Banner Portal
Educação do campo e currículo narrativo: uma proposta de trabalho
PDF

Palavras-chave

Currículo narrativo
Educação do campo
Currículo
Narrativas

Como Citar

FURLAN CARCAIOLI , Gabriela. Educação do campo e currículo narrativo: uma proposta de trabalho. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 7, n. 1, p. 9, 2020. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9919. Acesso em: 24 jul. 2024.

Resumo

Este texto procura apresentar, de forma breve, a proposta de um currículo narrativo defendida por Ivor Goodson, como possibilidade de trabalho na Educação do Campo. Para isso, baseando-se em Michel de Certeau, é lançado um olhar para as “artes de fazer” dos sujeitos praticantes de um cotidiano peculiar – o acampamento Elizabeth Teixeira, localizado no interior do estado de São Paulo – e, a partir desse cotidiano e das narrativas de histórias de vida dos sujeitos que lá habitam, é possível construir uma proposta de trabalho. Destaca-se que as narrativas apresentadas foram trabalhadas utilizando uma metodologia específica chamada mônadas, carregadas de significados e cheias de meandros e que dão potencialidade às narrativas e à proposta de currículo apresentada.

PDF

Referências

BHABHA, H. K. O local da cultura. Belo Horizonte, Editora UFMG, 2007.

CALDART, R. S. Educação do Campo. Verbete do Dicionário da Educação do Campo. EPSJV/Expressão Popular, 2012. p. 257-265.

______. Caminhos para transformação da escola. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

CARCAIOLI, G. F. Conhecimentos ordinários, currículo e cultura: artes de fazer no Acampamento Elizabeth Teixeira. Dissertação de Mestrado defendida no Programa de Pós- Graduação Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática na Faculdade de Educação da UNICAMP. Campinas, 2014.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1, Artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2012.

FERNANDES, B. M.; MOLINA, M. C. O campo da Educação do Campo. In: MOLINA, Mônica C. & AZEVEDO de JESUS, S. M.S. (Orgs). Por uma Educação do Campo – contribuições para a construção de um projeto de Educação do Campo. Caderno n°5. Brasília: DF: Articulação Nacional por uma “Educação do Campo”, 2004.

FETZNER, A. R. Ciclos e democratização do conhecimento escolar. In: CALDART, R.S. Caminhos para transformação da escola. São Paulo: Expressão Popular, 2010, p. 87 – 100.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia – saberes necessários à prática educativa, São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GOODSON, I. F. Currículo, Narrativa e Futuro Social. Revista Brasileira de Educação, v.12, n.35, p.241-252, maio/ago.2007.

LOPES, A. C., Conhecimento Escolar e Conhecimento Científico: Diferentes Finalidades, Diferentes Configurações. In: LOPES, A. C. Currículo e Epistemologia, Ijuí: Editora UNIJUÍ, 2000.

PETRUCCI-ROSA, M. I. P., et al.. Narrativas e Mônadas: potencialidades para uma outra compreensão de currículo. Currículo sem Fronteiras, v.11, n.1, p.198-217, Jan/Jun 2011.

RIBEIRO, M. Educação rural. Verbete do Dicionário da Educação do Campo. EPSJV/Expressão Popular, 2012. p. 293 – 299.

_______. Pedagogia da alternância na educação rural/do campo: projetos em disputa. Educação e Pesquisa. v. 34, n. 1. São Paulo: FAE/USP, p .27-46, jan/abr., 2008.

Apesar do periódico ser de acesso aberto, utilizando a Licença Creative Commons, os direitos autorais dos trabalhos submetidos são de exclusividade da revista.

Downloads

Não há dados estatísticos.