Banner Portal
Preservação digital em repositórios digitais de Instituições Federais de Ensino Superior brasileiras
PDF
ÁUDIO
VÍDEO

Palavras-chave

Preservação digital
Repositórios digitais
Documentos institucionais
Instituições Federais de Ensino Superior Brasileiras

Como Citar

BORBA, Vildeane da Rocha; LIMA, Fanny do Couto Ribeiro de; SILVA, Vania Ferreira da. Preservação digital em repositórios digitais de Instituições Federais de Ensino Superior brasileiras: um panorama da documentação institucionalizada . Revista Brasileira de Preservação Digital, Campinas, SP, v. 4, n. 00, p. e023009, 2023. DOI: 10.20396/rebpred.v4i00.17938. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/rebpred/article/view/17938. Acesso em: 16 abr. 2024.

Resumo

Introdução: A humanidade tem experimentado grandes transformações na organização, tratamento e acesso à informação, motivadas pelos avanços das tecnologias digitais e o uso intensivo de tecnologias de informação. Porém, não obstante as vantagens permitidas pelos avanços tecnológicos no tocante ao poder de armazenamento e transferência, a durabilidade e possibilidade de preservação das informações registradas em suportes digitais ainda permanece como desafio a longo prazo. Objetivo: Analisar a relação entre a preservação digital em repositórios digitais de Instituições Federais de ensino superior (IFES) brasileiras em sua documentação institucionalizada. Metodologia: O estudo foi caracterizado como descritivo, de natureza qualitativa e quantitativa, que utilizou enquanto técnica de coleta de dados a análise documental e mineração de texto. Os critérios de investigação se pautaram na contextualização dos termos preservar, preservação e/ou preservação digital, o levantamento das ações, estratégias e práticas de preservação digital e as terminologias adotadas na documentação institucionalizada. Resultados: Percebe-se que os Repositórios digitais das Instituições Federais de ensino superior (IFES) brasileiras não possuem documentos institucionalizados que atendam as especificidades do planejamento de preservação, previsto e sendo um elemento essencial no modelo de referência do Open Archival Information System (OAIS). Conclusão: A Preservação Digital requer planejamento, políticas, planos, recursos humanos e infraestruturas tecnológicas para atender ao princípio de tornar acessível com qualidade de autenticidade os artefatos digitais, dessa forma, para além de inserir o termo preservação digital em seus documentos institucionais, as Universidades precisam tecer documentos específicos para questão da preservação digital.

https://doi.org/10.20396/rebpred.v4i00.17938
PDF
ÁUDIO
VÍDEO

Referências

BECKER, C. et al. Systematic Planning for Digital Preservation: Evaluating Potential Strategies and Building Preservation Plans, International Journal on Digital Libraries, Heidelberg , v. 10, n. 4, p. 133–57, 2009. DOI: https://doi.org/10.1007/s00799-009-0057-1.

BRAMAN, S. Defining information policy. Journal of Information Policy, Pennsylvania, v. 1, p. 1-5. 2011. Disponível em: https://tinyurl.com/3w5ce724. Acesso em: 7 mai. 2023.

CESAR JÚNIOR, Roberto Marcondes. Do mundo aos dados e dos dados ao conhecimento. In: HEY, Tony; TANSLEY, Stewart; TOLLE, Kristin (Org.). O quarto paradigma: descobertas científicas na era da eScience. São Paulo: Oficina do Texto, 2011.

CORUJO, L. M. N. Repositórios digitais e confiança: um exemplo de repositório de Preservação Digital: o RODA. 2014. 255f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Documentação e Informação) - Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa.

CRL. Trustworthy Repositories Audit & Certification: Criteria and Checklist, 2007. Disponível em: https://tinyurl.com/5achwyth. Acesso em: 10 mai. 2023.

DODOBEY, V. Repositórios institucionais: por uma memória criativa no ciberespaço. In: SAYÃO, Luis et al. (org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 83-106. Disponível em: https://tinyurl.com/4dybcnn2. Acesso em: 5 mai. 2023.

DSPACE. Annual Report FY2021-22. Georgia: Lyrasis, 2022. Disponível em: https://tinyurl.com/48cn3ba4. Acesso em: 05 mai. 2023.

