Banner Portal
Contributos para o percurso da gravura e do ensino artístico em Portugal entre os séculos XVIII e XIX
PDF

Palavras-chave

Gravura
Ensino artístico
História da gravura
Academia
CIEBA

Como Citar

BATISTA, Jorge Rodrigues. Contributos para o percurso da gravura e do ensino artístico em Portugal entre os séculos XVIII e XIX. Revista Visuais, Campinas, SP, v. 5, n. 2, p. 85–105, 2019. DOI: 10.20396/visuais.v5i2.12301. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/visuais/article/view/12301. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

O presente artigo pretende contribuir para o conhecimento do percurso da gravura e do ensino artístico em Portugal entre os séculos XVIII e XIX. O percurso da gravura iniciado no século XVI, atinge um momento de excelência na primeira metade do século XVIII devido, sobretudo, ao expressivo apoio mecenático do rei D. João V às artes e ao ensino artístico. O monarca, executou uma política estratégica ao serviço das artes, recorrendo a um financiamento sem precedentes e utilizando para o efeito a máquina diplomática do estado. A criação de escolas e academias, a contratação de mão de obra especializada estrangeira, como o famoso gravador italiano Francesco Bartolozzi, foram fatores fundamentais para o desenvolvimento do ensino artístico em geral e para a arte da gravura em particular. O acolhimento de técnicas inovadoras como a litografia, permitiram revolucionar o panorama artístico nacional até à difusão da fotografia que viria a ser responsável por uma mudança de paradigma no mundo das artes.

https://doi.org/10.20396/visuais.v5i2.12301
PDF

Referências

ARANHA, Brito. A Imprensa em Portugal nos séculos XV e XVI. Lisboa: Imprensa Nacional, 1898.

ARAÚJO, Agostinho. Alguns gravadores activos na edição de música: 1765-1830. In: Os Reinos Ibéricos na Idade Média: livro de homenagem ao Professor Doutor Humberto Carlos Baquero Moreno, Volume 3. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2003. p. 1331-1346.

ARAÚJO, Maria Augusta. Gravadores Estrangeiros na corte de D. João V. In: Actas do III Congresso Internacional da APHA. Porto, 2004.

BENJAMIN, Walter. Sobre Arte, Técnica, Linguagem e Política. Introdução de T. W. Adorno. Lisboa: Relógio D´Água Editores, 1992.

BRAGA, Theophilo. Sobre as Estampas ou Gravuras, livros populares portugueses, Lisboa: Portvgália, v. 1, n. 1-4, p. 1899-1903, [19--].

BRYAN, Michael. Dictionary of painters and engravers, 1. ed. Londres: Printed for Carpenter and Son, 1816.

CATAFAL, Jordi; OLIVA, Clara. A gravura. Lisboa: Editorial Estampa, 2003.

CHAVES, Luís. Subsídios para a História da Gravura em Portugal. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 1927.

CRASKE, Mathew. Art in Europe 1700-1800: A History of the Visual Arts in an Era of Unprecedented Urban Economic Growth Oxford History of Art. Oxford: Oxford University Press, 1997.

DELAFORCE, Ângela. Art and Patronage in eighteenth-century Portugal. Cambridge: Cambridge University Press, 2002.

Estatutos da Sociedade Promotora de Bellas Artes em Portugal. Lisboa: Typographia Universal, 1868.

FARIA, Miguel Figueira de. A Apologia da preeminência da Arte da Esculptura, sobre a de fundir Estatuas de metal de Joaquim Carneiro da Silva – notas sobre a questão do Estatuto do Artista no final de Setecentos. In: Revista da Faculdade de Letras, Ciências e Técnicas do Património, I Série, v. 2. Porto: [s.n.], 2003.

FARIA, Miguel Figueira de. A imagem impressa: produção, comércio e consumo de gravura no final do antigo regime. Tese de Doutoramento apresentada à Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2 volumes policopiados. Porto: 2005.

FRANÇA, José-Augusto. A Arte em Portugal no Século XIX. 2 Volumes, 3.ª Edição. Venda Nova: Bertrand Editora, 1990.

FRANÇA, José-Augusto. O Romantismo em Portugal, Estudos de Factos Socioculturais. 2. ed. Lisboa: Livros Horizonte, 1993.

FRANCISCO, Bispo Conde D. Lista de alguns artistas portugueses colligida de escriptos e documentos pelo Excellentissimo e Reverendíssimo Senhor Bispo Conde, D. Francisco no decurso de suas leituras em Ponte de Lima no anno de 1825, e em Lisboa no anno de 1839. Lisboa: Imprensa Nacional, 1839.

HEINECKEN, Karl Heinrich von. Idée générale d'une collection complette d'estampes: avec une dissertation sur l'origine de la gravure et sur les premiers livres d'image. A Leipsic et Vienne: Chez Jean Paul Krauss, 1771.

