O discurso de divulgação científica

reconhecendo suas características no filme Perdido em Marte

  • Thaís Balada Castilho Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
  • Daniel Fernando Bovolenta Ovigli Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
Palavras-chave: Discurso de divulgação científica, Gêneros do discurso, Filmes

Resumo

Tipificar um gênero do discurso não é tarefa fácil, mas é por meio dele que conseguimos relacionar contexto social e seus sujeitos. O desenvolvimento e a consolidação de um discurso próprio à divulgação científica são envoltos por questões complexas, já que essa formação discursiva passa por diferentes esferas da comunicação. Este artigo tem como objetivo caracterizar o Discurso de Divulgação Científica nos filmes de ficção científica e, para isso, empregamos elementos da teoria de Bakhtin sobre gêneros do discurso. Após contextualização do filme “Perdido em Marte”, recortamos diálogos e fizemos sua caracterização exaltando os aspectos bakhtinianos elencados e discutindo a influência do contexto sociocultural para a construção do conhecimento científico, em uma perspectiva de natureza da ciência. Inferimos a necessidade de usar o discurso de divulgação científica com o intuito não apenas de informar, mas de construir uma sociedade que considere os construtos da cultura científica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUTHIER, J. La mise em scène de la comunication dans des discours de vulgarisation scientifique. Langue Française, Paris: Larousse, n. 53, p. 34-47, 1982.

BRAGA, S. S. M.; MORTIMER, E. F. Elementos do gênero de discurso científico no texto de biologia do livro didático de ciências. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 4, 2003, Bauru. Anais [...]. Bauru: ABRAPEC, 2003. Disponível em: http://abrapecnet.org.br/enpec/iv-enpec/orais/ORAL069.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Trad. Maria Ermentina Galvão G. Pereira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BAKTHIN, M. Problems of Dostoevesky’s Poetics. 9. impr. United States of America: University of Minnesota Press: 2003.

CUNHA, M.; GIORDAN, M. A divulgação científica como um gênero de discurso: implicações em uma sala de aula. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciência, 7, 2009, Florianópolis. Anais [...]. Belo Horizonte: ABRAPEC, 2009.

GOIS, S.; LEAL, V. O discurso científico enquanto gênero. Congresso Internacional da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN), João Pessoa- PB, 2009.

HALLIDAY, M. A K., MARTIN, J.R. Writing Science: Literacy and Discursive Power. London: University of Pittsburgh Press, 1993.

MARANDINO, M. O conhecimento Biológico nas exposições de Museus de Ciências: análise do processo de construção do discurso expositivo. 2001. 434 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

MORTIMER, E. F. Sobre chamas e cristais: a linguagem cotidiana, a linguagem científica e o Ensino de Ciências. In: CHASSOT, A.; OLIVEIRA, R. J. Ciência, ética e cultura na educação. São Leopoldo: UNISINOS, 1998. p. 99-118.

ORLANDI, E. P. Divulgação científica e efeito leitor: uma política social urbana. In: GUIMARÃES, E. (Org). Produção e circulação do conhecimento: estado, mídia, sociedade. v. 1. Campinas, SP: Pontes Editores, 2001. p. 21 - 30.

PERDIDO EM MARTE (The Martian). Direção: Ridley Scott. Produção: Simon Kinberg. Estados Unidos da America: 20th Century Fox, 2015, 1 DVD.

VALÉRIO, M.; BAZZO, W. A. O papel da divulgação científica em nossa sociedade de risco: em prol de uma nova ordem de relações entre ciência, tecnologia e sociedade. Revista Iberoamericana de Ciencia, Tecnologia, Sociedad e Innovación, Oviedo, n. 7, p. 1-11, set./dez. 2006.

VEDANA, M. S.; SOUZA, S. C. A relação entre o discurso científico e os níveis do saber na transposição didática. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciência, 7, 2009, Florianópolis. Anais [...]. Belo Horizonte: ABRAPEC, 2009.

VOGT, C. A Espiral da cultura científica. Revista ComCiência, 2003 Disponível em: http://www.comciencia.br/reportagens/cultura/cultura01.shtml. Acesso em: 4 jun. 2018.

ZAMBONI, L. M. S. Cientistas, jornalistas e a divulgação científica: subjetividade e heterogeneidade no discurso da divulgação científica. Campinas: Autores Associados, 2001.

Publicado
2018-12-27
Como Citar
Castilho, T. B., & Ovigli, D. F. B. (2018). O discurso de divulgação científica: reconhecendo suas características no filme Perdido em Marte. Ciências Em Foco, 11(2). Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9801
Seção
Artigos