A preservação dos documentos históricos em ambientes digitais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rebpred.v1i00.13858

Palavras-chave:

Documentos históricos, Obsolescência tecnológica, Museu Nacional, Políticas de preservação, Preservação digital, Documentos digitais

Resumo

O artigo tem por objetivo abordar a importância da preservação dos documentos históricos de natureza digital. Para isso, conceitua documento, documento digital e explicita a importância dos documentos históricos situando a preocupação com os processos de digitalização em ambiente digital, por conta da obsolescência tecnológica. Metodologia: É feita mediante revisão bibliográfica, sua natureza é qualitativa e o procedimento técnico feito por meio de levantamento bibliográfico. Resultado: Traz uma comparação de destruições de acervos convencionais como no caso de destruição de documentos históricos do Museu Nacional com as possíveis perdas dos documentos em ambiente digital. Conclusões: Aponta as ausências de políticas públicas que permitam a preservação dos documentos digitais em longo prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eda Maria Bastos de Moura, Universidade Federal Fluminense

Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Federal Fluminense.

Linair Maria Campos , Universidade Federal Fluminense

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal Fluminense. Professora adjunta do Departamento de Ciência da Informação da UFF, atuando também no programa de p´ós graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense.

Referências

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Programa Memória do Mundo. Disponível em:
http://arquivonacional.gov.br/br/releases/564-o-que-e-o-programa-memoria-do-mundo.html. Acesso em: 22 ago.2020.

BRASIL. Lei nº 12.682, de 9 de julho de 2012 inciso 2º. Dispõe sobre a elaboração e o arquivamento de documentos em meios eletromagnéticos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n., 124, 2012.

BRASIL. Lei n.º 3.353 de 13 de maio de 1888. Lei Áurea [Decreto de extinção da escravidão no Brasil]. Disponível em: http://arquivonacional.gov.br/br/consulta-ao-acervo. Acesso em: 22 ago.2020.

BRASIL. Resolução nº 14, de 09 de dezembro de 2014. Dispõe sobre a inserção dos documentos audiovisuais, iconográficos, sonoros e musicais em programas de gestão de documentos arquivísticos dos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Arquivos - SINAR, visando a sua preservação e acesso. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 240, 2014.

BRASIL. Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Resolução nº 34, de 2014. Aprova o Programa de Gestão Documental do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro - PROGED/PJERJ. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 21 jun. 2001. Disponível em: http://www.tjrj.jus.br/documents/10136/18199/rad-dgcom.pdf?=v09. Acesso em: 26 mai. 2018.

BRIET, Suzanne. O que é documentação? Paris: Éditions Documentaires Industriales et Techniques, 1951. Disponível em: http://martinetl.free.fr/suzannebriet/questcequeladocumentation/.
Acesso em: 22 ago. 2020.

CARLI, D. T. O documento histórico como fonte de reservação da memória. Ágora, v. 23, n. 47, p. 183-197, 2013. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/12650. Acesso em: 22 ago. 2020.

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO- CAU (Rio de Janeiro, RJ). Destruição do Museu Nacional, tragédia anunciada. Disponível em: https://www.caurj.gov.br/destruicao-do-museu-nacional/. Acesso em: 03 jun. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ (Brasil). Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística. Rio de Janeiro, 2005. 230 p.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ (Brasil). Perguntas frequentes. Disponível em: http://conarq.gov.br/index.php/documentos-eletronicos-ctde/perguntas-mais-frequentes. Acesso em: 22 ago. 2020.
GATES, Bill. A estrada do futuro. Companhia das Letras. 352 p.

GOODY, Jack A lógica da escrita e a organização da sociedade, Editora: Vozes, Rio de Janeiro, 1992. 224 p.
GUIMARÃES, Lygia. Preservação de acervos culturais. Segurança de acervos culturais. Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Rio de Janeiro, p.73, 2012.

GLOBO (Jornal). Computador com pesquisas sobre o vírus Zika é roubado no Rio, Globo, 24 de mai. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/05/computador-com-pesquisas-sobre-o-virus-da-zika-e-roubado-no-rio.html. Acesso em 25 ago. 2020.

FLORES, Daniel; SANTOS, Henrique Machado dos. Os impactos da obsolescência tecnológica frente à preservação de documentos digitais. Brazilian Journal of Information Studies, p.28, 2017. Disponível em: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/bjis/article/view/5550. Acesso em: 22 ago. 2020.

FEBVRE, Lucien. Combates pela história. Lisboa: Presença, 1989. 262 p.

FRIDMAN, Patrícia Claudia da Costa. The Logic of Writing and the Organization of Society de Jack Goody. Revista USP, São Paulo, a. 1, n. 1, p.1, 2006.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Editora Revista dos Tribunais, 1990. 189 p.

