Discos fonográficos como fonte histórica

análise do recém-descoberto selo Apollo, feito pela Casa a Elétrica (1913-1923)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/muspop.v8i00.15209

Palavras-chave:

Casa Edison, Discografia, Indústria fonográfica, Disco 78rpm, Casa A Elétrica

Resumo

Com o intuito de contribuir para a formação de uma literatura sobre discos de música brasileira lançados na fase inicial da indústria fonográfica, ainda gravados por meios mecânicos (1902-1927), neste trabalho os discos Apollo são analisados. Estes discos são peculiares em não possuir identificação de onde foram gravados ou prensados, provavelmente por isso passaram despercebidos por outros pesquisadores e não tinham sido mencionados na literatura até o momento. São apresentadas descrições detalhadas do corpo dos discos e dos selos; são comentados os passos dados para associar o selo Apollo à gravadora porto-alegrense Casa A Electrica e são feitas comparações com outros selos desta gravadora. Por fim, a falta de identificação do fabricante no selo Apollo é discutida. Procurou-se demostrar neste trabalho que discos fonográficos podem ser fontes históricas importantes quando analisados em detalhe e de forma comparada.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandor Buys, Pesquisador Independente

Doutorado em Ciências Biológicas (Zoologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Bolsista de Pesquisa em Música do Instituto Moreira Salles, Rio de Janeiro.

Referências

A FEDERAÇÃO (jornal de notícias), Porto Alegre, 4 de julho de 1913, página 5.

ARAGÃO, Pedro. Diálogos luso-brasileiros no Acervo José Moças da Universidade de Aveiro: um estudo exploratório das gravações mecânicas (1902-1927). Opus v. 22, n. 2, p. 83-114, dez. 2016.

ARAGÃO, Pedro. Gravações mecânicas no Brasil e em Portugal (1900-1927): entre indústria fonográfica, soundscapes e arquivos etnográficos. Per musi, Belo Horizonte, v. 36, p. 1-17, 2017.

FARIA, Arthur de. Um século de música. Porto Alegre: CEEE, 2001.

FRANCESCHI, Humberto Moraes. Registro sonoro por meios mecânicos no Brasil. Rio de Janeiro: Studio HMF, 1984.

FRANCESCHI, Humberto Moraes. A Casa Edison e seu tempo. Rio de Janeiro: Sarapuí, 2002.

GONÇALVES, Camila Koshiba. Música em 78 rpm: discos a todos os preços na São Paulo dos anos 30. São Paulo: Alameda, 2013.

HEIDRICH, Paulo Ricardo & RAMOS, Paula Viviane. Impressos comerciais do Rio Grande do Sul. Macas registradas – 1878 a 1923. Revista Seminário de História da Arte, v. 1, n. 7, p. 1-32, 2018

PAIXÃO-CORTES, João Carlos. Aspectos da música e fonografia gaúchas. Porto Alegre: Editora Proletra, 1984.

PESSOA, Felipe; FREIRE, Ricardo Dourado. Fonogramas, performance e musicologia no universo do choro. Música Popular em Revista, Campinas, ano 2, v. 1, p. 34-58, jul.-dez., 2013.

PÉREZ-GONZÁLEZ, Nora Juliana. A indústria fonográfica e a música caipira. Uma experiência paulista (1878-1930). Tese (Doutorado em História Social), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, Departamento de História, São Paulo, 2018a.

PÉREZ-GONZÁLEZ, Nora Juliana. A cada moda, uma história: as primeiras modas de viola gravadas. In: 2o Jornada de Investigação em Música Latino-Americana, 2018, Foz do Iguaçu: NUPEMLA, 2018b. p. 104-128.

SANTOS, Alcino; BARBALHO, Grácio; SEVERIANO, Jairo; AZEVEDO, Miguel Ângelo (Nirez). Discografia brasileira – 78 rpm (1902-1964). Rio de Janeiro: Funarte. 5 volumes, 1982.

SANTOS, Luana Zambiazzi dos. A Casa Eléctrica e as primeiras gravações fonográficas no sul do Brasil: um estudo etnomusicológico sobre a escuta e o fazer musical na modernidade. Programa de Pós-graduação em Música, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2011.

VEDANA, H. A Eléctrica e os Discos Gaúchos [com 3 CDs em anexo]. Porto Alegre: Petrobrás, 2006.

Downloads

Publicado

2021-06-07

Como Citar

BUYS, S. Discos fonográficos como fonte histórica : análise do recém-descoberto selo Apollo, feito pela Casa a Elétrica (1913-1923). Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e021003, 2021. DOI: 10.20396/muspop.v8i00.15209. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/15209. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos temáticos