O Femmes Artistes Modernes, o rappel à l’ordre e a obra de Suzanne Valadon
PDF

Palavras-chave

Suzanne Valadon
Femmes Artistes Modernes
Arte moderna
Mulheres artistas

Como Citar

SIQUEIRA, Marina. O Femmes Artistes Modernes, o rappel à l’ordre e a obra de Suzanne Valadon. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 13, p. 656–665, 2018. DOI: 10.20396/eha.13.2018.4585. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/4585. Acesso em: 21 jul. 2024.

Resumo

As décadas de 1920 e 1930 foram importantes na história de Suzanne Valadon. Os anos ’20 são o período de maior sucesso econômico em sua carreira, e na década de ’30 ela têm diversas exposições retrospectivas. É também nessa década que Suzanne Valadon é convidada a fazer parte do F.A.M., grupo de mulheres artistas modernas que será o tema deste artigo. Outro fenômeno que coincide
com esse período é o retorno à ordem, expressão criada para denominar um momento artístico em que um determinado tipo de arte moderna, distante do academicismo, mas figurativa e mimética, passa a receber expressivo apoio da crítica de arte e aceitação do público. Esse contexto artístico está intimamente ligado à criação do grupo de mulheres artistas modernas aqui citado, pois, como veremos a seguir, o caráter moderno de tal grupo é muito próximo daquele compreendido pelo retorno à ordem. Além disso, as escolhas formais de Suzanne Valadon e o reconhecimento que ela conquista no meio artístico nas últimas décadas de sua vida também guardam alguma relação com o retorno à ordem. Queremos, portanto, analisar nessas próximas páginas qual a natureza da relação entre esse momento histórico, a produção de Suzanne Valadon e o F.A.M. 

https://doi.org/10.20396/eha.13.2018.4585
PDF

Referências

BARREZ, Genevieve. Suzanne Valadon. Ph.D. diss. (thesis, llle cycle), École du Louvre, Paris, 1948.

BIRNBAUM, Paula J. Women, Art, and Modern Identity in Interwar France. Tese: Faculty of Byrn Mawr College, 1996.

COCTEAU, Jean. Le rappel a l’ordre. Paris: Delamais et Boutelleau, 1926.

GREEN, Christopher. Cubism and its enemies: modern movements and reaction in French art, 1916-1928.New Heaven ; London: Yale University Press, 1978.

MATHEWS, Patrícia. Passionate discontent: creativity, gender and french symbolist art. Chicago: University of Chicago Press, 1999VAUXCELLES, Louis. Les femmes artistes mordernes. Le Monde Ilustré, Miroir du monde, Paris, v. 82, nº 4185, p. 16, 2 de abril de 1938. Disponível em: ark:/12148/cb34415951d/date Acessado em: 18 de agosto de 2018.

MATHEWS, Patrícia. L’Ecole de Paris. L’homme libre: journal quotidien du matin, Paris, v. 17, nº 4754, p. 1-2, 29 de julho de 1929. Disponível em: ark:/12148/cb32787196b/date Acessado em 19 de agosto de 2018.

VALADON, Suzanne. La nature devant l’art. Le Bulletin de la vie artistique, Paris, v. 3, nº 17, p. 403, 1 de setembro de 1922. Disponível em: ark:/12148/cb32724994w/date. Acessado em 31 de março de 2017.

WARNOD, Jeanine. Suzanne Valadon. Paris : Flammarion, 1989.

KUXHAUSEN, Barbara Clafin. Suzanne Valadon: Wild and Free. Wyoming: University of Wyoming, 1968.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2018 Marina Siqueira

Downloads

Não há dados estatísticos.