Produção de documentação oral e preservação da memória do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridphe_r.v4i2.9668

Palavras-chave:

Banco de histórias. Colégio de Aplicação. Memórias.

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão a respeito de procedimentos e resultados da composição de um “banco de histórias” formado por narrativas de professores que exerceram a docência no Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe entre os anos de 1959 a 1995. A pesquisa recorreu à metodologia da história oral, acompanhada da reflexão sobre produção de fontes, memória e ações preservacionistas do patrimônio histórico educativo. Foram coletadas e gravadas 26 entrevistas em formato audiovisual transformados em documentos do acervo do Centro de Pesquisa, Documentação e Memória do Colégio de Aplicação, contribuindo para salvaguardar a memória institucional e subsidiar o desenvolvimento de pesquisas e de ações educativas.

Biografia do Autor

Joaquim Tavares da Conceição, Universidade Federal de Sergipe

Doutor em História (2012) pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Bahia, Mestre em Educação (2007). Professor efetivo da Universidade Federal de Sergipe com atuação no Colégio de Aplicação, no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED-UFS) e no Programa de Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória-UFS). Líder do GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: Memórias, sujeitos, saberes e práticas educativas (GEPHED/CNPq/UFS). Avaliador do Programa Nacional do Livro Didático - PNLD 2016: História: Ensino Fundamental anos iniciais, PNLD 2018: História: Ensino Médio. Coordenador do Centro de Pesquisa Documentação e Memória do Colégio de Aplicação (UFS). Sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. Membro do corpo editorial da Revista Tempos e Espaços em Educação, Membro do Conselho Editorial da Universidade Federal de Sergipe e Editor da Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe.

Rísia Rodrigues Silva Monteiro, Universidade Federal de Sergipe. Programa de Pós-Graduação em Educação

Mestre em Educação (PPGED/UFS). Doutoranda em Educação (PPGED/UFS). Bolsista doutorado Capes.

Rafaela Cravo de Melo, Universidade Federal de Sergipe. Curso de Graduação em História - Departamento de História

Bolsista Pibic/CNPq/UFS, com atuação no Centro de Pesquisa, Documentação e Memória do Colégio de Aplicação/UFS. Graduanda em História.

Referências

ALBERTI, Verena. Manual de história oral. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

ALVES, Eva Maria Siqueira. Entre papéis e lembranças: o Centro de Educação e Memória do Atheneu Sergipense e as contribuições para a História da Educação. Aracaju: Editora do Diário Oficial do Estado de Sergipe, 2015.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. São Paulo: T. A. Queiroz, 1991.

BOMENY, Helena Maria. A invenção do Patrimônio: continuidade e ruptura na

constituição de uma política oficial de preservação no Brasil. Rio de janeiro: Ministério da Cultura/Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 1995.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BRASIL. Decreto-Lei nº 4.244, de 9 de abril de 1942. Lei orgânica do ensino secundário, 1942. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4244-9-abril-1942-414155-133712-pe.html>. Acesso em: 01 jul. 2018.

______. Decreto-Lei nº 9.053 de 12 de março de 1946. Determinava a obrigatoriedade do funcionamento de estabelecimentos de ensino, anexos às Faculdades de Filosofia, 1946.

______. Decreto-Lei nº 269, de 28 de fevereiro de 1967. Autoriza o Poder Executivo a instituir a Fundação Universidade Federal de Sergipe e dá outras providências, 1967. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1960-1969/decreto-lei-269-28-fevereiro-1967-378094-norma-pe.html>. Acesso em: 01 jul. 2018.

CARDOSO, Maria Luiza. Pela preservação da memória e do patrimônio educacional militar: a criação do Centro de Memória do Ensino Militar na Universidade da Força Aérea. Revista Linhas, Florianópolis, v. 15, n. 28, p. 127-153, jan./jun. 2014.

CARVALHO, Maria Lucia Mendes de; RIBEIRO, Suzana Lopes Salgado (orgs.). História Oral na Educação: memórias e identidades. São Paulo: Centro Paula Souza, 2014.

CEMDAP. Centro de Memória, Documentação e Pesquisa do Colégio de Aplicação/UFS. Documentos da fundação do Ginásio de Aplicação (1959), 2016.

______. Centro de Memória, Documentação e Pesquisa do Colégio de Aplicação/UFS. Acervo fotográfico do Cemdap (figuras 1 a 3). 1959-1980.

