Bíblia. Novo testamento, os quatro evangelhos. Traduzido do grego por Frederico Lourenço.

Autores

  • Pedro Paulo A. Funari Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Bíblia. Novo testamento. Quatro evangelhos. Resenha.

Resumo

Haveria sentido em traduzir, uma vez mais, a Bíblia? Mesmo em português, há já muitas boas versões e mais ainda do Novo Testamento (NT). Frederico Lourenço, professor de grego na Universidade de Coimbra, Portugal, é um classicista de escol, tradutor da Odisseia e da Ilíada, além das tragédias de Eurípides Hipólito e Íon, sempre com grande êxito de crítica e de público. O professor luso aceitou uma tarefa enorme e pouco usual, ao propor verter para o nosso idioma a Septuaginta, versão grega da Bíblia Hebraica, além do NT. O projeto é mesmo único, ao buscar os originais gregos mais antigos e fundadores da tradição cristã. Lourenço parte da constatação de que foram os textos gregos a fundar as interpretações judaicas e cristãs, até o predomínio posterior entre os rabinos do texto hebraico (século II) e da sacralização da Vulgata latina (século IV), no Ocidente. Portanto, para a História cultural e literária, esta ida aos originais, com espírito laico, abre novas possibilidades de leitura. O tradutor não despreza ou desvaloriza outras versões à luz da confissão religiosa, mas fornece novos elementos para a hermenêutica, de modo a tornar o texto menos eivado de pressupostos teológicos, muitos de possível adoção posterior. Além disso, como classicista e conhecer do grego clássico, koiné (helenístico) e moderno, consegue dar um sentido diacrônico, ao longo do tempo, dos termos e expressões, com nuanças nem sempre evidentes. Presta, pois, um serviço excepcional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Paulo A. Funari, Universidade Estadual de Campinas

Prof. Dr. no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas

Downloads

Publicado

2018-05-17

Como Citar

Funari, P. P. A. (2018). Bíblia. Novo testamento, os quatro evangelhos. Traduzido do grego por Frederico Lourenço. Phaos: Revista De Estudos Clássicos, 18(1), 119–122. Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/phaos/article/view/9406

Edição

Seção

Resenha