Cuidar em cuias, um ofício feminino
PDF

Palavras-chave

Pará
Cuias
Artesãs
Aritapera

Como Citar

CARVALHO, Luciana Gonçalves de. Cuidar em cuias, um ofício feminino. Proa: Revista de Antropologia e Arte, Campinas, SP, v. 12, n. 00, p. e022013, 2023. DOI: 10.20396/proa.v12i00.17587. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/proa/article/view/17587. Acesso em: 21 abr. 2024.

Resumo

Colher. Cortar. Raspar. Alisar. Tingir. Esperar. Bordar. Para ver e usar. Assim são as cuias, úteis e belas (PAZ, 1991), feitas para “infinitas, materiais e simbólicas coisas”, como frisou Mário de Andrade (1939, p. 2).

https://doi.org/10.20396/proa.v12i00.17587
PDF

Referências

FERREIRA, Alexandre Rodrigues. Memoria sobre as cuyas. Revista Nacional de Educação, Rio de Janeiro, n. 6, p. 58-63, mar. 1933.

HARTMANN, Tekhla. Evidência interna em cultura material. O caso das cuias pintadas do século 18. Revista do Museu Paulista, São Paulo, n. 33, p. 291-302, 1988.

INGOLD, Tim. The Perception of the Environment: Essays in livelihood, dwelling and skill. London: Routledge, 2000.

OVERING, Joana. A estética da produção: o senso da comunidade entre os Cubeo e os Piaroa. Revista de Antropologia, n. 34, p. 7-33, 1991.

PAZ, Octavio. Ver e usar: arte e artesanato. In: PAZ, Otavio. Convergências: ensaios sobre arte e literatura. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

ROBERT, Pascale de; VAN VELTHEM, Lucia. A hora do tacacá. Anthropology of food, s. 6, 2009. Disponível em: http://journals.openedition.org/aof/6466. Acesso em: 14 nov. 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Proa: Revista de Antropologia e Arte

Downloads

Não há dados estatísticos.