Banner Portal
Tom Zé e o contra discurso do anti-herói
PDF

Palavras-chave

Música popular
Canção
Experimentalismo

Como Citar

FREIRE, Guilherme Araujo. Tom Zé e o contra discurso do anti-herói: crítica e desconstrução da canção da MPB em todos os olhos. Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 5, n. 2, p. 9–34, 2018. DOI: 10.20396/muspop.v5i2.13134. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/13134. Acesso em: 13 jul. 2024.

Resumo

Este artigo trata do LP Todos os olhos, de Tom Zé, considerado pela crítica especializada um dos discos mais críticos e mais polêmicos da carreira do artista. Lançado em 1973, dentro de um contexto de recrudescimento da repressão e da censura pela ditadura militar brasileira, e da consolidação da indústria cultural no país, investigamos de que maneira o disco traz marcas de tal conjuntura social, política e econômica em seu projeto estético. Verificamos de que modo os diversos aspectos constitutivos do LP (capas, letras, arranjos, sonoridades) compõem um objeto-disco, com uma unidade temática centrada na figura do anti-herói, suas imperfeições e insuficiências. Observamos que no conjunto de fonogramas prevalecem as fraquezas e os defeitos em detrimento das virtudes e qualidades, expressando, de certa maneira, um contra discurso ideológico frente aos padrões culturais, estéticos e políticos difundidos no regime militar.

https://doi.org/10.20396/muspop.v5i2.13134
PDF

Referências

ARATANHA, Mário de. Tom Zé: O ataque musical do anti-herói. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 7 nov. 1973. Caderno B, p. 4.

DIAS, Márcia Tosta. Os donos da voz: indústria fonográfica brasileira e mundialização da cultura. São Paulo: Boitempo, 2000.

DIAS, Márcia Tosta. Os donos da voz: indústria fonográfica brasileira e mundialização da cultura. São Paulo: FAPESP/Boitempo, 2000.

ECO, Humberto. A definição da Arte. Rio de Janeiro: Elfos – Lisboa: Edições 70, 1968.

FAVARETTO, Celso. Tropicália: alegoria, alegria. São Paulo: Ateliê Editorial, 1996.

FENERICK, J. A.; Durão, F. A. Tom Zé’s Unsong and the fate of the Tropicália Movement. In: SILVERMAN, Renée M. (Org.).The Popular Avant-Garde. Amsterdam, New York: Rodopi Press, 2010.

HUNGRIA, Júlio. Filiados. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 1 dez. 1972. Caderno B, p. 2.

LEMOS, Altalia Maria Alves. A construção da “descanção” de Tom Zé. Dissertação de Mestrado em Linguística. Ceará: Universidade Federal do Ceará, 2006.

MARTINS, Luciano. Pouvoir et développment économique. Paris: Anthropos, 1976.

MOORE JUNIOR, Barrington. As origens sociais da ditadura e da democracia: senhores e camponeses na construção do mundo moderno. Lisboa: Cosmos/Martins Fontes, 1975.

MORELLI, Rita de Cássia Lahoz. Indústria fonográfica: um estudo antropológico, Campinas, São Paulo: Editora da UNICAMP, 1991.

NAPOLITANO, Marcos. Seguindo a canção: engajamento político e indústria cultural na MPB (1959-1969). São Paulo: Annablume/Fapesp, 2001.

NAVES, Santuza Cambraia. Canção popular no Brasil. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 2010.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. 5ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PAIANO, Enor. O berimbau e o som universal: lutas culturais e indústria fonográfica nos anos 60. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Universidade de São Paulo, Escola de Comunicação e Artes, São Paulo, 1994.

SILVA, Graccho Silvio Braz Peixoto da. Tom Zé: O defeito como potência - A canção, o corpo, a mídia. Dissertação de Mestrado em Comunicação e Semiótica. São Paulo: PUC, 2005.

SOUZA, Tárik de. Continental 30 anos antes e depois. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 27 Jan. 1974. Caderno B, p. 5.

TATIT, Luiz. O cancionista: composição de canções no Brasil. São Paulo: EDUSP, 1995.

_________. O século da canção. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.

VARGAS, Herom. A canção experimental de Walter Franco. Comunicação e Sociedade, v. 32, p. 191-210, 2010.

__________. As inovações de Tom Zé na linguagem da canção popular dos anos 1970. Galáxia (São Paulo. Online), v. 12, p. 279-291, 2012.

VASCONCELLOS, Gilberto. Música popular: de olho na fresta. Rio de Janeiro: Edições do Graal, 1977.

VICENTE, Eduardo. Música e disco no Brasil: a trajetória da indústria nas décadas de 80 e 90. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2002.

ZAN, José Roberto. Do fundo de quintal à vanguarda: contribuição para uma história social da música popular brasileira. Tese (doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, 1997.

ZÉ, Tom. Todos os olhos. Continental, 1973. LP.

_______. Tropicalista lenta luta. São Paulo: Publifolha, 2003.

A publicação Música Popular em Revista em sua obra adota e está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.