, 2005.

DIAS, Guilherme Marques. Airto Moreira: do samba jazz à música dos anos 70 (1964-1975). 2013. 198 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

DIAS, Márcia Tosta. Os donos da voz: indústria fonográfica e mundialização da Cultura. São Paulo: Boitempo, 2000

FENERICK, José Adriano. Façanhas às próprias custas: a produção musical da vanguarda paulista (1979-2000). São Paulo: Annablume, 2007.

GENDRON, Bernard. Between Montmartre ant the Muddclub: popular music and the avant-garde. Chicago: The University of Chicago Press, 2002, p. 143 – 157.

GHEZZI, Daniela Ribas. De um porão para o mundo: a vanguarda paulista e a produção independente de LP's através do selo Lira Paulistana nos anos 80 - um estudo dos campos fonográfico e musical. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

GRANATO, Guilherme de Azevedo. Das Vanguardas à Tropicália: modernidade artística e música popular. 1. ed. Curitiba: Appris, 2018.

GUIMARÃES, Antônio Carlos Machado. A “nova música” popular de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), IFCH - Unicamp, Campinas, 1985.

HOBSBAWN, Eric. A Invenção das Tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

JOHNSON, Bruce. Jazz and Totalitarism. New York/Oxon: Routledge, 2017.

JOHNSON, Bruce. Jazz Diaspora. Music and Globalisation. Nova Yok/Oxon: Routledge, 2020.

KUBIK, Gerhard. Jazz Transatlantic, Volume I: The African Undercurrent in Twentieth-Century Jazz Culture: University Press of Mississippi. Edição do Kindle. 2017.

LEVY, Deborah Weiterschan. A hibridação do Brazilian Jazz e o processo de modernização do país na década de 1980. In: Simpósio Brasileiro de Pós-Graduandos em Música. Anais do IV SIMPOM, [s.n], Rio de Janeiro, 2016.

MACHADO, Regina. A voz na canção popular brasileira – um estudo sobre a Vanguarda Paulista. Campinas, 2007. Dissertação de Mestrado em Música. Instituto de artes da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, 2007.

NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção: engajamento político e indústria cultural na MPB (1959-1969). São Paulo: Annablume: Fapesp, 2001.

MERLIN, Enrico; RIZZARDI Veniero. Bitches Brew: Génesis de la obra maestra de Miles Davis. Barcelona: Golbal Rhythm Press/Ediciones Peninsula: 2012.

MOTTA, Luísa Nemésio Toller. Se a obra é a soma das penas: um estudo feminista sobre as cantoras da Vanguarda Paulista. Dissertação (Processo de Criação Musical) Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018

MULLER, Daniel Gustavo Mingotti. Música instrumental e indústria fonográfica no Brasil: A experiência do selo Som da Gente. 2005. 201 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

MURGEL, Ana Carolina Arruda de Toledo. Alice Ruiz, Alzira Espíndola, Tetê Espíndola e Ná Ozetti: produção musical feminina na vanguarda paulista. 2005. 249 f. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

NAVES, Santuza Cambraia. A canção brasileira: leituras do Brasil através da música. 1. Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2015

NICHOLSON, Stuart. Jazz Rock - A History. New York: Schirmer Books, 1998

NICOLAU NETTO, Michel. O discurso da diversidade e a world music. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2014.

OLIVEIRA, Laerte Fernandes. Em um porão de São Paulo: o Lira Paulistana e a produção alternativa. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.

RUIZ, Renan Branco. Atitude muda: o Grupo Um, a produção musical independente e o Lira Paulistana (1976 – 1984) : Speechless attitude: Grupo Um, the musical independent production and the Lira Paulistana (1976 – 1984). Revista Caminhos da História, v. 25, n. 2, p. 136-162, 1 jul. 2020.

RUIZ, Renan Branco. Marcha sobre a cidade: Diálogos entre jazz e rock no Brasil setentista. In: José Adriano Fenerick (Org.). Nas Trilhas do Rock: contracultura e vanguarda. Curitiba: Ed. Appris. 2021a.

RUIZ, Renan Branco. Mobile/Stabile: O Grupo Um no Festival de Jazz São Paulo – Montreaux (1978). Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 18(1), 385-406, 28 jun. 2021b.

RUIZ, Renan Branco. “Procura-se Mecenas”: Música independente e indústria fonográfica na trajetória artística do Grupo Um (1976-1984). 215 f. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Franca, 2017.

SANDRONI, Carlos. Adeus à MPB. In: CAVALCANTE, Berenice; STARLING, Heloísa; EISENBERG, José (Org.). Decantando a República: Inventário histórico e político da canção popular moderna brasileira. Vol 1. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004, p.23-35.

SANTOS, Anajá Souza. A canção oculta: um estudo sobre a vanguarda paulista. 2015. 146 f. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista, Franca, 2015.

TRETHEWEY, Ken. Jazz Fusion: blue note and purple haze. Gravesend Cottage: Jazz-Fusion Books, 2016.

VAZ, Gil Nuno. História da Música Independente. SP: Brasiliense, 1988

VICENTE, Eduardo. Da vitrola ao ipod: uma história da indústria fonográfica no Brasil. São Paulo: Alameda, 2014.

VILHENA Luís Rodolfo. Projeto e Missão: o movimento folclórico brasileiro 1947 – 1964. Rio de Janeiro: Funarte, FGV, 1997

Downloads

Publicado

2021-09-01 — Atualizado em 2021-09-10

Como Citar

RUIZ, R. B. A vanguarda paulista instrumental: jazz e música popular brasileira instrumental na grande São Paulo (1976 -1986). Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e021005, 2021. DOI: 10.20396/muspop.v8i00.15370. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/15370. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos temáticos