Banner Portal
A vanguarda paulista instrumental
PDF

Palavras-chave

Jazz brasileiro
Lira paulistana
Vanguarda paulistana
Ditadura civil-militar
Música popular brasileira instrumenta

Como Citar

RUIZ, Renan Branco. A vanguarda paulista instrumental: jazz e música popular brasileira instrumental na grande São Paulo (1976 -1986). Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e021005, 2021. DOI: 10.20396/muspop.v8i00.15370. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/15370. Acesso em: 14 jul. 2024.

Resumo

Este artigo analisa a formação da Vanguarda Paulista Instrumental (VPI) como objeto de estudo central para refletir e investigar a articulação entre jazz brasileiro, música popular e composições instrumentais durante o último terço da ditadura civil-militar (1964 -1985). No final dos anos 1970 e início dos 1980, o mercado musical brasileiro passou por diversas transformações. Nesse período, a VPI incorporou novas sonoridades para o universo da música popular instrumental e do jazz brasileiro. Baseando suas propostas no experimentalismo do jazz fusion em atrito com diversas noções de “brasilidade musical”, encontraram na produção musical independente a possibilidade de mediação para incluir suas obras na indústria fonográfica brasileira. São bandas como Metalurgia (1981 - 1983), Pé Ante Pé (1979 – 1983), Divina Increnca (1978 – 1981), Pau-Brasil (1978 - atual) e Grupo Um (1976 -1984), entre muitas outras. A Vanguarda Paulista Instrumental é formada pela convergência de determinados elementos e características que circunscrevem tanto as soluções para gestão de carreira artística quanto a estética musical das bandas em um mesmo campo de possibilidades, bastante específico, conforme veremos neste texto.

https://doi.org/10.20396/muspop.v8i00.15370
PDF

Referências

BAHIANA, Ana Maria. Música instrumental: o caminho da improvisação à brasileira. In: BAHIANA, Ana Maria. M. et. al. Anos 70: Música Popular. Rio de Janeiro: Europa Empresa Gráfica,1979/1980: p. 76-89.

BURGER, Peter. Teoria da Vanguarda. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

CÂNDIDO, Antônio. Uma palavra instável. Folha de São Paulo, 27 de agosto de 1995. Caderno Mais

CHINEN, Nate. Playing Changes: jazz for the new century. New York: Pantheon Books, 2018.

CIRINO, Giovanni. Narrativas Musicais: Performance e Experiências na Música Popular Instrumental Brasileira. Dissertação (Mestrado em Antropologia). São Paulo. FFLCH-USP, 2005.

DIAS, Guilherme Marques. Airto Moreira: do samba jazz à música dos anos 70 (1964-1975). 2013. 198 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

DIAS, Márcia Tosta. Os donos da voz: indústria fonográfica e mundialização da Cultura. São Paulo: Boitempo, 2000

FENERICK, José Adriano. Façanhas às próprias custas: a produção musical da vanguarda paulista (1979-2000). São Paulo: Annablume, 2007.

GENDRON, Bernard. Between Montmartre ant the Muddclub: popular music and the avant-garde. Chicago: The University of Chicago Press, 2002, p. 143 – 157.

GHEZZI, Daniela Ribas. De um porão para o mundo: a vanguarda paulista e a produção independente de LP's através do selo Lira Paulistana nos anos 80 - um estudo dos campos fonográfico e musical. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

GRANATO, Guilherme de Azevedo. Das Vanguardas à Tropicália: modernidade artística e música popular. 1. ed. Curitiba: Appris, 2018.

GUIMARÃES, Antônio Carlos Machado. A “nova música” popular de São Paulo. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), IFCH - Unicamp, Campinas, 1985.

HOBSBAWN, Eric. A Invenção das Tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

JOHNSON, Bruce. Jazz and Totalitarism. New York/Oxon: Routledge, 2017.

JOHNSON, Bruce. Jazz Diaspora. Music and Globalisation. Nova Yok/Oxon: Routledge, 2020.

