Um estudo no arquivo histórico documental do 1º Grupo Escolar de Campinas: rastreando profissões paternas (1928 a 1935)

Autores

  • Silvia Regina Cason Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20888/ridphe_r.v2i2.9247

Palavras-chave:

Grupo Escolar, Arquivo Escolar, Profissões Paternas.

Resumo

O presente trabalho traz uma análise das profissões e nacionalidade dos pais dos alunos mencionadas nos Livros de Matrículas do 1º Grupo Escolar de Campinas “Francisco Glicério” entre 1928 a 1935. A forma concisa como tais profissões foram registradas nestes livros, fomentaram uma busca por subsídios em estudos já realizados sobre a temática, para elucidarem uma compreensão quanto seus pertencimentos socioeconômicos. Embora lacunar, o que a literatura ofereceu, representou importante recurso de classificação em relação ao pertencimento socioeconômico das famílias desses alunos. Diante disso, dois modos de interpretações foram possíveis. O primeiro mostrou que algumas dessas profissões poderiam ser classificadas como pertencentes a categorias de trabalho dos ferroviários e, por esta razão, foram incluídas na categoria das que geravam melhores condições econômicas. O segundo apontou para o fato de que não poderiam ser assim classificadas, devido à falta de evidências nos registros, indicando, portanto, o oposto: de serem profissões com rendas econômicas mais modestas. Assim, após uma análise geral, que englobou todas as profissões inscritas nos Livros de Matrículas, confrontada com a literatura pesquisada, verificou-se que no Primeiro Grupo Escolar de Campinas “Francisco Glicério”, estavam matriculados filhos de famílias com menores condições econômicas, e também, e em maior número, filhos de famílias com melhores condições econômicas. Legitimando a premissa de que uma clientela heterogênea era acolhida pelos Grupos Escolares. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-06-27

Como Citar

CASON, Silvia Regina. Um estudo no arquivo histórico documental do 1º Grupo Escolar de Campinas: rastreando profissões paternas (1928 a 1935). RIDPHE_R Revista Iberoamericana do Patrimônio Histórico-Educativo, Campinas, SP, v. 2, n. 2, p. 116–139, 2016. DOI: 10.20888/ridphe_r.v2i2.9247. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ridphe/article/view/9247. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGO