Dialética do ver na produção de arte contemporânea
PDF

Palavras-chave

Arte contemporânea
Abstracionismo
Superfícies

Como Citar

MENDES, T. Dialética do ver na produção de arte contemporânea: abstração e superfícies imaginadas. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 13, p. 828–836, 2018. DOI: 10.20396/eha.13.2018.4607. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/4607. Acesso em: 25 fev. 2024.

Resumo

O objeto deste artigo é a reflexão acerca de modos de abstração no campo da arte, a princípio considerando exemplos de abstração da primeira metade do século XX e de caráter estrangeiro (Figs. 1e 2), e suas potenciais repercussões em produções artísticas de períodos posteriores que se valem de imagens técnicas. O enfoque recai sobre o recurso à estrutura de relações em grade (grids) — que alude à disposição em trama, retícula ou janela — bastante presente no desenvolvimento de obras abstratas de arte moderna. 

https://doi.org/10.20396/eha.13.2018.4607
PDF

Referências

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.

HARRISON, Charles; FRASCINA, Francis; PERRY, Gil. Primitivismo, cubismo, abstração: começo do século XX. São Paulo: Cosac & Naify Edições Ltda.

KRAUSS, Rosalind E. The originality of the avant-garde and other modernist myths. United States of America: MIT Press, 1986, 1996.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Paisagens urbanas. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2004.

PEIXOTO, Nelson Brissac. Coletivo. In: VASCONCELLOS, Cássio. Coletivo: exposição (MIS - SP) 19 de outubro de 2008 a 11 de janeiro de 2009: catálogo.

TERRA PROMETIDA (catálogo). São Paulo: Estúdio Madalena, 2012. (sem paginação).

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2018 Talita Mendes

Downloads

Não há dados estatísticos.