KUBIK, Gerhard. Jazz Transatlantic, Volume I: The African Undercurrent in Twentieth-Century Jazz Culture: University Press of Mississippi. Edição do Kindle. 2017.

LEVY, Deborah Weiterschan. A hibridação do Brazilian Jazz e o processo de modernização do país na década de 1980. In: Simpósio Brasileiro de Pós-Graduandos em Música. Anais do IV SIMPOM, [s.n], Rio de Janeiro, 2016.

MACHADO, Regina. A voz na canção popular brasileira – um estudo sobre a Vanguarda Paulista. Campinas, 2007. Dissertação de Mestrado em Música. Instituto de artes da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, 2007.

NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção: engajamento político e indústria cultural na MPB (1959-1969). São Paulo: Annablume: Fapesp, 2001.

MERLIN, Enrico; RIZZARDI Veniero. Bitches Brew: Génesis de la obra maestra de Miles Davis. Barcelona: Golbal Rhythm Press/Ediciones Peninsula: 2012.

MOTTA, Luísa Nemésio Toller. Se a obra é a soma das penas: um estudo feminista sobre as cantoras da Vanguarda Paulista. Dissertação (Processo de Criação Musical) Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018

MULLER, Daniel Gustavo Mingotti. Música instrumental e indústria fonográfica no Brasil: A experiência do selo Som da Gente. 2005. 201 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

MURGEL, Ana Carolina Arruda de Toledo. Alice Ruiz, Alzira Espíndola, Tetê Espíndola e Ná Ozetti: produção musical feminina na vanguarda paulista. 2005. 249 f. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

NAVES, Santuza Cambraia. A canção brasileira: leituras do Brasil através da música. 1. Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2015

NICHOLSON, Stuart. Jazz Rock - A History. New York: Schirmer Books, 1998

NICOLAU NETTO, Michel. O discurso da diversidade e a world music. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2014.

OLIVEIRA, Laerte Fernandes. Em um porão de São Paulo: o Lira Paulistana e a produção alternativa. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.

RUIZ, Renan Branco. Atitude muda: o Grupo Um, a produção musical independente e o Lira Paulistana (1976 – 1984) : Speechless attitude: Grupo Um, the musical independent production and the Lira Paulistana (1976 – 1984). Revista Caminhos da História, v. 25, n. 2, p. 136-162, 1 jul. 2020.

RUIZ, Renan Branco. Marcha sobre a cidade: Diálogos entre jazz e rock no Brasil setentista. In: José Adriano Fenerick (Org.). Nas Trilhas do Rock: contracultura e vanguarda. Curitiba: Ed. Appris. 2021a.

RUIZ, Renan Branco. Mobile/Stabile: O Grupo Um no Festival de Jazz São Paulo – Montreaux (1978). Fênix - Revista De História E Estudos Culturais, 18(1), 385-406, 28 jun. 2021b.

RUIZ, Renan Branco. “Procura-se Mecenas”: Música independente e indústria fonográfica na trajetória artística do Grupo Um (1976-1984). 215 f. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Franca, 2017.

SANDRONI, Carlos. Adeus à MPB. In: CAVALCANTE, Berenice; STARLING, Heloísa; EISENBERG, José (Org.). Decantando a República: Inventário histórico e político da canção popular moderna brasileira. Vol 1. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004, p.23-35.

SANTOS, Anajá Souza. A canção oculta: um estudo sobre a vanguarda paulista. 2015. 146 f. Dissertação (Mestrado em História) – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista, Franca, 2015.

TRETHEWEY, Ken. Jazz Fusion: blue note and purple haze. Gravesend Cottage: Jazz-Fusion Books, 2016.

VAZ, Gil Nuno. História da Música Independente. SP: Brasiliense, 1988

VICENTE, Eduardo. Da vitrola ao ipod: uma história da indústria fonográfica no Brasil. São Paulo: Alameda, 2014.

VILHENA Luís Rodolfo. Projeto e Missão: o movimento folclórico brasileiro 1947 – 1964. Rio de Janeiro: Funarte, FGV, 1997

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Renan Branco Ruiz

Downloads

Não há dados estatísticos.