Sala das sensações do big bang

o universo numa sala de aula

Autores

  • Mayra Samara Francisca Mangueira Faculdade UnB de Planaltina
  • Celina Souza Santos Faculdade UnB de Planaltina
  • Letícia Almeida Faculdade UnB de Planaltina
  • Samuel Loubach da Cunha Universidade de Brasília (UnB)
  • Douglas da Silva Costa Universidade de Brasília (UnB)

Palavras-chave:

Inclusão, Sala das sensações, Ciências naturais, Conhecimento científico, Aprendizagem significativa

Resumo

Este relato de experiência demonstra que o uso da sala das sensações do Big Bang, utilizando sensações e percepções, imagens e conteúdo audiovisual auxiliam na construção do conhecimento e entendimento dos fenômenos científicos, possibilitando a construção da aprendizagem significativa. Participaram deste relato quatro pesquisadoras/graduandas de Ciências Naturais, dois orientadores/mestrandos em Ensino de Ciências todos/as da FUP (Faculdade UnB de Planaltina), e uma estudante com deficiência intelectual que já terminou o ensino médio e uma estudante com dislexia estudante de Ciências Naturais na FUP. Neste relato utilizamos a metodologia qualitativa com delineamento em pesquisa participante e para os registros das ações, utilizamos fotografias, registros em diários de campo, e desenhos realizados pelas estudantes. O corpus de análise desta pesquisa é composto por um diário de campo, e pelas produções das estudantes. A análise de dados foi semiótica e os resultados sugerem que a intervenção proporcionou a construção de uma aprendizagem significativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CARVALHO, A. M. P. Construção do conhecimento e ensino de ciências. Disponível em . Acesso em: 14 fev. 2019.

CASTAÑON, G. A. Construtivismo e ciências Humanas. Revista Ciência ecognição, Rio de Janeiro – Brasil, v. 5, p. 36-49, 2005.

DÍAZ, F.; et al. Educação inclusiva, deficiência e contexto social: questões contemporâneas. SciELO-EDUFBA, 2009.

DRIVE, R.; et al. Construindo conhecimento científico na sala de aula. Química nova na escola, Estados Unidos, n. 9, Maio, 1999.

FAERMAM, L. A. Pesquisa participante: suas contribuições no âmbito das ciências sociais. Revista Ciências Humanas, UNITAU, v. 7, n. 1, p. 41-56, 2014.

LOBATO, A. C.; QUADROS, A. L.Como se constitui o discurso de professores iniciantes em sala de aula. Educação Pesquisa, v. 44, n. e162258, p. 1-21, 2018.

MILLAR, R. Um currículo de ciências voltado para a compreensão por todos. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 5, n. 2, p. 146–164, 2003.

MOREIRA, A. M. Aprendizagem Significativa Critica. III encontro internacional sobre aprendizagem significativa, Lisboa, p. 33-45, 2000.

MARSULO, M. A. G.; SILVA, R. M. G. Os métodos científicos como possibilidade de construção de conhecimento no ensino de ciências. Revista electrónica de Enseñanza de las ciencias, v. 4, n. 3, p. 1-12, 2005.

NÉBIAS, C. Formação de conceitos científicos e práticas pedagógicas. Revista Interface Comunicação, Saúde, Educação, São Paulo, v. 3, n. 4, p. 133–140, 1999.

NOVAK, J.; GOWIN, D. B. Aprender a aprender. Plátano edições técnicas, 2. ed. Lisboa, 1999.

PENN, G. Análise semiótica de imagens paradas. In: M. W. B.,G. G., Pesquisa qualitativa com texto. Imagem e som (P. Guareschi, Trad.13 ed.). Rio de Janeiro, Petrópolis: Vozes, p. 319- 341, 2015.

PIVATTO, W. Aprendizagem significativa: Revisão teórica e apresentação de um instrumento para aplicação em sala de aula. Revista eletrônica do Curso de pedagogia do Campus Jataí, Goiás, v. 2, n. 15, p. 1–20, 2013.

RIES, B. E.; RODRIGUES, E.W. Sensação e Percepção. ln: RIES, BRUNO. EDGAR. Psicologia e educação fundamentos e reflexões. Porto Alegre: EDIPUCRS, p. 49–65, 2004.

SILVA, H. C.; et al. Cautela ao usar imagens em aulas de ciências. Ciência e Educação, v. 12, n. 2, p. 219-233, 2006.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. P. B. Metodologia de Pesquisa (5 ed.). São Paulo: Mc-Graw-Hill, Brasil: Penso, 2013.

SENICIATO, T.; CAVASSA, O. Afetividade, motivação e construção de conhecimento científico nas aulas desenvolvidas em ambientes naturais. Disponível em acesso em: 15 fev. 2018.

VIEIRA, R. C.; MARTINS, M. R. O uso de vídeos do gênero documentário em aulas de ciências naturais: uma janela para o real. Tecnologia da informação e comunidade em educação ciências, p. 1-7, 2017.

VIGOTSKI, L. S. A Defectologia e o Estudo do Desenvolvimento e da Educação da Criança anormal. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 37, n. 4, p. 861-87, 2011.

YIN, R. K. Compreendo a pesquisa qualitativa. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Ed. Penso. Porto Alegre, n. 1, p. 3-21, 2016.

Downloads

Publicado

2019-06-02

Como Citar

MANGUEIRA, M. S. F. .; SANTOS, C. S. .; ALMEIDA, L. .; DA CUNHA, S. L. .; COSTA, D. da S. . Sala das sensações do big bang: o universo numa sala de aula. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 12, n. 1, 2019. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9892. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Identidade, Formação e Atuação de professores de ciências

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)