Paleontologia, evolução e natureza da ciência

A história da Terra por meio de jogo didático

Autores

Palavras-chave:

Jogo Didático; História da Terra; Paleontologia; História e Natureza da Ciência.

Resumo

A Terra está em transformação desde sua origem e compreender esta história é trabalho complexo que demanda vários conhecimentos, como Geologia, Paleontologia e Biologia. A problemática que embasa este artigo é: como trabalhar a História do Planeta sem reforçar a visão do conhecimento científico como imutável e fruto do empenho isolado de cientistas? Diante disso, formulamos um jogo didático num modelo de role playing game (RPG), aqui apresentado. A abordagem do conteúdo, apoiada em Ludwik Fleck e seu conceito de ‘coletivo de pensamento’, privilegiou a História e Natureza da Ciência. O jogo procura desmistificar a visão da Ciência como um trabalho solitário e individualista. De forma lúdica, o jogo propõe situações-problema relacionadas à História do Planeta, estimulando a conversa dos estudantes durante a partida e a associação das informações recebidas por cada um. O intuito é formular hipóteses sobre a situação analisada, reforçando a ideia de ciência como construção coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Garcia Moreira, Colégio Objetivo Indaiatuba e Cursinho Popular Herbert de Souza (Campinas, SP)

Licenciada em Biologia, Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (PECIM/UNICAMP).

Silvia Fernanda de Mendonça Figueirôa, Universidade Estadual de Campinas

Faculdade de Educação

Referências

ABD-EL-KHALICK, Fouad. Teaching with and about Nature of Science, and science teacher knowledge domains. Science & Education, v. 22, n. 9, p. 2087-2107, 2013.

ALVES, Priscilla D. S. 2018. Um jogo de tabuleiro humano para auxiliar a aprendizagem de Geologia e Paleontologia na educação básica. Terræ Didatica, v. 14, n. 2, p. 185-192, 2018. Disponível em: www.ige.unicamp.br/terraedidatica/

BALBINOT, Margarete Cristina. Uso de modelos, numa perspectiva lúdica, no ensino de ciências. In: ENCONTRO IBERO-AMERICANO DE COLETIVOS ESCOLARES E REDES DE PROFESSORES QUE FAZEM INVESTIGAÇÃO NA SUA ESCOLA, 4.; 2005, Lageado (RS). Anais... Lageado, UNIVATES: [s.n.], 2005. p.1-8. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Ciencias/Artigos/perspectiva_ludica.pdf

BERTOCCHI, Natasha A. et al. “Jogo da Velha Mendeliano”: uma atividade lúdica para o ensino de Genética. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Tecnologia, v. 9, n. 3, p. 188-202, 2016.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC /SEF, 1998.

CACHAPUZ, Antônio et al. Da educação em ciências às orientações para o ensino das ciências: um repensar epistemológico. Ciência & Educação, v. 10, n. 3, p. 363-38, 2004.

CAMPOS, Luciana M. L. et al. Produção de jogos didáticos para o ensino de ciências e biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. 2002. Disponível em: http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2002/aproducaodejogos.pdf

CANDIDO, Rafaela A. et al. utilização de Jogos como proposta lúdica para o ensino de Química Orgânica na Educação de Jovens e Adultos - PROEJA. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, II.; 2015, Campina Grande. Anais... Campina Grande, Realize Eventos e Editora, 2015. Disponível em: https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/15351

CUNHA, Marcia B. da; Jogos no Ensino de Química: Considerações teóricas para sua utilização em sala de aula. Química Nova na escola, v. 34, n. 2, p. 92-98, 2012.

DELIZOICOV, Demétrio et al. Sociogênese do conhecimento e pesquisa em ensino: contribuições a partir do referencial fleckiano. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 19, p. 52-69, 2002.

GIL-PEREZ, Daniel et al. Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência & Educação, v.7, n. 2, p. 125-153, 2001.

HODSON, Derek. In search of a meaningful relationship: an exploration of some issues relating to integration in science and science education. International Journal of Science Education, v. 14, n. 5, p. 541-562, 1992.

JUCHEM, Henry; PEREIRA, Nilton M. Sobre o uso de jogos no ensino de história. Revista Brasileira de Educação Básica, p. 1-10, 2018. Disponível em: https://rbeducacaobasica.com.br/sobre-o-uso-de-jogos-no-ensino-de-historia/?utm_source=Programas+de+P%C3%B3s-Gradua%C3%A7%C3%A3o&utm_camp

KISHIMOTO, Tizuko M. O Jogo e a educação infantil. In: KISHIMOTO, Tizuko M. et al. (Orgs.). Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez, 1996. p.10-28.

