Banner Portal
Preservação digital da informação científica
PDF
ÁUDIO
VÍDEO

Palavras-chave

Preservação digital
Informação científica
Produção científica
Bibliometria

Como Citar

RUNGO, A. A.; MADIO, T. C. de C.; GRÁCIO, J. C. A. Preservação digital da informação científica: estudo bibliométrico da produção científica internacional entre os anos 2012-2022 na aplicação Mendeley/Elsevier. Revista Brasileira de Preservação Digital, Campinas, SP, v. 4, n. 00, p. e023006, 2023. DOI: 10.20396/rebpred.v4i00.17935. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/rebpred/article/view/17935. Acesso em: 10 dez. 2023.

Resumo

Introdução: Com a crescente importância dos recursos digitais na democratização da informação científica e as fragilidades desses recursos torna-se crucial garantir a preservação da informação científica em formato digital. Isso garantirá que os bens culturais e testemunhos da memória científica sejam transmitidos para as futuras gerações e que os processos de produção de conhecimento e inovação científicas sejam preservados. Objetivo: Este estudo tem como objetivo realizar uma análise bibliométrica quali-quantitativa do cenário da produção científica internacional sobre a preservação digital da informação científica, utilizando a aplicação Mendeley da Elsevier. O estudo é exploratório e descritivo e visa entender o comportamento da produção da literatura nos últimos 10 anos (de 2012 a 2022) em torno da preservação digital da informação científica.  Metodologia: Foram coletados dados através da aplicação Mendeley, onde foram recuperadas um total de 904 publicações. Com base na aplicação do Protocolo de Revisão Bibliométrica, foram selecionadas 94 publicações, que constituíram o conjunto de textos de análise do estudo. A análise dessas publicações foi baseada em cinco categorias, utilizando os seguintes indicadores bibliométricos: periódico científico, publicações, ano de publicação, buscas/acessos, autoria e conteúdo abordado. Resultados: A análise revelou um aumento na produção científica em torno da preservação digital da informação científica nos últimos cinco anos, com uma tendência de abordar questões emergentes deste campo, como repositórios científicos, repositórios de dados, uso de metadados, serviços de nuvem, descrição e representação de dados e informações. Conclusão: Conclui-se que há a necessidade de aprofundamento dos estudos dessas temáticas, assim como a realização de revisões sistemáticas da literatura para aprofundar as discussões específicas tratadas por esses estudos.

https://doi.org/10.20396/rebpred.v4i00.17935
PDF
ÁUDIO
VÍDEO

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BATISTA, L. da S; JORENTE, M. J. V. Facetas da Curadoria Digital na pós-custodialidade: curadorias coletiva e social. In: Curadoria Digital e Gênero na Ciência da Informação, Brasília, DF, 2021. DOI: https://dx.doi.org/10.14201/0aq0324173190.

BAZILIO, A. P. M; GRACIOSO, L. de S. Análise da produção científica brasileira e portuguesa sobre o tema repositório: um estudo a partir do RCAAP. Perspectivas Em Gestão &Amp; Conhecimento, João Pessoa, v. 10, n. 3, p. 246–261, set./dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.2236-417X.2020v10n3.55902.

BORGMAN, C.L. et al. Knowledge infrastructures in science: data, diversity, and digital libraries. International Journal on Digital Libraries, Heidelberg, v. 16, p. 207–227, 2015). DOI: https://doi.org/10.1007/s00799-015-0157-z.

BUFREM, L. S.; PRATES, Y. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, Porto Alegre, v. 11, n. 1, p. 11-32, 2015. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/10124.

CASTRO, F. F. de; TAUIL, J. C. S. Cloud Services na perspectiva da Ciência da Informação: uma análise focada no uso de metadados. Informação & Informação, Londrina, v. 26, n. 1, p. 459–482, 2021. DOI: https://doi.org/10.5433/1981-8920.2021v26n1p459.

FARIAS, R. A. N. de. et al. Diagnóstico de preservação digital dos repositórios institucionais das universidades públicas nacionais: metadados de preservação. Em Questão, Porto Alegre, v. 29, 2023. DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245.29.126568.

FERREIRA, B. B. et al. Competências para a gestão de um repositório institucional: o caso do repositório institucional da universidade de coimbra. RECIIS: Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, 2021. DOI: 10.29397/reciis.v15i4.2272.

FORMENTON, D.; GRACIOSO, L. de S. Preservação digital: desafios, requisitos, estratégias e produção científica. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 18, 2020. DOI: https://doi.org/10.20396/rdbci.v18i0.8659259.

GALINDO, M. A pesquisa em preservação digital em Pernambuco. Revista Brasileira de Preservação Digital, Campinas, SP, v. 3, p. 2022. DOI: https://doi.org/10.20396/rebpred.v3i00.16592.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1994.

GRÁCIO, J. C. A. Preservação digital na gestão da informação: um modelo processual para as instituições de ensino superior. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

GRÁCIO, J. C. A; MÁRDERO-ARELLANO, M. N. A gestão da preservação digital de dados de pesquisa: proposta de um modelo processual. Revista Brasileira de Preservação Digital, Campinas, SP, v. 1, 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/158957.

