Discos fonográficos como fonte histórica:

análise do recém-descoberto selo Apollo, feito pela Casa a Elétrica (1913-1923)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/muspop.v8i00.15209

Palavras-chave:

indústria fonográfica, disco 78rpm, Casa A Elétrica, Casa Edison, Discografia

Resumo

Com o intuito de contribuir para a formação de uma literatura sobre discos de música brasileira lançados na fase inicial da indústria fonográfica, ainda gravados por meios mecânicos (1902-1927), neste trabalho os discos Apollo são analisados. Estes discos são peculiares em não possuir identificação de onde foram gravados ou prensados, provavelmente por isso passaram despercebidos por outros pesquisadores e não tinham sido mencionados na literatura até o momento. São apresentadas descrições detalhadas do corpo dos discos e dos selos; são comentados os passos dados para associar o selo Apollo à gravadora porto-alegrense Casa A Electrica e são feitas comparações com outros selos desta gravadora. Por fim, a falta de identificação do fabricante no selo Apollo é discutida. Procurou-se demostrar neste trabalho que discos fonográficos podem ser fontes históricas importantes quando analisados em detalhe e de forma comparada.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandor Buys, Independente

Bolsista de Pesquisa em Música do Instituto Moreira Salles, Rio de Janeiro.

Referências

A FEDERAÇÃO (jornal de notícias), Porto Alegre, 4 de julho de 1913, página 5.

ARAGÃO, Pedro. Diálogos luso-brasileiros no Acervo José Moças da Universidade de Aveiro: um estudo exploratório das gravações mecânicas (1902-1927). Opus v. 22, n. 2, p. 83-114, dez. 2016.

ARAGÃO, Pedro. Gravações mecânicas no Brasil e em Portugal (1900-1927): entre indústria fonográfica, soundscapes e arquivos etnográficos. Per musi, Belo Horizonte, v. 36, p. 1-17, 2017.

FARIA, Arthur de. Um século de música. Porto Alegre: CEEE, 2001.

FRANCESCHI, Humberto Moraes. Registro sonoro por meios mecânicos no Brasil. Rio de Janeiro: Studio HMF, 1984.

FRANCESCHI, Humberto Moraes. A Casa Edison e seu tempo. Rio de Janeiro: Sarapuí, 2002.

GONÇALVES, Camila Koshiba. Música em 78 rpm: discos a todos os preços na São Paulo dos anos 30. São Paulo: Alameda, 2013.

HEIDRICH, Paulo Ricardo & RAMOS, Paula Viviane. Impressos comerciais do Rio Grande do Sul. Macas registradas – 1878 a 1923. Revista Seminário de História da Arte, v. 1, n. 7, p. 1-32, 2018

PAIXÃO-CORTES, João Carlos. Aspectos da música e fonografia gaúchas. Porto Alegre: Editora Proletra, 1984.

PESSOA, Felipe; FREIRE, Ricardo Dourado. Fonogramas, performance e musicologia no universo do choro. Música Popular em Revista, Campinas, ano 2, v. 1, p. 34-58, jul.-dez., 2013.

PÉREZ-GONZÁLEZ, Nora Juliana. A indústria fonográfica e a música caipira. Uma experiência paulista (1878-1930). Tese (Doutorado em História Social), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Departamento de História, São Paulo, 2018a.

PÉREZ-GONZÁLEZ, Nora Juliana. A cada moda, uma história: as primeiras modas de viola gravadas. In: 2o Jornada de Investigação em Música Latino-Americana, 2018, Foz do Iguaçu: NUPEMLA, 2018b. p. 104-128.

SANTOS, Alcino; BARBALHO, Grácio; SEVERIANO, Jairo; AZEVEDO, Miguel Ângelo (Nirez). Discografia brasileira – 78 rpm (1902-1964). Rio de Janeiro: Funarte. 5 volumes, 1982.

SANTOS, Luana Zambiazzi dos. A Casa Eléctrica e as primeiras gravações fonográficas no sul do Brasil: um estudo etnomusicológico sobre a escuta e o fazer musical na modernidade. Programa de Pós-graduação em Música, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2011.

VEDANA, H. A Eléctrica e os Discos Gaúchos [com 3 CDs em anexo]. Porto Alegre: Petrobrás, 2006.

Downloads

Publicado

2021-06-07

Como Citar

BUYS, S. Discos fonográficos como fonte histórica: : análise do recém-descoberto selo Apollo, feito pela Casa a Elétrica (1913-1923). Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e021003, 2021. DOI: 10.20396/muspop.v8i00.15209. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/15209. Acesso em: 2 ago. 2021.