LEITE, Luciana M.; ROTTA, Jeane C. G. Digerindo a Química biologicamente: A ressignificação de conteúdos a partir de um Jogo. Química Nova na Escola, v. 38, n. 1, p. 12-19, 2016.

LORENZETTI, Leonir et al. A contribuição epistemológica de Ludwik Fleck na produção acadêmica em educação em ciências. In: VIII ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 2011, Campinas/SP. Anais... Rio de Janeiro: Abrapec, 2011.

MENEZES, Luis C. Projeto pedagógico: mudar o quê, mudar por quê? Revista de Educação e Informática, n. 14, p. 29-34, 2000.

MESSEDER NETO, Hélio da S.; MORADILLO, Edilson F. de. O jogo no ensino de química e a mobilização da atenção e da emoção na apropriação do conteúdo científico: aportes da psicologia histórico-cultural. Ciência & Educação, v. 23, n. 2, p. 523-540, 2017.

NOBRE, Suelen B.; FARIAS, Ma. Eloisa. Jogo Digital como estratégia para o ensino de Biologia Evolutiva. Revista Tecnologias na Educação, v. 17, p. 1-15, 2016.

OLESKO, Kathryn M. That science has been largely a solitary enterprise. In: NUMBERS, Ronald L.; KAMPOURAKIS, Kostas. (ed.) Newton’s apple and other myths about science. Cambridge: Harvard University Press, 2015. p.202-209.

OLIVEIRA, Bernardo J. et al. Jogo de cartas sobre a Natureza da Ciência e seu uso no ensino. In: FIGUEIRÔA, Silvia F. de M. (org.). História e filosofia das ciências da natureza e da matemática: ensino, pesquisa e formação de professores. São Paulo: Edições Hipótese, 2019. p.148-169.

PFUETZENREITER, Márcia R. O ensino da medicina veterinária preventiva e saúde pública nos cursos de medicina veterinária: Estudo de caso realizado na Universidade do Estado de Santa Catarina. 2003. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências) - Centro de Ciências da Educação, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

PORLÁN, Rafael et al. El cambio del profesorado de ciencias I: marco teórico y formativo. Enseñanza de las Ciencias, v. 28, n. 1, p. 13-46, 2010.

RODRIGUES, Alzeir M et al. A utilização de jogos didáticos no ensino de Biologia: Uma revisão da literatura. Revista de Educação Educere et Educare, v. 13 Núm. Especial, 2017.

SABINO, Claudia de V. S. et al. Utilização e avaliação do jogo Arranha Céu adaptado para o ensino/aprendizagem de doenças transmitidas pela água. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, v.6, n. 2, p. 65-75, 2016.

SCHÄFER, L.; SCHNELLE, T. Los fundamentos de la visión sociológica de Ludwik Fleck de la teoria de la ciencia. In: FLECK, Ludwick. La génesis y el desarrollo de un hecho científico. Madrid: Alianza Editorial, 1986.

SCHMIT, Wagner L. RPG e Educação: alguns apontamentos teóricos. 2008. Mestrado (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2008.

SENA, Samara de; et al. Aprendizagem baseada em jogos digitais: a contribuição dos jogos epistêmicos na geração de novos conhecimentos. Novas Tecnologias na Educação, v. 14, n. 1, p. 1-11, 2016.

SEQUEIROS, Leandro. ¿Quién mato al dinosaurio? Sherlock Holmes y los fósiles. Algunos escenarios para la educación secundaria. Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, v. 18, n. 1, p. 107-118, 2010.

SOBRAL, Anderson da C. S.; SIQUEIRA, Ma. Helena Z. R. de. Jogos Educativos na Aprendizagem de Paleontologia do Ensino Fundamental. Anuário do Instituto de Geociências, V.30, n.1, p.213-214, 2007.

TAIOLI, Fabio et al. (Org.). Decifrando a Terra. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009. 624 p.

VÁZQUEZ-ALONSO, Ángel; MANASSERO-MAS, María Antonia. Juegos para enseñar la naturaleza del conocimiento científico y tecnológico. Educar, v. 53, n.1, p.149-170, 2017.

VIEIRA, Lorena B. G et al. Situação de Estudo: o que vem sendo publicado em eventos e periódicos da Área de Ensino de Ciências? Ensaio, v. 20, p. 1-29, 2018.

WICANDER, Reed; MONROE, James S. Fundamentos de Geologia. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

Downloads

Publicado

2021-06-17

Como Citar

GARCIA MOREIRA, L.; DE MENDONÇA FIGUEIRÔA, S. F. Paleontologia, evolução e natureza da ciência: A história da Terra por meio de jogo didático. Ciências em Foco, Campinas, SP, v. 14, n. 00, p. e021005, 2021. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/14668. Acesso em: 5 dez. 2021.