______. Centro de Memória, Documentação e Pesquisa do Colégio de Aplicação/UFS. Acervo fotográfico (figuras 4 a 8). Projeto Composição de “banco de histórias” do Colégio de Aplicação (UFS). Combater “silêncios” e “esquecimentos” e preservar a memória institucional. 2017.

CONCEIÇÃO, Joaquim Tavares. Preservação e organização de documentos permanentes do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe. In: XI CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Comunicações individuais. Porto (Portugal). Anais... Universidade do Porto, 2016a. p. 1-11.

______. Centro de pesquisa, documentação e memória no espaço escolar e possibilidades para o ensino de história. Instrumento: R. Est. Pesq. Educ., Juiz de Fora, v. 18, n. 2, p. 211-219, jul./dez. 2016b.

______; NOGUEIRA, Maria Magna Menezes Correia Preservação e organização documental: O Centro de Pesquisa Documentação e Memória do Colégio de Aplicação – Cemdap (Dossiê “Os arquivos e a construção do conhecimento histórico”). Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, Aracaju, v. 1, n. 48. p. 63-73, ago. 2018.

CENTRO DE MEMÓRIA, DOCUMENTAÇÃO E REFERÊNCIA ITAÚ CULTURAL. Centros de memória: manual básico para implantação. São Paulo: Itaú Cultural, 2013.

FERNANDES, Lincoln Christian. Memória ou esquecimento da educação escolar?: um itinerário de pesquisa de intervenção [livro eletrônico]. MS: Ed. UFGD, 2015. (Coleção Teses e Dissertações)

GUIMARÃES, Mariza Alves. Um olhar sobre a história da organização curricular da educação física no Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe (1959-1996). 2016. 158 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE.

HORTA, Maria de Lourdes Pereiras; GRUNBERG, Evelina; MONTEIRO, Adriana Queiroz. Guia Básico de educação Patrimonial. Brasília: IPHAN/Museu Imperial, 1999.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Trad. Bernardo Leitão. 2. ed. Campinas: Unicamp, 1992.

MARTIRES, José Genivaldo. “Flagrando a vida”: trajetória de Lígia Pina – professora literata e acadêmica (1925-2014). 2016. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE.

MENEZES, Maria Cristina. Escrever os documentos – construir o inventário – preservar a cultura material escolar. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas-SP, v. 11, n. 1 (25), p. 93-116, jan./abr. 2011.

MEIHY, José Carlos Sebe B.; RIBEIRO, Suzana L. Salgado. Guia prático de história oral: para empresas, universidades, comunidades, famílias. São Paulo: Contexto, 2011.

______; HOLANDA, Fabíola. História Oral. Como fazer, como pensar. São Paulo: Contexto, 2013.

NORA, Pierre. Entre memória e história. A problemática dos lugares (tradução: Yara Aun Khoury). Revista Projeto História, São Paulo, n. 10, p. 7-28, dez. 1993.

NUNES, Martha Suzana Cabral. Colégio de Aplicação da UFS: Memórias de um Ginásio de Ouro. São Cristóvão: UFS, 2012.

POLLAK, Michel. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 5, n. 10, p. 200-212, 1992.

______. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

SIMSON, Olga Rodrigues de Moraes Von. Memória, cultura e poder na Sociedade do Esquecimento: o exemplo do centro de memória da Unicamp. In: FARIA FILHO, Luciano Mendes de (Org.). Arquivos, fontes e novas tecnologias: questões para a história da educação. Campinas: Autores Associados, 2000. p. 63-74.

TESSITORE, Viviane. Como implantar centros de documentação. Como Fazer, v. 9. São Paulo: Arquivo Público do Estado; Imprensa Oficial do Estado, 2003.

THOMPSON, Paul. A Voz do Passado. História Oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

ZAIA, Iomar Barbosa. O lugar do arquivo permanente dentro de um centro de memória escolar. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas-SP, n. 10, p. 153-174, jul./dez. 2005.

Downloads

Publicado

2018-12-29

Como Citar

CONCEIÇÃO, J. T. da; MONTEIRO, R. R. S.; MELO, R. C. de. Produção de documentação oral e preservação da memória do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe. RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 4, n. 2, p. 379–395, 2018. DOI: 10.20888/ridphe_r.v4i2.9668. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/9668. Acesso em: 17 jan. 2021.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO