A educação ambiental no Brasil: panorama inicial da produção acadêmica

  • Hilário Fracalanza Universidade Estadual de Campinas
  • Ivan Amorosino do Amaral Universidade Estadual de Campinas
  • Jorge Medig Neto Universidade Estadual de Campinas
  • Thais Schiavinato Eberlin Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Educação ambiental. Pesquisa em educação ambiental. Estado da arte.

Resumo

O artigo apresenta o relato de aspectos de projeto de pesquisa em Educação Ambiental no Brasil, realizado pelo Grupo de Pesquisa FORMAR-Ciências da FE/Unicamp, com foco na produção acadêmica, realizada nos programas de Pós-Graduação no país, constituída por dissertações e teses. Caracteriza a importância da realização de estudos do tipo “estado da arte”, como gênero de investigação fundamental para estudos analíticos da produção. Apresenta dados preliminares da pesquisa ressaltando o número de trabalhos referenciados, sua distribuição por instituições produtoras e anos de produção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hilário Fracalanza, Universidade Estadual de Campinas
Professor colaborador da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas
Ivan Amorosino do Amaral, Universidade Estadual de Campinas
Professor colaborador da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas
Jorge Medig Neto, Universidade Estadual de Campinas
Professor da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas
Thais Schiavinato Eberlin, Universidade Estadual de Campinas
Bolsista FAPESP, aluno de graduação da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas

Referências

AMARAL, Ivan A. do. Currículo de Ciências: das tendências clássicas aos movimentos atuais de renovação. In: BARRETO, Elba S.S. (org.). Os currículos do ensino fundamental para as escolas brasileiras. Campinas: Autores Associados, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1998. (Coleção formação de professores). pp. 201-232.

AMARAL, Ivan A. do. Em busca da planetização: do ensino de Ciências para a Educação Ambiental. Campinas: Faculdade de Educação, UNICAMP, 1995. 2 v. 650 p. (Tese de doutorado).

AMARAL, Ivan A. do. Educação Ambiental e o ensino de Ciências: uma história de controvérsias. Pro-Posições, Vol. 12, Nº. 1(34), março/2001. pp. 73 a 93.

ALVES, A. J. A “revisão da bibliografia” em teses e dissertações: meus tipos inesquecíveis. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 81, p. 53-60, Mai 1992.

ALVES, Luciana e Sá. A Educação Ambiental e a Pós-Graduação: um olhar sobre a produção discente. Rio de Janeiro: Departamento de Educação da PUC - Rio, Agosto de 2006. (Dissertação de Mestrado).

ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas Ciências Naturais e Sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

ANPEd (Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação). CDROM da ANPEd (Tese e Dissertações em Educação - 1981 a 1996). 2. ed. São Paulo: ANPEd/INEP/Ação Educativa, 1997.

ANPEd (Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação). GT 22 – Educação Ambiental. In: http://siaiweb03.univali.br/geea22/grupos_pesq.htm - Acesso em 10/08/05.

BRASIL. Lei nº. 9795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências.

BRASIL. Decreto nº. 4281 de 26 de junho de 2002. Regulamenta a Lei nº. 9795 de 27 de abril de 1999, que institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências.

BRASIL/MMA Relatório do Levantamento Nacional de Projetos de Educação Ambiental, I Conferencia Nacional de Educação Ambiental, Brasília, 1997.

BRASIL/MEC. Panorama da Educação Ambiental no Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2001.

DRUMMOND, J.A.. Anotações de um integrante de bancas examinadoras: Teses e dissertações defendidas recentemente na área de Ciências Ambientais. Ambiente & Sociedade. Vol. V, Nº 2, ago./dez. 2002. p. 191-214.

FERREIRA, Norma S. A. Pesquisa em leitura: Um estudo dos resumos de dissertações de mestrado e teses de doutorado defendidas no Brasil, de 1980 a 1995. Campinas: Faculdade de Educação da Unicamp, 1999. (Tese de doutorado).

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas “Estado da Arte”. Educação & Sociedade, n. 79, Ago. 2002 (a), p. 257-272.

FERREIRA, N. S. A.. É possível interrogar e escrever uma História da Leitura lendo apenas resumos de trabalhos acadêmicos? Leitura: Teoria & Prática. Ano 20, Nº. 38, março 2002(b). pp.4-12.

FIORENTINI, Dario. Rumos da pesquisa brasileira em Educação Matemática. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 1994. (Tese de doutorado).

FRACALANZA, Hilário. O que sabemos sobre os livros didáticos para o ensino de ciências no Brasil. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 1993. 302p. (Tese de doutorado).

FRACALANZA, H.. As pesquisas sobre Educação Ambiental no Brasil e as escolas: alguns comentários preliminares. In: TABLIEBER, J. E. & GUERRA, A. F. S. (orgs.). Pesquisa em Educação Ambiental. I CEPEASul. Pelotas: UFPel, 2004. pp. 55-77.

FRACALANZA, Hilário. Educação Ambiental no Brasil: panorama inicial da produção acadêmica. V ENPEC. Bauru (SP), 28 de novembro a 03 de dezembro de 2005.

FREITAG, B., MOTTA, V.R., COSTA, W.F. O estado da arte do livro didático no Brasil. Brasília: INEP/REDUC, 1987.

GAMBOA, Sílvio A.S. Epistemologia da pesquisa em educação: estruturas lógicas e tendências metodológicas. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 1987. 232 p. (Tese de doutorado).

GARCIA MUÑOZ, C.. Principales tendencias y modelos de la Educación Ambiental en el sistema escolar. Revista Iberoamericana de Educación, Nº 11, Monográfico, Educación Ambiental: teoría y práctica. P 13 a 74, OEI, Biblioteca Virtual, 1996.

