Aprendizagem de professores que ensinam matemática na infância

um olhar para o contexto colaborativo

Autores

  • Alessandra Rodrigues Almeida Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Palavras-chave:

Educação matemática, Formação docente, Grandezas e medidas, Grupo colaborativo

Resumo

A aprendizagem docente se configura como um tema relevante no cenário educacional, pois a natureza do ensino exige que os professores se comprometam com sua própria aprendizagem ao longo da vida. Nesse sentido este artigo, que consiste em um recorte de uma tese de doutorado em desenvolvimento, possui objetivo conhecer em que medida a participação em um grupo de estudos sobre a educação matemática contribui para a aprendizagem docente e para mudanças nas práticas dos docentes envolvidos. Neste artigo são observados os estudos sobre as grandezas e medidas desenvolvidos no contexto colaborativo que se configura como cenário da investigação. Os resultados iniciais indicam que a escrita de narrativas individuais e coletivas possibilitam a (re)significação dos conteúdos matemáticos pelos participantes, que as investigações sobre a própria prática propiciam aprendizagens e auxiliam o professor a lidar com seus problemas no cotidiano, e que o grupo colaborativo é potencializador da aprendizagem docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Rodrigues Almeida, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Doutora em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (2013-2017 ). Mestre em Avaliação Psicológica Educacional pela Universidade São Francisco (2008). 

Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil - DCNEIs - Resolução Nº 5/2009 CNE/MEC, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CARAÇA, Bento de Jesus. Conceitos Fundamentais da Matemática. Lisboa: Tipografia Matemática, 1951.

COCHRAN-SMITH, Marilyn. A tale of two teachers: Learning to teach over time. Kappa Delta Pi Record, v. 48, n. 3, p. 108-122, 2012.

COCHRAN-SMITH, Marilyn; LYTLE, Susan. L. Relationships of knowledge of practice: teacher learning in communities. Review of Research in Education, p. 249-305, Tradução para uso do PRAPEM (Prática Pedagógica em Matemática), 1999.

FIORENTINI, Dario. A Investigação em Educação Matemática desde a perspectiva acadêmica e profissional: desafios e possibilidades de aproximação. Cuadernos de Investigación y Formación en Educación Matemática, v. 8, n. 11, p. 61-82. 2013.

FIORENTINI, Dario. Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In: BORBA, M. C.; ARAÚJO, J. L. (Org.). Pesquisa qualitativa em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2004, p. 49-79.

GAMA, Renata Prenstteter; FIORENTINI, Dario. Formação continuada em grupos colaborativos: professores de matemática iniciantes e as aprendizagens da prática profissional. Educação, Matemática, Pesquisa, v.11, n.2, p.441-461, 2009.

JIMÉNEZ, Alfonso. Quando professores de matemática da escola e da universidade se encontram: re-significação e reciprocidade de saberes, 2002. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Unicamp, Campinas-SP.

MOURA, Anna Regina Lanner de. A medida e a criança pré-escolar. 1995, f. 221. Tese. (Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP.

SILVA, Cília Cardoso Rodrigues da. Construção de conceito de grandezas e medidas nos anos iniciais: comprimento, massa e capacidade. 2011, f. 230. Dissertação. (Mestrado em Educação), Universidade de Brasília, Brasília-DF.

Downloads

Publicado

2020-01-23

Como Citar

ALMEIDA, A. R. Aprendizagem de professores que ensinam matemática na infância: um olhar para o contexto colaborativo. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 8, 2020. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9693. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos