Uma etnografia dos espaços musicais ou
Na imagem, há seis caixas de papelão com desenhos no fundo, dispostas em duas fileiras. Na fileira superior, a primeira caixa apresenta o desenho de uma árvore sem folhas, a segunda caixa apresenta uma tartaruga e a terceira caixa apresenta uma cadeira de rodinhas estofada. Na fileira inferior, a primeira caixa apresenta uma penteadeira com espelho de cabeça para baixo e as duas últimas caixas juntas formam o desenho de uma mesa de ponta cabeça. No canto superior direito, há o nome da revista e abaixo dele, a indicação de "10 anos". Na parte inferior, estão as informações sobre o volume e número da revista, bem como o ISSN.
PDF

Palavras-chave

Organologia
Materialidade
Espacialidade
Antropologia da música

Como Citar

OLIVEIRA, Mateus Marcílio de. Uma etnografia dos espaços musicais ou: o que as lojas de instrumentos permitem pensar? . Proa: Revista de Antropologia e Arte, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 166–188, 2019. DOI: 10.20396/proa.v9i2.17564. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/proa/article/view/17564. Acesso em: 24 jul. 2024.

Resumo

O presente artigo propõe analisar algumas das trajetórias e caminhos de circulação possíveis de instrumentos musicais. O escrutínio de sua vida social como mercadoria nos diferentes regimes conduzidos pelas lojas de música também levará em conta o modo como se dão as tecnicalidades e condutas específicas relacionadas a esses espaços. Para tanto, reúno alguns referenciais da antropologia da música e museologia para apresentar espaços, etapas técnicas e relacionais ligadas aos processos de exibição e comercialização destes objetos. Argumento que, quando atentamos aos processos supracitados, engendrados em uma loja de instrumentos musicais, os observamos também como pontos nodais de extensas políticas de valoração, autenticidade e sonoridade que se refletem nas tecnicalidades concernentes à sua organização volumétrica e espacial.

https://doi.org/10.20396/proa.v9i2.17564
PDF

Referências

APPADURAI, Arjun. Introdução: Mercadorias e Política do Valor. In: APPADURAI, Arjun (Org.). A Vida Social das Coisas: As mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: Eduff, 2008. pp. 15-88.

BATES, Eliot. The Social Life of Musical Instru-ments. Ethnomusicolgy, Cornell University Press, Nova Iorque, v. 56, n. 3, 2012. pp. 363-395.

BAUDRILLARD, Jean. O Sistema de Objetos. São Paulo: Perspectiva. 2012. pp. 81-114.

BECKER, Howard. Outsiders: Estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar Ed. 2008. pp. 9-49.

BENNETT, H. Stith. On Becoming a Rock Musician. Amherst: University of Massachusetts Press, 1980.

BENNET, Tony. The Birth of the Museum: History, Theory, Politics (Culture: Policy and Politics). 1. Ed. Londres: Routledge, 1995.

BOURDIEU, Pierre. The historical genesis of a pure aesthetic. Journal of Aesthetics and Art Criti-cism, n. 46. Pensilvânia, 1987.

BOURDIEU, Pierre. A Distinção: crítica social do julgamento. São Paulo/Porto Alegre: EDUSP/Zouk, 2007.

DAWE, Kevin. The Cultural Study of Musical Instruments. In: The Cultural Study of Music, Nova Iorque/Londres, 2003. pp. 274-284.

DAWE, Kevin. Symbolic and Social Transformation in the Lute Cultures of Crete: Music, Technology and the Body in a Mediterranean Society. Yearbook for Traditional Music, n. 37. Cambridge, 2005. pp. 58–68.

DAWE, Kevin. 2007. Music and Musicians in Crete: Performance and Ethnography in a Mediterranean Island Society. Lanham: Scarecrow Press, 2007.

DAWE, Kevin. Guitar Ethnographies: Performance, Technology and Material Culture. Ethnomusicology Forum, vol: 22, n.1, pp. 1-25, 2013.

ELIAS, Norbert. Estruturas de habitação como in-dicadores de estruturas sociais. In: ELIAS, Norbert. A Sociedade de Corte: Investigação sobre a sociologia da realeza e da aristocracia da corte. Rio de Janeiro: Zahar, 2001, pp. 66-84.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

GEERTZ, Clifford. Afirmação política: espetáculo e cerimônia. In: GEERTZ, Clifford. Negara. Lisboa: Difel, 1991, pp.127-152.

GELL, Alfred. Art and agency. Londres: Claredon Press, 1998.

GUERRA, Paula. ‘Just can’t go to sleep’: DIY cultures and alternative economies from the perspective of social theory. Portuguese Journal of Social Science. Vol 16, ed 3., pp. 283-303, 2017.

GUERRA, Paula. Raw Power: Punk, DIY and Underground Cultures as Spaces of Resistance in Contemporary Portugal. Cultural Sociology. Vol 12, ed 2., pp. 241–259, 2018.

KARTOMI, Margaret. On Concepts and Classifications of Musical Instruments. 1. ed. Chicago: The University of Chicago Press, 1990.

KATZ, Mark. Capturing Sounds. How Technology has changed music. USA: University of California Press, 2010.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva: Forma e Razão da troca nas sociedades arcaicas. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2003. pp. 185-318.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre as variações sazonais das sociedades esquimós. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2003. pp.425-505.

MEINTJES, Louise. Sound of Africa! Making music zulu in a South african studio. USA: Duke University Press, 2003.

MEINTJES, Louise. O Sentimento da Política: Produzindo “zululidade” em um estúdio de gravação. Rio de Janeiro: Debates, v. 1, n. 8, 2005.

OLIVEIRA, Mateus. Os Instrumentos Musicais Vintage: discussões iniciais sobre organologia, agência e políticas do valor. Encontro Nacional da Associação Brasileira de Etnomusicologia, 8ª ed. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), 2017.

OLIVEIRA, Mateus. Por detrás do som: Criação, circulação e os usos dos cordofones elétricos. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGAS/MN/UFRJ), Brasil, 2018.

POLAK, Rainer. A Musical Instrument travels the world: Djenbe playing in Bamako, West Africa, and beyond. Ethnomusicology: a contemporary Reader, ed. PORT, J. Nova Iorque: Routledge, pp. 161-185, 2006.

POMIAN, Krysztoff. Collectors and Curiosities. Paris and Venice, 1500-1800. Londres: Cambridge Press, 1990.

QURESHI, Regula. Confronting the Social: Mode of Production and the sublime for (Indian) art music. Ethnomusicology, vol 44, no 1. 2000.

STERNE, John. The Audible Past: Cultural Ori-gins of Sound Reproduction. USA: Duke University Press Books, 2003.

TURINO, Thomas. Music As Social Life: Politics of Participation. USA: Chicago Press, 2008.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2019 Mateus Marcílio de Oliveira

Downloads

Não há dados estatísticos.