Antiética do plágio

Autores

  • Marco Aurélio Cremasco Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Plágio. Tipos de plágio. Ética. Prática científica. Cola

Resumo

Apresenta-se uma reflexão sobre o plágio no universo acadêmico, percebendo-o enquanto resultado de pressões internas e externas ao individuo, no qual se verifica o plágio desde a cola até a cópia de fontes sem a referência de autoria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Aurélio Cremasco, Universidade Estadual de Campinas

Graduação em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Maringá, mestrado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas, pós doutorado em Engenharia Química (Purdue University - EUA). Professor na Unicamp desde 1986, foi agraciado, em 2012, com o Prêmio de Reconhecimento Docente pela Dedicação ao Ensino de Graduação, pela Universidade Estadual de Campinas. Possui os livros Fundamentos de transferência de massa (Editora Blucher), Vale a pena estudar engenharia química (Editora Blucher), Operações unitárias em sistemas particulados e fluidomecânicos (Editora Blucher), bem como pouco mais de cento e cinquenta artigos completos publicados em revistas especializadas e anais de congressos, e seis solicitações de patentes. Foi bolsista em Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora. Atualmente possui bolsa de Produtividade em Pesquisa, é membro do Conselho Editorial da Editora da Unicamp e chefe do Departamento de Engenharia de Processos, Faculdade de Engenharia Química/Unicamp.

Referências

BANDA, Enric. Good scientific practice in research and scholarship. European Science Foundation Policy Briefing, Strasbourg, n.10, 15p., 2000. Disponível em: http://www.esf.org/fileadmin/Public_documents/Publications/ESPB10.pdf. Acesso em 22 set. 2015.

CREMASCO, Marco Aurélio. Da necessidade de ser. O Diário do Norte do Paraná, Maringá, 29 set. 2015a, p. D3-D3.

CREMASCO, Marco Aurélio. Breve estudo de uma hidrografia pessoal. O Diário do Norte do Paraná, Maringá, 22 set. 2015b, p. D3-D3.

DHOOGE, Lucien J. Editor’s corner: it’s déjà vu all over again? The Journal of Legal Studies Education, Cullowhee, v. 22, n. 2, p. v-vii, Mar. 2005.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. Apud MENDLOWICZ, Eliane. A sociedade contemporânea e a depressão. Trivium, v.1, n. 1, p. 42-52, 2009.

GARCIA, Pedro Luengo. O plágio e a compra de trabalhos acadêmicos: um estudo exploratório com professores de administração. 2006. 130p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Faculdade Cenecista de Varginha, Varginha, 2006.

GARSCHAGEN, Bruno. Universidade em tempos de plágio, 2006. Disponível em: https://www.listas.unicamp.br/pipermail/ead-l/2006-January/068244.html. Acesso em: 16 dez. 2015.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 1986, 327p.

IMRAN, Naveed. Electronic media, creativity and plagiarism. SIGCAS Computers and Society, New York, v. 40, n. 4, p. 28 - 32, Dec. 2010.

KIRKPATRICK, Ken. Evitando plágio. Trad. Jakson Aquino. Disponível em:

http://www.geocities.com/jakson-aquino/plag.html. Acesso em 6 dez. 2003.

McCABE, Donald. Cheating among college and university students: A North American perspective. International Journal for Educational Integrity, Adelaide, v. 1, n. 1, p. 1-6, 2005.

MENDLOWICZ, Eliane. A sociedade contemporânea e a depressão. Trivium, v.1, n. 1, p. 42-52, 2009.

MORAES, Rodrigo. O autor existe e não morreu! Cultura digital e a equivocada “coletivização da autoria”. In: SILVA, Rubens Ribeiro Gonçalves (Org.). Direito autoral, propriedade intelectual e plágio. Salvador: Ed. UFBA, 2014. p. 35-61.

NÚÑEZ, Mario. Plagio estudiantil en línea, 5-16. Universidad de Puerto Rico. Recinto Universitario de Mayagüez. Disponível em: http://www.uprm.edu/ideal/plagio2.pdf. Acesso em: 10 ago. 2015.

PINHEIRO, Letícia Ribeiro Souto; MONTEIRO, Janine Kieling. Refletindo sobre desemprego e agravos à saúde mental. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v. 10, n. 2, p. 35-45, 2007.

RODRÍGUEZ, Armando Soto. El plagio y su impacto a nivel académico y profesional. E-Ciencias de la Información, Costa Rica, v. 2, n. 1, 2012. Disponível em: http://www.ugr.es/~plagio_hum/Documentacion/06Publicaciones/ART003.pdf. Acesso em 8 set. 2015.

SILVA, Obdália Santana Ferraz. Entre o plágio e a autoria: qual o papel da universidade? Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 38, p. 357-414, maio/ago. 2008.

SOUZA, Maria Carolina Santos. Considerações sobre plágio em educação a distância. In: SILVA, Rubens Ribeiro Gonçalves (Org.). Direito autoral, propriedade intelectual e plágio. Salvador: Ed. UFBA, 2014. p. 75-86.

VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Ética em pesquisa: a questão do plágio. In: SILVA, Rubens Ribeiro Gonçalves (Org.). Direito autoral, propriedade intelectual e plágio. Salvador: Ed. UFBA, 2014. p.191-211.

VAN FLEET, David. Behavior in organizations. Boston: Houghton Mifflin, 1991, 497p.

WERNER, Márcia. O processo de implantação da reestruturação produtiva: experiências e vivências dos trabalhadores – um estudo de caso. 2002. 114p. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Psicologia Social e Institucional, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

Downloads

Publicado

2016-03-30

Como Citar

Cremasco, M. A. (2016). Antiética do plágio. Revista Saberes Universitários, 1(1), 18–27. Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/saberes/article/view/6931

Edição

Seção

Artigo