Banner Portal
Entre universos
Nesta edição da Revista Visuais dedicamos uma especial homenagem ao artista plástico e professor  Francisco Laranjo. Nascido em Lamego, ao norte de Portugal, mudou-se  para o Porto  aos 18 anos onde concluiu o Curso Superior de Artes Plásticas da Faculdade de Belas Artes do Porto. Nesta Escola, nos anos 1990, obteve o título de Professor Catedrático e posteriormente o de Professor Emérito. Francisco Laranjo foi também o Diretor da FBAUP, deixando um importante legado para a sua comunidade. Seu trabalho como pintor é reconhecido internacionalmente, tendo exposto na Europa, Ásia e nas Américas. Foi premiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Sociedade Nacional de Belas Artes. Francisco Laranjo foi também um grande apoiador de artistas e investigadores de várias nacionalidades que tiveram a oportunidade de conhecer sua enorme sabedoria e distinta sensibilidade humana.
PDF

Palavras-chave

Francisco Laranjo
Ateliers
Pintura

Como Citar

LARANJO, Francisco Miguel. Entre universos: os ateliers de Francisco Laranjo. Revista Visuais, Campinas, SP, v. 9, n. 2, p. 36–45, 2023. DOI: 10.20396/visuais.v9i2.18511. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/visuais/article/view/18511. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Com o texto Entre universos: os ateliers de Francisco Laranjo, Francisco Miguel Laranjo apresenta-nos um testemunho muito minucioso e envolvente sobre as atmosferas e os espaços dos ateliers do seu pai. Comprometido que está com um grande trabalho de inventariação em curso sobre o espólio artístico do pai, Francisco Miguel Laranjo apresenta-nos uma descrição muito importante sobre os diferentes ateliers, sugerindo, assim, um retrato muito completo dos quatro ateliers do seu pai, ao longo dos cerca de cinquenta anos de trabalho: o primeiro, em Baguim do Monte, o segundo, na Rua Chã (por detrás da Estação de São Bento), o terceiro, na Calçada de Monchique (com vistas sobre o Douro), e o quarto no nº 146 da Rua do Comércio do Porto (depois de uma breve passagem pela Rua Mouzinho da Silveira). O texto descreve os espaços e atmosferas, a propósito do último dos ateliers. Francisco Miguel Laranjo acrescenta que “a percepção de estarmos num lugar mágico é inebriante”, e “sente-se a alma”. A descrição dos espaços e dos objectos é rigorosa e comovente, pois faz resgatar com inteligência e sensibilidade a memória, as memórias, do Francisco Laranjo. Conclui Francisco Miguel Laranjo, dizendo-nos que “os universos que [o pai] juntou durante cinco décadas são [agora] devolvidos ao mundo”, onde “a alma e os seus universos permanecem vivos nos trabalhos espalhados por vários continentes”.

https://doi.org/10.20396/visuais.v9i2.18511
PDF

Referências

LARANJO, Francisco. Solidão e Utopia. Coord. Ed. José da Cruz Santos. Prefácio de Vasco Graça Moura. Apresentação, recolha de textos e imagens de Laura Castro. Textos de Adolfo Montejo Navas, Diogo Alcoforado, Fátima Lambert, Fernando Pernes, George Sherlock, Jacques Rangasamy, Joachim Heusinger Von Waldegg, Joaquim Matos Chaves, Júlio Resende, Mário Cláudio, Park Nam Hee, Seiryo Ikawa. Porto: Mododeler, 2013.

LARANJO, Francisco. Infinitum. Catálogo de exposição. Cooperativa Árvore, Porto, 9.10-4.11.2015. Porto: Ed. Francisco Laranjo, 2015.

LARANJO, Francisco. Luz em suspensão. Catálogo da exposição no Museu de História e Cultura de Nagasaki, 2015.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Revista Visuais

Downloads

Não há dados estatísticos.