Letramento digital e redes sociais virtuais: uma pesquisa feita com recém-graduados em pedagogia

Autores

  • Claudia de Faria Barbeta Universidade Estadual de Londrina
  • Juliano Cesar de Oliveira Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Tatiane Siqueira dos Santos Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Palavras-chave:

Letramento digital. Redes sociais. Práticas de letramento. Formação de professores.

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre o letramento digital e redes sociais virtuais a partir da perspectiva e experiência de recém-formados do curso de Pedagogia de uma instituição privada de ensino superior, localizada na região Norte do Paraná. A pesquisa de forma qualitativa e de natureza exploratória tem como objetivo ampliar o entendimento do letramento digital como fenômeno social e ainda, compreender como as redes sociais se configuram como instrumentos para prática de letramento, e após, verificar a necessidade de formação de professores neste assunto. O estudo foi dividido em duas partes, na primeira apresenta-se uma breve revisão bibliográfica a respeito do tema, e, na segunda, uma pesquisa de campo realizada com formandos do curso de Pedagogia, com o objetivo de conhecer o que entendem sobre o assunto, e enquanto futuros professores, como podem ser mediadores de práticas sociais nas redes sociais. Podemos verificar uma superficial compreensão em relação ao letramento digital e ainda, a necessidade de formação de professores neste tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia de Faria Barbeta, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Letras, doutoranda em Estudos da Linguagem pela UEL/PR.

Juliano Cesar de Oliveira, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Pós-graduando lato sensu  em Ensino e Tecnologia pela  UTFPR, câmpus Londrina/PR.

Tatiane Siqueira dos Santos, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Pós-graduanda lato sensu  em Ensino e Tecnologia pela  UTFPR, câmpus Londrina/PR.

Referências

BRASIL. Pesquisa brasileira de mídia 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Brasília: Secom, 2014. Disponível em http://www.secom.gov.br/atuacao/pesquisa/lista-de-pesquisas-quantitativas-e qualitativas-de-contratos-atuais/pesquisa-brasileira-de-midia-pbm-2015.pdf. Acesso em: 09 fev. 2016.

BUZATO, M. E. K. Letramento e inclusão: do estado-nação à era das TIC. D.E.L.T.A., São Paulo, vol. 25, n. 1, 2009, p. 1-38

BUZATO, M. E. K. Letramentos Digitais e Formação de Professores. São Paulo: Portal Educarede, 2006.

DALEY, Elizabeth. Expandindo o conceito de letramento. Trabalhos em Linguística Aplicada. Campinas, v. 49, n. 2, p. 481-491, jul./dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tla/v49n2/10.pdf Acesso em: 11 mar.2016.

FREITAS, M. T. A. Letramento digital e formação de professores. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, p. 335-352, 2010.

IMBERNOM-PEREIRA, G. Letramento digital e professores de LE: formação para o uso das novas tecnologias em sala de aula. 2009. 234 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.

KLEIMAN, A. (1995) Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: A., KLEIMAN (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, p. 15-6

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

MACHADO, J.; TIJIBOY, A. V. Redes Sociais Virtuais: um espaço para efetivação da aprendizagem cooperativa. RENOTE. Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 3, n.1, 2005.

MAFRA, Núbio Delanne Ferraz; MOREIRA, Vladimir. Letramento digital e formação docente. In: GONÇALVES, Adair Vieira; PETRONI, Maria Rosa (Orgs.). Formação de professores: o múltiplo e o complexo. Dourados: Editora UFGD, 2012. p. 193-219.

MARINHO, Simão Pedro Pinto. Redes sociais virtuais: terão elas espaço na escola. In. DALBEN A. et al. Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p.197-213.

MARTÍN-BARBERO, J. Tecnicidades, identidades, alteridades: mudanças e opacidades da comunicação no novo século. In: MORAES, D. Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad X, 2006, p. 51-79.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, DF: UNESCO, 2000.

PINHEIRO, R. C. ; ARAÚJO, J. Letramento hipertextual: por uma análise e redefinição do conceito. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 12, p. 811-834, 2012.

RECUERO, R. Redes sociais na internet. Porto Alegre: UFRGS, 2004. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/recuero-raquel-redes-sociais-na-internet.pdf. Acesso em: fev. 2016.

REZENDE, F. As novas tecnologias na prática pedagógica sob a perspectiva construtivista. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 02, n.01, mar. 2012.

SOARES, M. B. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação (Impresso), v. 51, p. 5-17, 2004.

SOARES, M. B. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n.81, p. 143-160, 2002.

SOUZA, V. V. Soares. Letramento digital e formação de professores. Revista Língua Escrita, n. 2, p. 55-69, dez. 2007.

TAVARES, A. C. R.; MESSIAS, E. P.; FERREIRA, A. T. B. Práticas de letramento a análise das redes sociais: um estudo de caso nas séries iniciais do ensino fundamental de uma escola pública da periferia da cidade do Recife; 2006.

XAVIER, A. C. S. Letramento Digital e Ensino. In: Carmi Ferraz Santos e Márcia Mendonça. (Org.). Alfabetização e Letramento: conceitos e relações. Belo Horizonte: 2007.

Downloads

Publicado

2017-04-27

Como Citar

Barbeta, C. de F., Oliveira, J. C. de, & Santos, T. S. dos. (2017). Letramento digital e redes sociais virtuais: uma pesquisa feita com recém-graduados em pedagogia. Revista Saberes Universitários, 2(1), 38–49. Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/saberes/article/view/7581

Edição

Seção

Artigo