Rita Loureiro
Na imagem, há seis caixas de papelão com desenhos no fundo, dispostas em duas fileiras. Na fileira superior, a primeira caixa apresenta o desenho de uma árvore sem folhas, a segunda caixa apresenta uma tartaruga e a terceira caixa apresenta uma cadeira de rodinhas estofada. Na fileira inferior, a primeira caixa apresenta uma penteadeira com espelho de cabeça para baixo e as duas últimas caixas juntas formam o desenho de uma mesa de ponta cabeça. No canto superior direito, há o nome da revista e abaixo dele, a indicação de "10 anos". Na parte inferior, estão as informações sobre o volume e número da revista, bem como o ISSN.
PDF (Español (España))

Palavras-chave

Rita Loureiro
Arte primitiva
Henri Rousseau
Hieronymus Bosch

Como Citar

COÊLHO, Edinaldo Gonçalves. Rita Loureiro: “primitiva” ou erudita?. Proa: Revista de Antropologia e Arte, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 203–220, 2019. DOI: 10.20396/proa.v9i2.17566. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/proa/article/view/17566. Acesso em: 24 jul. 2024.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo responder à indagação: Rita Loureiro é uma pintora primitiva ou erudita? Tal questionamento é pertinente porque as pinturas da artista parecem ter características que as enquadram no estilo primitivo, tais como muitas figuras no espaço pictórico e elementos da cultura popular, inclusive sendo classificada como pintora naïf por Hélène Renard. Porém, Gilda de Mello e Souza sugeriu que a artista é erudita ao elencar aproximações entre a pintora amazonense e pintores renascentistas, mesmo Loureiro não tendo frequentado academias de arte, sendo autodidata. A partir da leitura e análise de duas de suas obras, comparamos o seu estilo com os estilos de artistas renomados como Hieronymus Bosch, pintor holandês, e Henri Rousseau, artista francês da pintura naïf. Nosso foco será analisar os estilos por meio da construção pictórica, estudando técnicas e elementos próprios da pintura a partir da análise da sintaxe visual embasado em Donis Dondis. Dessa maneira, ao compararmos os estilos desses artistas, teremos a seguinte hipótese: Rita Loureiro é erudita por ter um estilo alinhado ao clássico e afastado do primitivo.

https://doi.org/10.20396/proa.v9i2.17566
PDF (Español (España))

Referências

ARANTES, Otília Beatriz Fiori. Mário Pedrosa: Itinerário Crítico. São Paulo: Scritta Editorial, 1991.

ARTE Primitiva. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo3183/arte-primitiva. Acesso em: 20 maio 2018.

AQUINO, Flávio de. Aspectos da pintura primitiva brasileira. Rio de Janeiro: Editora Spala, 1978.

BOSCH. Coleção Mestres da Pintura. São Paulo, SP: Abril Cultural, 1977.

COVOLAN, Elaine Nunes de Aguiar. Esculturas Boschianas: Explorando possibilidades escultóricas a partir da obra de Hieronymus Bosch. 2011. [s. n.]. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Instituto de Artes, da Universidade Estadual de Campinas, 2011.

DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

FREITAS, Maria Helena Sassi. Pintura Naïve: conceitos, características e análises, quatro exemplos em São Paulo. 2011, 208 f. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Instituto de Artes da UNESP, São Paulo, 2011.

GOMBRICH, E. H. A História da Arte. Tradução Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

HENRI ROUSSEAU, Pinturas, Biografia, Citações. O sonho, 1910 por Henri Rousseau. 2008. Disponível em: http://www.henrirousseau.net/the-dream.jsp. Acesso em: 20 maio 2019.

HIERONYMUS Bosch. Disponível em: https://www.ebiografia.com/hieronymus/. Acesso em: 20 maio, 2019.

LOUREIRO, Rita. Boi tema. Apresentação Gilda de Mello e Souza. Rio de Janeiro: Philobiblion, 1987.

LOUREIRO, Rita. Rita Loureiro: interpretação de Macunaíma. São Paulo: MAM, 1982.

LOUREIRO, Rita. Rita Loureiro: pinturas, a borracha da Amazônia. Apresentação de Olney Kruse. São Paulo: Galeria de Arte Paulo Vasconcellos, 1989.

RENARD, Hélène. Le Rêve et les Naïfs. Max Fourny - Ed. Art et Industries - Paris, França, 1981.

RITA Loureiro. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa1387/rita-loureiro. Acesso em: 17 abril 2018.

WOODFORD, Susan. A arte de ver a arte. São Paulo: Círculo do Livro, 1983.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2019 Edinaldo Gonçalves Coelho

Downloads

Não há dados estatísticos.