A história das revoluções nos campos da biologia e física e suas possíveis implicações para a educação escolar em ciências

Autores

  • Marcelo D’Aquino Rosa Universidade Estadual de Campinas
  • Carla Nayelli Terra Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

História da ciência, Evolucionismo, Origem da vida, Física moderna e contemporânea

Resumo

Alguns episódios na história da Biologia e Física foram determinantes para o que conhecemos hoje e influenciam diretamente nas questões do ensino destes componentes curriculares. No campo das Ciências Biológicas e Físicas temos alguns episódios cruciais para as mudanças do pensamento científico, permeados por debates entre diferentes correntes, sendo que as mudanças de paradigmas envolveram questões de natureza política, social, filosófica e/ou religiosa. O objetivo deste texto é debater alguns destes episódios na história da Biologia e da Física, como as questões relacionadas ao evolucionismo, à origem da vida e à relatividade especial. Ao final, refletimos o quanto essa problemática é reduzida e simplificada nas questões referentes ao ensino de Ciências e como a História, Filosofia e a Sociologia da ciência poderiam ser melhor trabalhadas a partir da formação de professores para uma quebra destas visões reduzidas e empobrecidas na educação escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo D’Aquino Rosa, Universidade Estadual de Campinas

Programa de Pós-grad. Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática (PECIM) - Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP

Carla Nayelli Terra, Universidade Estadual de Campinas

Programa de Pós-grad. Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática (PECIM) - Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP

Referências

ALMEIDA, M. J. P. M.; PAGLIARINI, C. R.. Representações de futuros professores de Física sobre o uso da história da ciência em aulas de Física no Ensino Médio. Física y Cultura: Cuadernos Sobre História y Ensenãnza de las Ciencias, n. 9, p. 81-94, 2015.

ARRUDA, S. M.; VILLANI, A. Sobre as origens da relatividade especial: Relações entre quanta e relatividade em 1905. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 13, n. 1, p.32-47, 1996.

BINNS, I. C.; BELL, R. L. Representation of scientific methodology in secondary science textbooks. Science & Education, v. 24, n. 7, p. 913-936, 2015.

BRITO, N. B. et al. História da física no século XIX: discutindo natureza da ciência e suas implicações para o ensino de física em sala de aula. Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p.214-231, 2014.

D’AGOSTIN, A. Física Moderna e Contemporânea: Com a Palavra Professores do Ensino Médio. Dissertação em Educação, Universidade Federal do Paraná, 2008.

DOMINGUINI, L. Física Moderna no Ensino Médio: com a palavra os autores dos livros didáticos. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 34, n. 2, p.1-7, 2012.

EINSTEIN, A. Notas autobiográficas (Trad: Aulyde Soares Rodrigues). 4. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

FREITAS, L. A teoria evolutiva de Darwin e o contexto histórico. Bioikos (PUCCampinas), v. 12, n. 1, p. 55-62, 1998.

GANDOLFI, H. E.; FIGUEIRÔA, S. F. de M. Formação de professores e pesquisa em História das Ciências. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação. Porto Velho, v. 4, n. 8, p. 3-28, 2017. Disponível em: http://www.periodicos.unir.br/index.php/EDUCA. e-ISSN: 2359-2087.

GIL-PÉREZ, D. et al. Para uma Imagem não Deformada do Trabalho Científico. Ciência & Educação, v. 7, n. 2, p. 125-153, 2001.

GIMENO SACRISTÁN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2000.

GOODAY, G.; LYNCH, J. M.; WILSON, K. G.; BARSKY, C. K. Does science education need the history of science? Isis, v. 99, p. 322-330, 2008.

GRECA, I. M.; FREIRE JR, O. A “Crítica Forte” da ciência e implicações para a educação em ciências. Ciência & Educação, v. 10, n. 3, p. 343-361, 2004.

ISSIT, J. Reflections on the study of textbooks. History of Education, v. 33, n. 6, p. 683-696, 2004.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. 5ª edição. São Paulo: Editora Perspectiva S.A., 1997.

LEITE, R. R. C. M.; FERRARI, N.; DELIZOICOV D. A história das leis de Mendel na perspectiva fleckiana. Revista da Associação Brasileira de Educação Em Ciências, v. 1, n. 2, p. 97-108, 2001.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Teorias de Currículo. São Paulo: Editora Cortez, 2011.

MACHADO, N. J.; Qualidade da educação: Cinco Lembretes e uma Lembrança. Estudos Avançados, v. 21, n. 61, p. 277-294, 2007.

MARTINS, L. A-C. P. Pasteur e a geração espontânea: uma história equivocada. Filosofia e História da Biologia, v. 4, p. 65-100, 2009.

MARTINS, R. A. Física e história. Ciência e Cultura, v. 57, n. 3, p. 25-29, 2005.

MATHEWS, M. História, Filosofia e Ensino de Ciências: a tendência atual de reaproximação. Cad. Cat. de Ensino de Física, v. 12, n. 3, p. 164-214, 1995.

MONTEIRO, M. A.; NARDI, R. As abordagens dos livros didáticos acerca da física moderna e contemporânea: algumas marcas da natureza da ciência. In: XI Encontro de Pesquisa em Ensino de Física (XI EPEF). Anais. Curitiba, 2008.

OSTERMANN, F.; MOREIRA, M. A. Atualização do Currículo de Física na Escola de Nível Médio: Um estudo dessa problemática na perspectiva de uma experiência em sala de aula e da formação inicial de professores. Cad. Cat. de Ensino de Física, v. 18, n. 2, p.135-151, 2001.

OSTERMANN, F.; RICCI, T. F. Relatividade Restrita no Ensino Médio: Contração de Lorentz-Fitzgerald e Aparência Visual de Objetos Relativísticos em Livros Didáticos de Física. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 19, n. 2, p.176-190, 2002.

PAPAVERO, N.; SANTOS, C. F. M. Evolucionismo darwinista? Contribuições de Alfred Russel Wallace à teoria da evolução. Revista Brasileira de História, v. 34, n. 67, p. 159-180, 2014.

PINTO, A. C.; ZANETIC, J. É possível levar a Física Quântica para o Ensino Médio? Cad. Cat. de Ensino de Física, v. 16, n. 1, p.7-34, abr. 1999.

PRAIA, J.; GIL-PÉREZ, D.; VILCHES, A. O papel da natureza da ciência na educação para a cidadania. Ciência & Educação, v. 13, n. 2, p. 141-156, 2007.

RENN, J. A física clássica de cabeça para baixo: Como Einstein descobriu a teoria da relatividade especial. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 27, n. 1, p.27-36, 2004.

SILVA, R. F.; PIGNATA, M. I. B. Charles Darwin e a teoria da evolução. In: 11º Congresso Pesquisa, Ensino e Extensão (11º CONPEEX). Anais. Goiânia: Universidade Federal de Goiás-UFG, 2014.

WOLFF, J. F. S.; MORS, P. M. Relatividade no ensino médio: uma experiência com motivação na história. In: Encontro Estadual de Ensino de Física. Atas... Porto Alegre: Instituto de Física-UFRGS, 2006.

Downloads

Como Citar

ROSA, M. D.; TERRA, C. N. A história das revoluções nos campos da biologia e física e suas possíveis implicações para a educação escolar em ciências. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 11, n. 1, 2018. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9723. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos