Do Ginásio Industrial de Petrolina à Escola Marechal Antônio Alves Filho: vestígios da cultura escolar (1962-1971)

Autores

  • Virgínia Pereira da Silva de Ávila Universidade de Pernambuco, Campus de Petrolina
  • Kalline Laira Lima dos Santos Universidade de Pernambuco, Campus de Petrolina.

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridphe_r.v3i2.9296

Palavras-chave:

Petrolina. Ginásio Industrial. Cultura escolar.

Resumo

Neste texto, apresentam-se resultados da pesquisa investigativa que analisou vestígios da cultura escolar presentes na documentação do primeiro ginásio do município de Petrolina, no Sertão do São Francisco, no período entre 1962 e 1971. A pesquisa se apoiou nos textos legislativos, bem como nas fichas individuais e antropométricas, por meio dos quais buscou identificar as práticas culturais e o perfil socioeconômico e educacional dos(as) alunos(as). A delimitação temporal compreende o ano de fundação do ginásio e a mudança de nomenclatura advinda com a Lei n. 5.692/71. Com relação ao referencial teórico, privilegiou-se o diálogo entre autores (as) do campo da História e da Historiografia da Educação, mais especificamente aqueles relacionada à História Cultural. Os dados iniciais permitiram identificar o papel do antigo ginásio na difusão da cultura, das atividades esportivas e da fé nos diferentes espaços da cidade. Por fim, o trabalho aponta para um conjunto de possibilidades para investigações futuras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virgínia Pereira da Silva de Ávila, Universidade de Pernambuco, Campus de Petrolina

É Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP, 2013), Mestre em Educação pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC, 2008) e Licenciada em Pedagogia pela Faculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras (FAPA,1997). Professora do quadro permanente da Universidade de Pernambuco, campus Petrolina, atua no curso de Pedagogia e no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, sobretudo em: história do ensino primário rural, formação e trabalho de professores rurais, instituições e arquivos escolares e memória e cultura escolar. Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação, associada da ANPEd. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em História da Educação no sertão do São Francisco (GEPHESF).

Kalline Laira Lima dos Santos, Universidade de Pernambuco, Campus de Petrolina.

Graduada Licenciatura Plena em História, Universidade de Pernambuco, Campus Petrolina. Foi bolsista Programa Instituição de Bolsas de Iniciação a Docência PIBID , onde desenvolveu pesquisas na formação de professores, na perspectiva interdisciplinar. Foi bolsista de Iniciação Cientifica onde se dedicou ao projeto de pesquisa sobre arquivos escolares. Atualmente é integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação no Sertão Pernambucano (Gephesf) onde se dedica aos estudos historiográficos em História da Educação 

Downloads

Publicado

2017-12-19

Como Citar

ÁVILA, Virgínia Pereira da Silva de; SANTOS, Kalline Laira Lima dos. Do Ginásio Industrial de Petrolina à Escola Marechal Antônio Alves Filho: vestígios da cultura escolar (1962-1971). RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 3, n. 2, p. 337–356, 2017. DOI: 10.20888/ridphe_r.v3i2.9296. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/9296. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ TEMÁTICO