O orgulho dos artistas do corpo: entre doenças do ideal, techne e poiesis
PDF

Como Citar

HÉAS, S. O orgulho dos artistas do corpo: entre doenças do ideal, techne e poiesis. Proa: Revista de Antropologia e Arte, Campinas, SP, v. 2, 2010. DOI: 10.20396/proa.v2i.16424. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/proa/article/view/16424. Acesso em: 31 mar. 2023.

Resumo

Tradução de Rodrigo Charafeddine Bulamah. Os artistas do corpo, tais como os cantores, os mímicos, os contorcionistas, os imitadores etc. são populações pouco estudadas pelas ciências sociais. Aqui, são analisadas as maneiras pelas quais esses profissionais vivenciam o fato de ter desenvolvido capacidades físicas extraordinárias, específicas. As entrevistas realizadas com esses artistas do corpo (N = 21) enfatizam esse foco “êmico” e permitem entrever seu orgulho profissional. A análise de conteúdo acentua que ser bem sucedido, inovador e reconhecido por seus pares, ou seja, tornar-se célebre, representa as facetas dessa consciência artística de si. Os corpos modificados e refinados ao longo dos anos de trabalho tornam-se a pedra fundamental das relações com o mundo, com os outros e consigo mesmos.
https://doi.org/10.20396/proa.v2i.16424
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 PROA - Revista de Antropologia e Arte

Downloads

Não há dados estatísticos.