O rap como campo de batalha na representação da periferia francesa

Autores

  • Felipe Maia Ferreira École de Hautes Études en Sciences Sociales

DOI:

https://doi.org/10.20396/muspop.v5i1.13131

Palavras-chave:

Rap, Periferia

Resumo

Conhecido como o segundo maior mercado produtor de rap, atrás somente dos Estados Unidos, a França é também espaço para trabalhos científicos sobre o gênero desde suas primeiras manifestações no país. Nessa escola, também comparável em profundidade ou mesmo amplitude à produção acadêmica norte-americana — os hip hop studies —, o sociólogo Karim Hammou tem lugar de destaque. Isso se deve a seu extenso trabalho de pesquisa, ainda em curso, que culminou, em 2012, no livro Une Histoire du Rap en France, publicado pela editora La Découverte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Maia Ferreira, École de Hautes Études en Sciences Sociales

Mestrado em Música e Ciências Sociais pela École de Hautes Études en Sciences Sociales.

Referências

MALLET, Julien. Ethnomusicologie des “jeunes musiques. Em L'Homme 2004/3 (n° 171-172), p. 477-488. Paris

LAROCHE, Nadine. La population légale de l’Ile-de-France: 11 959 807 habitants au 1er janvier 2013. Insee. Disponível em: https://www.insee.fr/fr/statistiques/1895095. Acesso em: 30 jan. 2017.

Downloads

Publicado

2018-01-19

Como Citar

FERREIRA, F. M. O rap como campo de batalha na representação da periferia francesa. Música Popular em Revista, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 171–174, 2018. DOI: 10.20396/muspop.v5i1.13131. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/muspop/article/view/13131. Acesso em: 26 set. 2021.

Edição

Seção

Resenhas