Do tempo dos sonhos ao museu
PDF

Palavras-chave

Austrália
Indígenas
Formas

Como Citar

GOLDSTEIN, I. S. Do tempo dos sonhos ao museu: a "artificação" de formas expressivas indígenas na Austrália. Encontro de História da Arte, Campinas, SP, n. 13, p. 25–40, 2018. DOI: 10.20396/eha.13.2018.4308. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/eha/article/view/4308. Acesso em: 26 fev. 2024.

Resumo

A minha fala vai se referir à pesquisa que desenvolvi principalmente no doutorado (GOLDSTEIN, 2012a). Tenho procurado atualizá-la pontualmente, seguir os desdobramentos do campo desde que defendi a tese. Mas não é fácil porque os custos para viagens de campo são altíssimos. Espero que o contexto etnográfico que apresentarei permita uma reflexão especular sobre o caso brasileiro. Na Austrália, existe uma série de mecanismos de fomento à produção artística indígena, um conjunto de políticas públicas, prêmios, bolsas, espaços em museus e galerias comerciais que realmente convidam a pensarmos sobre o caso brasileiro pelo contraste, ou seja, pelo que não temos aqui. Não estou afirmando que precisaríamos ter da mesma maneira. É uma questão para pensarmos juntos.

https://doi.org/10.20396/eha.13.2018.4308
PDF

Referências

BATTY, Philip; ALLEN, Lindy; MORTON, John (Eds.). The photographs of Baldwin Spencer. Carlton, Victoria: Miegunyah Press, 2007.

DAVISON, Graeme; HIRST, John; MACINTYRE, Stuart. The Oxford Companion to Australian History. Oxford: Oxford University Press, 2001.

GOLDSTEIN, Ilana Seltzer. Do tempo dos sonhos à galeria: a arte aborígine australiana como espaço de diálogos e tensões interculturais. Campinas – SP. Doutorado. Universidade Estadual de Campinas - Unicamp. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, 2012a. 368 páginas. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/281040.

GOLDSTEIN, Ilana Seltzer. Autoria, autenticidade e apropriação: reflexões a partir da pintura aborígine australiana. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 27 n. 79, p. 81-106, 2012b.

GOLDSTEIN, Ilana Seltzer. Visible art, invisible artists?. Vibrant, v. 10 n. 1, p. 474-497, 2013.

HEINICH, Nathalie; SCHPIRO, Roberta (Eds.). De l'artification: Enquêtes sur le passage à l'art. Paris: Éditions de l’École des hautes études en sciences sociales/Open Edition Books, 2015.

HEINICH, Nathalie. Quando há artificação? Sociedade e Estado. V. 28, n. 1., Jan.-Abr. 2013.

MORPHY, Howard. Ancestral Connections. Art and an aboriginal system of Knowledge. Chicago: University of Chicago Press, 1991.

MORPHY, Howard. Becoming art: exploring cross-cultural categories. Sydney: University of New South Wales Press, 2008.

MUNN, Nancy. Walbiri graphic signs. An analysis. American Anthropologist, v. 64, n. 5, part 1. 1962. p. 972- 984.

MUNN, Nancy. Walbiri iconography. Graphic representation and cultural symbolism in a central Australian society. Ithaca / New York: Cornell University Press, 1973.

NEALE, Margot. Utopia: the genius of Emily Kame Kngwarreye. Canberra: National Museum of Australia Press, 2008.

SPENCER, Baldwin Sir. Native tribes of the Northern Territory of Australia. Londres: MacMillan and Company, 1914.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2018 Ilana Seltzer Goldstein

Downloads

Não há dados estatísticos.