Clima e água

educação ambiental no ensino de ciências nas escolas públicas de Planaltina-DF

Autores

  • Irineu Tamaio UnB – Campus Planaltina
  • Valdinei Silvano de Sousa UnB – Ciências Naturais – Campus Planaltina
  • Nádyla Nárley Pires UnB – Gestão Ambiental – Campus Planaltina
  • Lorena de Cássia Dias da Silva UnB – Gestão Ambiental – Campus Planaltina
  • Rayssa Silva Rodrigues UnB – Gestão Ambiental – Campus Planaltina

Palavras-chave:

Ensino de ciências, Educação ambiental, Água, Mudanças do clima, Esecae

Resumo

O presente texto visa discutir as ações pedagógicas sobre as temáticas Mudanças do Clima e Água, desenvolvidas no ensino fundamental das escolas públicas do entorno da Estação Ecológica de Águas Emendadas, Planaltina/DF. A investigação se deu a partir da análise dos documentos pedagógicos dos últimos cinco anos e da forma como os educadores do ensino de Ciências compreendem conceitualmente a relação entre Clima e Água, e como desenvolvem o tema em sala de aula. A pesquisa ancora-se na abordagem teórica da Educação Ambiental Crítica. Por meio de análise dos Projetos Políticos-Pedagógicos das escolas, foram coletados dados sobre as ações pedagógicas daquelas que estão na zona de amortecimento da Estação Ecológica. Das 42 escolas da área da pesquisa, 11 abordam os temas “Clima e Água”. A pesquisa mostrou que os docentes de Ciências nesta região não inserem em sua prática pedagógica de forma integrada os temas Clima, Água e Estação Ecológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

GAUDIANO, Edgar. Gonzales; MEIRA, Pablo Cartea. Educación, comunicación y cambio climático. Trayectorias, volume 11, número 29, 2009.

GIDDENS, Anthony. A política da Mudança Climática. Tradução Vera Ribeiro; revisão técnica André Piani, Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL (GDF). Águas Emendadas – O Paraíso do Cerrado, Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Brasília- DF, 2004.

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL (GDF), Secretaria do Meio Ambiente. Mudanças climáticas no DF e RIDE. Detecção e projeções das Mudanças Climáticas para o Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento do DF e entorno. Brasília/DF, 2016.

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL (GDF). Secretaria de Educação - Regional de Ensino de Planaltina, Projeto Politico Pedagógico das escolas, Brasília/DF: 2016/2017.

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL (GDF). Secretaria de Educação - Regional de Ensino de Planaltina, Projeto Politico Pedagógico das escolas, Brasília/DF: 2018/2019.

GUIMARÃES, Mauro. A formação de educadores ambientais. Campinas: Papirus. 2004.

IPCC. INTERGOVERNMENTAL PANEL ON CLIMATE CHANGE. Quarto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças do Clima: Sumário para os Formuladores de Políticas. ONU, Genebra, 2007.

JACOBI, Pedro Roberto; GUERRA, Antônio Fernando Silveira; SULAIMAN, Samia Nascimento; NEPOMUCENO, Tiago. Mudanças climáticas globais: A resposta da educação. Revista Brasileira de Educação v. 16 n. 46 p. 135-268 jan. /abr. 2011.

LAYRARGUES, Philippe Pomier (Org.) Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente. 2004.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. O movimento ambientalista e o pensamento crítico: uma abordagem política. Rio de Janeiro: Quartet, 2003.

MARENGO, José Antônio. Mudanças climáticas globais e seus efeitos sobre a biodiversidade: caracterização do clima atual e definição das alterações climáticas para o território brasileiro ao longo do século XXI. Brasília: MMA, 2007. 2a edição.

SATO, Michéle. Educação Ambiental. São Carlos: Rima, 2003.

SATO, Michéle; CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: pesquisa e desafios. São Paulo: Artmed. 2005.

SNUC. SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO. Lei nº 9985 de 18 de julho de 2.000.

SORRENTINO, Marco. Do diversionismo cotidiano às Políticas Públicas Nacionais e Internacionais voltadas a enfrentar as Mudanças Climáticas: a formação do educador ambiental popular. In: Medidas Extratéxicas. AmbientalMENTEsustentable.xuño-decembro 2006, ano I, núm. 1-2, páxinas 49-68. Galícia. España.

TAMAIO, Irineu. Educação Ambiental & Mudanças Climáticas: diálogo necessário num mundo em transição. Brasília: DEA/MMA, 2013.

TOZATO, Mariana de Oliveira; CAMPOS, Marília Andrade Torales. A Mudança Climática Global na perspectiva dos professores de Ciências Naturais e as potencialidades para a Educação Ambiental. Revista Galego-Lusófona de Educación Ambiental, AmbientalMENTEsustentable, 2017, p. 23-24

TOZONNI-REIS, Marília Freitas de Campos. Educação ambiental: natureza, razão e história. Campinas: Autores Associados. 2004.

TRATADO DE EDUCAÇAO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE GLOBAL. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho das organizações não-governamentais. Rio de Janeiro/RJ. 1992

UNESCO, 2017. Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Objetivos de Aprendizagem. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, 2017.

Downloads

Publicado

2019-06-02

Como Citar

TAMAIO, I. .; DE SOUSA, V. S. .; PIRES, N. N. .; DA SILVA, L. de C. D. .; RODRIGUES, R. S. . Clima e água: educação ambiental no ensino de ciências nas escolas públicas de Planaltina-DF. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 12, n. 1, 2019. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9901. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Identidade, Formação e Atuação de professores de ciências