Uma reconciliação com a arte contemporânea

discursos gráficos para o desenvolvimento social

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/visuais.v8i1.16618

Palavras-chave:

Arte contemporânea, Discursos gráficos, Pesquisa artística, Desenvolvimento social, Fotografia alterada

Resumo

Esta pesquisa parte de uma experiência direta de reconciliação com a arte contemporânea por meio de discursos gráficos capazes de fazer a sociedade refletir sobre seu desenvolvimento e avanço. Através de conversas na primeira pessoa entre artistas graças a uma estadia de investigação em Lisboa durante 2021, postulam-se teorias e conceitos que fomentam a produção artística de um conjunto de trabalhos atuais sobre a pandemia e como esta afeta a humanidade. Concluindo, a arte contemporânea ainda é possível, assim como sua comunhão com a sociedade, portanto, é uma escolha de artistas e espectadores confiarem novamente uns nos outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ramon Blanco-Barrera, Universidade de Sevilha

Mestrado em Arte: Ideia e Produção pela Universidade de Sevilha. Professora e pesquisadora do Departamento de Desenho da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Sevilha.

Ilídio Salteiro, Universidade de Lisboa

Professor da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. Presidente do Centro de Investigação e Estudos em Belas Artes (CIEBA). Membro de dois conselhos editoriais das revistas Estúdio, Croma, Gama, Matéria Prima e Arte Teoría.

Referências

Deleuze, G. y Guattari, F. Mil mesetas. Capitalismo y esquizofrenia. Valencia: Ed. Pre-Textos, 2002.

Derrida, J. Mal de archivo. Una impresión freudiana. Madrid: Ed. Trotta, 1977.

Marcuse, H. El hombre unidimensional. Ensayo sobre la ideología de la Sociedad industrial avanzada. Barcelona: Ed. Planeta-De Agostini, 1993.

Prensky, M. “Nativos Digitales, Inmigrantes Digitales” en On the Horizon [en línea] Vol. 9, Nº 5, octubre, 2001. Disponible en: http://files.educunab.webnode.cl/200000062-5aba35bb22/Nativos-digitales-parte1.pdf. [Consultado el 24 de diciembre de 2016].

Salteiro, I. O Centro do Mundo. Lisboa: Ed. DPI Cromotipo Lda, 2013.

Salteiro, I. Arte Contemporânea, produção de patrimonio cultural. Lisboa: Ed. FBAUL-CIEBA, 2017a.

Salteiro, I. Faróis e Tempestades: anotações sobre um proceso artístico de pintura. Lisboa: Ed. FBAUL-CIEBA, 2017b.

Salteiro, I. (Coord.). Galerias Abertas das Belas-Artes: Um Projeto. Lisboa: Ed. FBAUL-CIEBA, 2019.

Wands, B. Art of the Digital Age. Nueva York: Ed. Thames & Hudson, 2006.

Publicado

2022-06-17

Como Citar

BLANCO-BARRERA, R.; SALTEIRO, I. . Uma reconciliação com a arte contemporânea: discursos gráficos para o desenvolvimento social. Revista Visuais, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 58–69, 2022. DOI: 10.20396/visuais.v8i1.16618. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/visuais/article/view/16618. Acesso em: 28 jan. 2023.