Experiência expandida na fotografia
PDF

Palavras-chave

Movimento na fotografia
Longa exposição
Claudia Andujar
Michael Wesely
Cidade em Movimento

Como Citar

SANTOS, D. L. G. dos. Experiência expandida na fotografia: o movimento nas obras de Claudia Andujar e Michael Wesely. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 16, p. 242–250, 2023. DOI: 10.20396/eha.16.2022.5002. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/5002. Acesso em: 29 fev. 2024.

Resumo

Este artigo identifica diálogos nas produções de Michael Wesely (Munique, 1963-) e Claudia Andujar  (Neuchâtel, 1931-), a partir da perspectiva do movimento. O trabalho de Michael Wesely e parte do acervo de obras de Claudia Andujar acionam a possibilidade de registro do tempo, do espaço e de corpos em movimento, mesmo na bidimensionalidade estática da mídia. Dessa forma, ao operar levando em consideração o movimento, Wesely e Andujar ampliam a possibilidade de expandir as narrativas e a relação tempo-espaço no campo da fotografia, alterando as formas de recepção das experiências expressadas no campo visual.

https://doi.org/10.20396/eha.16.2022.5002
PDF

Referências

ANDUJAR, C.; CESARINO, P. de N. Claudia Andujar e a tradução xamânica. Zum: Revista de fotografia, São Paulo, 16 out. 2019. Disponível em: https://revistazum.com.br/radar/andujar-traducao-xamanica/. Acesso em: 22 mar. 2021.

CÂMERA Aberta de Michael Wesely. IMS, São Paulo. Disponível em: https://ims.com.br/exposicao/camera-aberta-de-michael-wesely/. Acesso em: 05 mar. 2021.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: 1. artes do fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998 [1980].

DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento. São Paulo: Brasiliense, 1985.

FABRIS, A. A captação do movimento: do instantâneo ao fotodinamismo. ARS (São Paulo), [S. l.], v. 2, n. 4, p. 51-77, 2004. DOI: 10.1590/S1678-53202004000400005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ars/article/view/2933. Acesso em: 4 out. 2022.

FERREIRA, C. O. Introdução brasileira à teoria, história e crítica das artes. São Paulo: Edições 70, 2019.

JACQUES, P. B. Elogio aos Errantes. 2. ed. Salvador: Edufba, 2014.

MAGNETTO, V. D. Fotografía y arquitectura: Signos desarmados: (Sobre la serie fotográfica Potsdamer y Leipziger Platz de Michael Wesely). Santiago: Atlas: imaginarios visuales; 2016; 7-2016; 1-6.

MARINETTI, F. T. Manifesto Futurista (1909). Disponível em: https://blog.ubueditora.com.br/manifesto-futurista/. Acesso em: 06 jul. 2021

MARQUEZ, Renata. Geografias portáteis: arte e conhecimento espacial. 2004. Tese de Doutorado. Tese de doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais

PENHOS, Marta. Las imágenes de frente y de perfil, la" verdad" y la memoria. De los grabados del Beagle (1839) y la fotografía antropológica (finales del siglo XIX) a las fotos de identificación en nuestros días. Memoria y sociedad, v. 17, n. 35, p. 17-36, 2013

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. O espaço afetivo na fotografia de Claudia Andujar. Revista Maracanan, v. 12, n. 14, p. 49-57, 2016

TAVARES, Paulo. Michael Wesely. Entrevista, São Paulo, ano 07, n. 025.01, Vitruvius, jan. 2006 Disponível em: https://vitruvius.com.br/revistas/read/entrevista/07.025/3308. Acesso em: 05 nov. 2021.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Davi Luis Galindo dos Santos

Downloads

Não há dados estatísticos.