Banner Portal
O im/possível como coeficiente artístico
PDF

Palavras-chave

Ficção política
Arte contemporânea
Subjetividade
Fotografia contemporânea

Como Citar

STUBS, Roberta. O im/possível como coeficiente artístico. Revista Visuais, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 79–105, 2019. DOI: 10.20396/visuais.v5i1.12137. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/visuais/article/view/12137. Acesso em: 14 jun. 2024.

Resumo

Este texto é um grito de resistência que pensa a coextensividade entre o coeficiente artístico e o coeficiente vida enquanto produção de mundos. Recorro a Gilles Deleuze, Félix Guattari, Michel Foucault, Jacques Rancière, Marcel Duchamp e François Soulages para pensar a arte, e a imagem fotográfica mais especificamente, enquanto ficção ética-estética-política. Num convite para inventar no mundo outras suavidades/sensibilidades, entendo a ficção como exercício político para desmistificar as verdades absolutas que crivam nosso corpo e a própria realidade. Num contexto de esvaziamento de nossa capacidade imaginativa, a ficção se torna ferramenta que reativa em nosso corpo/subjetividade fluxos crítico-inventivos. É nesse sentido que apostamos no /im/possível como forma de ultrapassar um aparente esgotamento do presente e resignificar a vida. Valendo-me de alguns trabalhos autorais, exploro a ideia de que em terreno de ficção o tempo ganha várias camadas, o presente se expande no encontro do passado com o futuro, e a realidade se desdobra em múltiplos e vastos mundos.

https://doi.org/10.20396/visuais.v5i1.12137
PDF

Referências

BELTING, Hans. O fim da história da arte: uma revisão dez anos depois. Editora Cosac Naify, 2006.

BLANCHOT, Maurice. A conversa infinita. São Paulo: Escuta, 2001.

CANTON, Katia. Novı́ssima arte brasileira: um guia de tendências. São Paulo: Iluminuras, 2000.

COCCHIARALE, Fernando; MEDEIROS, Roberval; CRIBARI, Isabela. Quem tem medo da arte contemporânea. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, 2005.

DANTO, Arthur C. Após o fim da arte: a arte contemporânea e os limites da história. Edusp, 2006.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo: cinema 2. Brasiliense,2005.

DIAS, Rosa Maria. Nietzsche, vida como obra de arte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Quando as imagens tocam o real. Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, v. 2, n. 4, 2012.

DUCHAMP, Marcel. O ato criador. A nova arte. São Paulo: Perspectiva, v.1, n.5, 1975.

FOUCAULT, Michel. Uma estética da existência. In: Ética, sexualidade, polı́tica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, p. 288-293, 2004b.

FOUCAULT, Michel. O anti-édipo: uma introdução à vida não fascista. Cadernos de subjetividade (número especial sobre Gilles Deleuze). Pelbart, P. P.; Rolnik, S. (Org.) São Paulo: Núcleo de Estudos e Pesquisas da Subjetividade, Programa de Estudos de Pós-Graduados da PUC/SP, 1996.

FOUCAULT, Michel. Michel Foucault, uma entrevista: sexo, poder e a polı́tica da identidade. In: Verve, Revistad NuSol. São Paulo: Pós-graduação em Ciências Sociais, Pontifı́cia Universidade Católica, n-5, 2004a, p. 269.

GUATTARI, Felix. Caosmose: um novo paradigma estético. São Paulo: Editora 34, 2000.

LEVY, Pierre. O que é o virtual? São Paulo: Editora 34, 1997.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Assim falou zaratustra. Editora Companhia das Letras, 2012.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Vontade de potência. Tradução, Prefácio e Notas de Mário Ferreira dos Santos. Petrópolis-RJ: Vozes, 2011.

O'DOHERTY, Brian. No interior do cubo branco: a ideologia do espaço da arte. Martins Fontes, 2007.

PELBART, Peter Pal. O avesso do niilismo: cartografias do esgotamento. São Paulo: N-1 Edições, 2013.

RANCIÈRE, Jacques. A partilhado sensı́vel. São Paulo: Editora, v.34, 2009.

RANCIÈRE, Jacques. O efeito de realidade e a polı́tica da ficção. Novos Estudos-CEBRAP, n. 86, 2010.

RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

MONTEJO NAVAS, Adolfo. Fotografia e poesia: afinidade seletivas. São Paulo: Ubu Editora, 2017.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Assim falou zaratustra. Editora Companhia das Letras, 2012.

SONTAG, Susan. Sobre fotografia. Editora Companhia das Letras, 2004.

SOULAGES, François. A ficção fotográfica. Catálogo da Exposição A invenção de um mundo. São Paulo: Itaú Cultural, 2009.

STUBS, Roberta. A/r/tografia de um corpo-experiência: arte contemporânea, feminismos e produção de subjetividade. Tese de doutorado. Programa de Pós-Graduação em Psicologia e Sociedade. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, 2015. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/136107.

STUBS, Roberta. Devires de um corpo-experiência. Curitiba: Appris, 2019.

ZOURABICHVILI, François. Deleuzee o possível (sobre o involuntarismo na política). Gilles Deleuze: uma vida filosófica, 2000, 333-355.

Downloads

Não há dados estatísticos.