GUEDES, V. L. S. A bibliometria e a gestão da informação e do conhecimento científico e tecnológico: uma revisão da literatura. Ponto de Acesso, Salvador, v. 6, n. 2, p. 74-109, 2012. DOI: 10.9771/1981-6766rpa.v6i2.5695.

HARDISTY, A. et al. OpenDS – A New Standard for Digital Specimens and Other Natural Science Digital Object Types. Biodiversity Information Science and Standards. v. 3, 2019. DOI: https://doi.org/10.3897/biss.3.37033.

HIDALGA, Nieva de la A. et al. Use of European Open Science Cloud and National e-Infrastructures for the Long-Term Storage of Digitised Assets from Natural History Collections. Biodiversity Information Science and Standards, Sofia, v 3. 2019. DOI: https://doi.org/10.3897/biss.3.37164.

SILVA JÚNIOR, L. P.; BORGES, M. M. Preservação digital no repositório científico de acesso aberto de Portugal. RECIIS: Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 4, 2014. DOI: 10.3395/reciis.v8i4.441.

KAR, S.; RATH, D. S. Data Librarianship in 21st Century: Issues and Challenges. Librarianship in Digital Environment, India, 2019. DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.6826376.

MÁRDERO ARELLANO, M. A. Cariniana: uma rede nacional de preservação digital. Ciência Da Informação, Brasília, DF, v. 41 n. 1, p.83-91, jan./abr., 2012. Disponível em: https://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1354/1533. Acesso em: 14 abril 2023.

MÁRDERO ARELLANO, M. A. Critérios para a preservação digital da informação científica. Tese (Doutorado em Ciência da Informação)-Universidade de Brasília, Brasília, 2008. 356 f. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/1518. Acesso em: 10 abril 2023.

MÁRDERO ARELLANO, M. A.; LEITE, F. C. L. Acesso aberto à informação científica e o problema da preservação digital. Biblios: Revista Electrónica de Ciencias de la Información, Lima, n.35, 2009. Dispovivrel em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=16118953001. Acesso em: 04 abril 2023.

MAYER, R. et al. Using ontologies to capture the semantics of a (business) process for digital preservation. International Journal on Digital Libraries, Heidelberg, v. 36, n.15, p.129-152, 2015. DOI: https://doi.org/10.1007/s00799-015-0141-7.

OROSKI, R.; MAIA, M. de F. S.; CARVALHO, R. A. Preservação de acervos digitais: um estudo bibliométrico. Prisma.com, Porto, Porto, v. 36, p. 132-147, 2018. DOI: 10.21747/16463153/36a8.

PASERI, Ludovica. Access to scientific information and knowledge: a matter of democracy. In: CEUR WORKSHOP PROCEEDINGS, 2020, Venice, Italy. [Proceedings of the…]. [S.l.]: CEUR, 2020. v. 2781. Disponivel em: http://ceur-ws.org/Vol-2781/paper7.pdf. Acesso em: 18 abril 2023.

Peng, G. et al. A Conceptual Enterprise Framework for Managing Scientific Data Stewardship. Data Science Journal, Londo, v. 17, 2018. DOI: https://doi.org/10.5334/dsj-2018-015.

RAUBER, A. Information Integration for Machine Actionable Data Management Plans. International Journal of Digital Curation, Edinburgh, v. 12, n. 1. 2017. DOI: https://doi.org/10.2218/ijdc.v12i1.529.

SANTOS, H. M. D.; FLORES, D. Os impactos da obsolescência tecnológica frente à preservação de documentos digitais. Brazilian Journal of Information Science, Marília, v. 11, n. 2, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/14565. Acesso em: 24 abril 2023.

SHINTAKU, M. et al. Análise da adesão às tendências da ciência pelos repositórios institucionais brasileiros. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 6 n. 2, p. 148-169, 2015. DOI: 10.11606/issn.2178-2075.v6i2p148-169.

SILVA, E. L. da. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. rev. atual. Florianópolis: UFSC, 2005.

SILVA, M. P. de B. et al. Contribuições da Rede Cariniana para a preservação digital nos repositórios digitais institucionais: o caso da UFRN. Informação em Pauta, Fortaleza, v. 4, n. especial, p. 99-116, nov. 2019. DOI: https://doi.org/10.32810/2525-3468.ip.v4iEspecial.2019.42607.99-116.

SILVA, P. F. C. da; ARAÚJO, W. J. de; SIEBRA, S. de A. Metadados de preservação digital e os registros digitais arquivísticos. Revista Brasileira de Preservação Digital, Campinas, SP, v. 2, 2021. DOI: https://doi.org/10.20396/rebpred.v2i00.15890.

TARTAROTTI, R. C. D., DAL’EVEDOVE, P. R.; FUJITA, M. S. L. Biblioteconomia de dados em repositórios de pesquisa: perspectivas para a atuação bibliotecária. Informação & Informação, Londrina, v. 24, n. 3, p. 207-226, 2019. DOI: https://doi.org/10.5433/1981-8920.2019v24n3p207.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Alírio Alcâner Rungo, Telma Campanha de Carvalho Madio, José Carlos Abud Grácio (Autor)

Downloads

Não há dados estatísticos.