INNARELLI, Humberto Celeste. Preservação de documentos digitais. São Paulo: ARQ-SP, 2012. 19 p.

INNARELLI, Humberto Celeste. Preservação digital: influência da gestão dos documentos digitais na preservação da informação e cultural. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, São Paulo, v.8, n. 2, p.83, jan. /jun. 2012. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/index.php/article/view/0000009782/9dcc5392c05fcfe2df81aa357ce3141b/ Acesso em: 22 ago. 2020.

MERLO, F.; KONRAD, G. V. R. Documento, história e memória: a importância da preservação do patrimônio documental para o acesso à informação. Informação & Informação, v. 20, n. 1, p. 26-42, 2015. DOI: 10.5433/1981-8920.2015v20n1p26.Acesso em: 22 ago. 2020.

MIROSLAW, Malek. Service Availability: Second International Service Availability Symposium, 2005. 211 p.

MONTEIRO, Silvana et al. Ciberespaço, memória e esquecimento. In: VIII ENANCIB – ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 8, Anais...Salvador: ANCIB, 2007. Disponível em: http://www.enancib.ppgci.ufba.br/artigos/GT1--104.pdf. Acesso em: 22 ago.2020.

NITAHARA, Akemi, Trabalho acadêmico do Museu Nacional está mais vivo que nunca. Agência Brasil, Rio de Janeiro, 02 set. 2019. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-08/trabalho-academico-do-museu-nacional-esta-mais-vivo-do-que-nunca. Acesso em 25 ago. 2020.

LE GOFF, Jack. História e memória. Tradução de Suzana Ferreira Borges, Bernardo Leitão e Irene Ferreira. Campinas: Unicamp, 1990.

OTLET, Paul. Documentos e Documentação. Trad. de Hagar Espanha. Paris, 1937. In: Congresso Mundial da Documentação Universal, realizado em Paris, 1937. Disponível em: http://www.conexaorio.com/biti/otlet/. Acesso em: 22 ago.2020.

RONDINELLI, Rosely Curi. O documento arquivístico ante a realidade digital: uma revisão conceitual necessária, Editora: FGV, Rio de Janeiro, 2013. 280 p.

SANT‟ANNA, Marcelo Leone. Os desafios da Preservação de Documentos Públicos Digitais. Revista IP, v.3, n.2, p.129, dez. 2001. Disponível em: http://egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/27269-27279-1-PB.pdf. Acesso em: 22 ago.2020

SAYÃO, Luís Fernando. Uma outra face dos metadados: informações para a gestão da preservação digital. Revista Ciência da Informação, Florianópolis, v. 15, n. 30, p. 1-13, 2010. Disponível em: https://www.icict.fiocruz.br/sites/www.icict.fiocruz.br/files/Uma%20outra%20face%20dos%20metadados.pdf. Acesso em: 22 ago.2020.

SPINELLI JÚNIOR, Jayme. Guia de preservação e segurança da Biblioteca Nacional Brasil [on line]. 2009. 126.f. Dissertação (Mestrado em Bens Culturais e Projetos Sociais) - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2009, p.126. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/2703/CPDOC2009JaymeSpinelliJunior.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 25 ago. 2020.

KARNAL, Leandro; TATSCH, Flavia Galli. Documento e história: a memória evanescente. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tania Regina de (Org.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2009, p. 9-28.

KELLNER, Alexander W. A. A reconstrução do Museu Nacional: bom para o Rio, bom para o Brasil! Revista Ciência e Cultura. v.71, n.3 São Paulo. July/Sept. 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21800/2317-66602019000300002. Acesso em: 23 jan. de 2020.

JARDIM, Maria José. A invenção da memória nos arquivos públicos. Revista Ciência da Informação, v.25, n.2, p. 4, 1995. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/659/663. Acesso em: 22 ago.2020.


UNESCO- UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL.
ONU: incêndio no Museu Nacional é ‘perda inestimável’ para o Brasil e o mundo. Disponível em: https://nacoesunidas.org/onu-incendio-no-museu-nacional-e-perda-inestimavel-para-o-brasil-e-o-mundo/#: Acesso em: 22 ago.2020.

Downloads

Publicado

2021-11-14

Como Citar

MOURA, E. M. B. de; CAMPOS , L. M. . A preservação dos documentos históricos em ambientes digitais. Revista Brasileira de Preservação Digital, Campinas, SP, v. 1, n. 00, p. e020005, 2021. DOI: 10.20396/rebpred.v1i00.13858. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/rebpred/article/view/13858. Acesso em: 21 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigo Original