JORGE, Alice; GABRIEL, Maria. Técnicas da Gravura Artística – Xilografia, Calcografia, Litografia. 2. ed. Lisboa: Livros Horizonte, 2000.

LEITE, Pedro Queiroz. O Missal da regia oficina typographica e seu legado na pintura rococó mineira: uma refutação à influência de Bartolozzi In Atas do VII Encontro de História da Arte – UNICAMP. Campinas: 2011. p. 405-415.

LISBOA, Maria Helena. As Academias e as Escolas de Belas Artes e o Ensino Artístico (1836-1910). Lisboa: Edições Colibri, IHA-FCSH, UNL, 2007.

MACHADO, Cyrillo Volkmar. Conversações sobre a Pintura, Escultura e Architectura, Escriptas e dedicadas aos Professores e aos Amadores das Belas Artes. Lisboa: Officina de Simão Tadeu Ferreira, 1794.

MACHADO, Cyrillo Volkmar. Collecção de memorias relativas às vidas dos pintores, e escultores, architetos, e gravadores portuguezes, e dos estrangeiros, que estiverão em Portugal, recolhidas e ordenadas por Cyrillo Volkmar Machado, seguidas de notas pelos Dr. J. M. Teixeira de Carvalho e Dr. Vergílio Correia. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 1922.

MACHADO, Cyrillo Wolkmar. Colecção de Memórias relativas às vidas dos Pintores e Escultores, Arquitectos, e Gravadores Portugueses e dos estrangeiros que estiveram em Portugal, recolhidas e ordenadas por Cyrillo Volkmar Machado. Lisboa: Impressão Régia, 1823.

MANDROUX-FRANÇA, Marie-Thérèse (Coord). Catalogues de la collection d`estampes de Jean V, roi de Portugal. 3 Volumes. Lisbonne-Paris: Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação Casa de Bragança, 2003.

MENEZES, José Joaquim Viegas. Typographia Chalcographica, Typoplastica, e Litteraria do Arco do Cego encontramos o Tratado da Gravura a Água Forte e a Buril, e em Maneira negra com o modo de Construir as prensas modernas, e de imprimir em Talhe Doce. Por Abraham Bosse Gravador Régio. Nova Edição, Traduzida do Francez, debaixo dos auspícios e ordem de Sua Alteza Real, O Príncipe Regente, Nosso Senhor, por Menezes, Presbítero Mariannense. Lisboa: Typographia Chalcographica, Typoplastica, e Litteraria do Arco do Cego, 1801.

MOREIRA, Rafael e RODRIGUES, Ana Duarte (Coord.). Tratados de Arte em Portugal. Lisboa: Scribe, 2011.

PAMPLONA, Fernando de. Dicionário de Pintores e Escultores Portugueses ou que Trabalharam em Portugal. 5 volumes, 4. ed. Barcelos: Livraria Civilização Editora, 2000.

PEDROSO, J. A Gravura de Madeira em Portugal, Estudos em todas as especialidades e diversos estylos. Lisboa: Empreza – Horas Românticas, 1872.

PEREIRA, Paulo. Arte Portuguesa - História Essencial. Colecção Temas e Debates. Lisboa: Círculo de Leitores, 2011.

PORFÍRIO, Luís; Francesco Bartolozzi (Coord.). Desenhos de um Gravador. Museu Nacional de Arte Antiga, Catálogo. Lisboa: 1996.

SANTOS, Renata. A Imagem Gravada: A gravura no Rio de Janeiro entre 1808 e 1853. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2008.

SENEFELDER, Alois. The Invention of Lithography, Translated from the original German by J. W. Muller. New York: The Fucks & Lang Manufacturing Company, 1911.

SERÉN, Maria do Carmo. A Fotografia em Portugal, Colecção Arte Portuguesa da Pré- História ao Século XX. Coord. Dalila Rodrigues. Lisboa: Editora Fubu, 2009.

SICARD, Monique. A Fábrica do Olhar: Imagens de Ciência e Aparelhos de Visão (Século XV-XX). Lisboa: Edições 70, 2006.

SOARES, Ernesto. História da Gravura Artística em Portugal – Os Artistas e as suas obras. Lisboa: Livraria Samcarlos, v.1, 1971.

TABORDA, José da Cunha. Regras da Arte da Pintura – com breves reflexões críticas sobre os caracteres distintivos de suas escolas, vidas e quadros de seus mais célebres Professores. Escritas na língua italiana por Michael Ângelo Prunetti. Lisboa: Impressão Régia, 1915.

VITERBO, Sousa. Dicionário Histórico e Documental dos Arquitectos, Engenheiros e Construtores Portugueses. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, v. 1/3, 1899.

VITERBO, Sousa. A gravura em Portugal, breves apontamentos para a sua história. Separata do Boletim da Real Associação dos Arquitectos Civis e Arqueólogos Portugueses. Lisboa: Typographia da Casa da Moeda e Papell Selado, 1909.

Downloads

Não há dados estatísticos.