GATTI, B. A. Perspectivas da pesquisa e da pós-graduação em educação no Brasil. Educação & Linguagem, ano 6, n. 8, p. 11-22, Jul. - Dez 2003.

GOUVEIA, Mariley S.F. Cursos de Ciências para professores de 1o grau: elementos para uma política de formação continuada. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 1992. 283p. (Tese de doutorado).

HADDAD, S. (Coord.). Evolução de jovens e adultos no Brasil (1996-1998). Brasília: MEC/INEP/COMPED, 2002. (Série Estado do Conhecimento).

KAWAMURA, Maria Regina, SALÉM, Sônia. Teses na área de ensino de Física. In: NARDI, R. (org.). Atas do X Simpósio Nacional de Ensino de Física. Londrina: SBF, 1993, p. 422-31.

LEMGRUBER, M. S. A educação em ciências físicas e biológicas a partir das teses e dissertações (1981 a 1995): uma história de sua história. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1999. (Tese de doutorado).

LEVY, M. I. C. Escola ambientalizada e formação de professores: compromissos e desafios. In: TABLIEBER, J. E. & GUERRA, A. F. S. (orgs.). Pesquisa em Educação Ambiental. I CEPEASul. Pelotas: UFPel, 2004. pp. 105-143.

LIMA, G. C.. Questão ambiental e Educação: contribuições para o debate. Ambiente & Sociedade. Ano II, Nº 5- 2º Semestre de 1999. p. 135-153.

MEGID NETO, Jorge. Pesquisa em ensino de Física do 2o grau no Brasil: concepção e tratamento de problemas em teses e dissertações. Campinas: Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, 1990. 296p. (Dissertação de mestrado).

MEGID NETO, Jorge. Tendências da pesquisa acadêmica sobre o ensino de Ciências no nível fundamental. Campinas: Faculdade de Educação:,Universidade Estadual de Campinas, 1999. 365p. (Tese de doutorado).

MEGID NETO, Jorge (coord.). O ensino de Ciências no Brasil: catálogo analítico de teses e dissertações, 1972-1995. Campinas: UNICAMP/FE/CEDOC, 1998. 220 p.

MENDONÇA, P.R.. A Educação Ambiental como política Educacional: Reflexões sobre os desafios dessa nova institucionalidade. In: TABLIEBER, J. E. & GUERRA, A. F. S. (orgs.). Pesquisa em Educação Ambiental. I CEPEASul. Pelotas: UFPel, 2004. pp. 215-228.

MENEZES, Luis C. de (org.). Formação continuada de professores de ciências no contexto ibero-americano. Campinas: Autores Associados; São Paulo: NUPES, 1996. (Coleção formação de professores).

MEYER, M.. Reflexões sobre o panorama da Educação Ambiental no ensino formal. In: BRASIL/MEC. Panorama da Educação Ambiental no Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2001.

REIGOTA, Marcos. O estado da arte da pesquisa em Educação Ambiental no Brasil. Pesquisa em Educação Ambiental. Vol. 2, nº. 1, janeiro/junho de 2007. pp. 33-65.

SATO, M & PASSOS, L.A. Versos e reversos da diversidade. Anais do I Simpósio Sul Brasileiro de Educação Ambiental, Erechim, 2002. p 115 a 123.

SLONGO, I. I. P. A produção acadêmica em Ensino de Biologia. Florianópolis: Centro de Ciências da educação, Universidade Federal de Santa Catarina, 2004. 349f. (Tese de doutorado).

SOARES, Magda B. Alfabetização no Brasil: o estado do conhecimento. Brasília: INEP/REDUC, 1989. 157p.

SOARES, M. B.; MACIEL, F. Alfabetização. Brasília: MEC/INEP/COMPED, 2000. (Série Estado do Conhecimento).

SORRENTINO, M. Vinte anos de Tbilisi, cinco da Rio-92: A Educação Ambiental no Brasil. Debates Socioambientais. São Paulo: CEDEC, ano II, nº. 7:3-5, jun./set 1997.

Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global-1992 http://www.rebea.org.br/vquemsomos.php?cod=908, acesso em 10/08/05.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Biblioteca Central. Serviço de Informação sobre Livro Didático. O que sabemos sobre livro didático: catálogo analítico. Campinas: Editora da Unicamp, 1989. 222 p. + anexos.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Instituto de Física. Ensino de Física no Brasil: catálogo analítico de dissertações e teses (1972-1992). São Paulo: [s.n.], 1992. 110p.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Ensino de Física no Brasil: catálogo analítico de dissertações e teses (1992-1995). São Paulo: [s.n.], 1996. 77p.

VALENTIM, L.. Tendências das pesquisas em Educação Ambiental no Brasil: algumas considerações. 27ª Reunião Anual da ANPEd – GT 22, Caxambu, nov. 2004. In: htpp://www.anped.org.br/27/gt22/p221.pdf – Acesso em 15/08/05.

VIOLA, Eduardo J. & LEIS, Héctor Ricardo. A evolução das políticas ambientais no Brasil, 1971-1991: do bissetorialismo preservacionista para o multissetorialismo orientado para o desenvolvimento sustentável. In HOGAN, Daniel J. & VIEIRA, Paulo Freire (orgs.). Dilemas socioambientais e desenvolvimento sustentável. Campinas: Unicamp, 1992. pp. 73-102.

Publicado
2013-01-22
Como Citar
Fracalanza, H., Amaral, I. A. do, Medig Neto, J., & Eberlin, T. S. (2013). A educação ambiental no Brasil: panorama inicial da produção acadêmica. Ciências Em Foco, 1(1). Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cef/article/view/9162
Seção
Artigos