FERREIRA, M. Introdução à preservação digital: conceitos, estratégias e actuais consensos. Guimarães, Portugal: Escola de Engenharia da Universidade do Minho, 2006.

FOOT, M. M. Building a preservation policy. Reino Unido: The British Library, 2013.

FRIESE, Yvonne. How to develop a preservation policy. IASSIST Quarterly, 2012. Disponível em: https://tinyurl.com/3kjyyncr. Acesso em: 2 mai. 2023.

GALINDO, Marcos. Preservação digital e política pública. In: PINHEIRO, M. J. DE A; CARVALHO, C. S. R. DE; COELHO, C. M. T. (org.). Abordagens e experiências na preservação do patrimônio cultural nas Américas e Península Ibérica. Rio de janeiro: Mórula editorial, 2021. p. 348-369.

HEDSTROM, Margaret. Digital Preservation: a time bomb for digital libraries. Computers and the Humanities, Dordrecht, v. 31, no. 3, 1997, pp. 189–202. Disponível em: https://tinyurl.com/ynmfb2rj. Acesso em: 10 mai. 2023.

IFLA. Networking for Digital Preservation: Current Practice in 15 National Libraries. Munchen: Saur, 2006. Disponível em: https://www.ifla.org/wp-content/uploads/2019/05/assets/hq/publications/ifla-publications-series-119.pdf. Acesso em: 10 maio 2023.

INNARELLI, H.C. Introdução aos dez mandamentos da preservação digital. Sínteses: revista eletrônica do SimTec, Campinas, n. 2, p. 178–178, 2016. Disponível em: https://tinyurl.com/c2zpbpyp. Acesso em: 5 maio 2023.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION (ISO). ISO 14721: 2012: Space data and information transfer systems: Open archival information system reference model. 2nd ed. Switzerland: ISO, 2012a.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION (ISO). ISO 16363: 2012: Space data and information transfer systems: Audit and certification of trustworthy digital repositories. Switzerland: ISO, 2012b.

MARCONDES, C. H.; SAYÃO, L. F. In: SALES, L.F.; VIOLA, C. M.M. (org.). Informação digital e suas diversas abordagens pela ótica de um cientista da informação. Rio de Janeiro: IBICT, 2021. p. 219-240.

MÁRDERO ARELLANO, Miguel Ángel. Critérios para a preservação digital da informação científica. 2008. 356 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) -Universidade de Brasília, Brasília, 2008. Disponível em: https://tinyurl.com/4euetsej. Acesso em: 5 maio 2023.

RIBEIRO, L. M. Reflexões sobre o resguardo da memória científica do INPE. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS (SNBU), 14., 22 a 27 de outubro, Salvador, BA. Anais [...] Salvador, 2006. Artigos, p. 15. Disponível em: https://tinyurl.com/nhbjbafz. Acesso em: 5 maio 2023.

ROTHENBERG, J. Ensuring the Longevity of Digital Information, 1999. Disponível em: https://tinyurl.com/ypmk49n5. Acesso em: 5 maio 2023.

SAYÃO, L. F. Repositórios digitais confiáveis para a preservação de periódicos eletrônicos científicos. In: SALES, L.F.; VIOLA, C. M.M. (org.). Informação digital e suas diversas abordagens pela ótica de um cientista da informação. Rio de Janeiro: IBICT, 2021. p. 219-240.

SAYÃO, L. F.; SALES, L.F. Curadoria digital: um novo patamar para preservação de dados digitais de pesquisa. In: SALES, L.F.; VIOLA, C. M.M. (org.). Informação digital e suas diversas abordagens pela ótica de um cientista da informação. Rio de Janeiro: IBICT, 2021. p. 199-216.

SILVA JÚNIOR, L.; BORGES, M. M. Políticas de preservação digital: estruturação e características. In: ENCUENTRO IBÉRICO EDICIC, 7., 2015, Madrid. [Anais...]. Madrid: Universidad Complutense de Madrid, 2015. Disponível em: https://tinyurl.com/vykfcx54. Acesso em: 10 maio 2023.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Vildeane da Rocha Borba, Fanny do Couto Ribeiro de Lima, Vania Ferreira da Silva (Autor)

Downloads

Não há dados estatísticos.