Relembrando Rónai, amante e mestre de letras latinas

Autores

  • Matheus Trevizam Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Paulo Rónai. Língua latina. Literatura latina. Crítica literária. Magistério.

Resumo

Neste artigo, gostaríamos de relembrar alguns aspectos das boas relações de Paulo Rónai com o latim, sua literatura e seu magistério. Nascido na Hungria na primeira metade do século XX, o intelectual de origem judaica viu-se coagido a mudar-se para o Brasil na década de 40 por causa das perseguições dos nazistas na Europa. Aqui estabelecido, notabilizou-se como professor de latim e francês, tradutor de vários idiomas para o português, coordenador editorial e ensaísta. Essa trajetória profissional e de pensamento encontra-se hoje documentada para o público geral, sobretudo, nos muitos textos de reflexão crítica que escreveu, por exemplo, sobre as letras de Roma Antiga e seu ensino. Será justamente de ensaios contidos, entre outras fontes, em Como aprendi o português, e outras aventuras (1956) e A tradução vivida (1976) que nos serviremos para acompanhar algo de sua atuação como empenhado latinista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus Trevizam, Universidade Federal de Minas Gerais

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Referências

Almeida, N. M. de. Gramática latina. São Paulo: Saraiva, 2011.

BRAGA, H. S. O ensino de latim na escola Maria Constança Barros Machado como reflexo da história da disciplina no Brasil (1939-1971). Dissertação de mestrado inédita. Campo Grande: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 2005.

BROWN, R. E. A quarta “bucólica” de Virgílio. Ciberteologia, São Paulo, ano III, edição número 9, p. 78-82, jan.-fev. 2007. Enciclopedia Treccani on-line (acesso em 24/01/2015) – http://www.treccani.it/enciclopedia/ ugo-enrico-paoli “Faz 50 anos que o tradutor e ensaísta chegou ao Brasil – Paulo Rónai” (acesso em 19/01/2015) – http://almanaque.folha.uol.com.br/entrevista_paulo_r%F3nai_27abr1991.htm.

GORDON, A. E. Illustrated introduction to Latin epigraphy. Berkeley/ Los Angeles: University of California Press, 1983.

HOWATSON, M. C. (org.). Dictionnaire de l’Antiquité. Trad. Jeannie Carlier et alii. Paris: Robert Laffont, 1993.

MIOTTI, C. M. O ensino do latim nas universidades públicas do estado de São Paulo e o método inglês “Reading Latin”: um estudo de caso. Dissertação de mestrado inédita. Campinas: IEL-Unicamp, 2006.

OVIDIO. Metamorfosi. A cura di Piero Bernardini Marzolla. Torino: Einaudi, 1994.

POLASTRI, B. H. et alii. Novas abordagens para o ensino de latim. In: de ALMEIDA, N. S. (org.). Caderno de resumos e programação do “Congresso de leitura do Brasil”. Campinas: Unicamp, FE/ALB, 2009, p. 110.

PORTINHO, W. M.; DUTRA, W. Paulo Rónai, tradutor e mestre de tradutores. TradTerm, São Paulo, vol. 1, p. 21-30, 1994.

RÓNAI, P. A bela adormecida no bosque. In: RÓNAI, P. Babel & Antibabel: ou o problema das línguas universais. 1ª. edição. São Paulo: Perspectiva, 1970, p. 105-112.

RÓNAI, P. A desforra do latim. In: RÓNAI, P. Escola de tradutores. 7ª. edição. Rio de Janeiro: José Olympio, 2012a, p. 141-146 (1ª. edição 1952).

RÓNAI, P. Alexander ille Lenardus. In: RÓNAI, P. Escola de tradutores. 7ª. edição. Rio de Janeiro: José Olympio, 2012b, p. 129-139 (1ª. edição 1952).

RÓNAI, P. A operação Balzac. In: RÓNAI, P. A tradução vivida. 4ª. edição. Rio de Janeiro: José Olympio, 2012c, p. 213-237 (1ª. edição 1976).

RÓNAI, P. As falácias da tradução. In: RÓNAI, P. A tradução vivida. 4a. edição. Rio de Janeiro: José Olympio, 2012d, p. 133-150 (1ª. edição 1976).

RÓNAI, P. As línguas que não aprendi. In: RÓNAI, P. Como aprendi o português, e outras aventuras. 2ª. edição. Rio de Janeiro: Artenova, 1975a, p. 16-19.

RÓNAI, P. Como aprendi o português. In: RÓNAI, P. Como aprendi o português, e outras aventuras. 2ª. edição. Rio de Janeiro: Artenova, 1975b, p. 9-15 (1ª. edição 1956).

RÓNAI, P. Gradus Primus: curso básico de latim. 9ª. (re)edição. São Paulo: Cultrix, 2007.

RÓNAI, P. Gradus Secundus: curso básico de latim. 19ª. (re)edição. São Paulo: Cultrix, 2007.

RÓNAI, P. Não perca seu latim. 2ª. edição, revista e ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

RÓNAI, P. O latim e o sorriso. In: RÓNAI, P. Como aprendi o português, e outras aventuras. 2ª. edição. Rio de Janeiro: Artenova, 1975c, p. 53-56 (1ª. edição 1956).

RÓNAI, P. Saldos de balanço. In: RÓNAI, P. A tradução vivida. 4ª. edição. Rio de Janeiro: José Olympio, 2012e, p. 190-193 (1ª. edição 1976).

RÓNAI, P. Vale ainda a pena ler a “Eneida”? In: RÓNAI, P. Pois é. 1ª. edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990, p. 113-120.

RÓNAI, P. Virgílio, poeta épico. In: VIRGÍLIO. Eneida. Trad. David Jardim Júnior, estudo introdutivo de Paulo Rónai. Rio de Janeiro: Tecnoprint, s.d., p. 11-15.

SPIRY, Z. F. Paulo Rónai: um brasileiro made in Hungary. Dissertação de mestrado inédita. São Paulo: FFLCH-USP, 2009.

TEIXEIRA, F. D. O ensino de latim no 3º. grau: a manutenção da tradição ou a alienação do educando. Revista eletrônica Antiguidade Clássica, Rio de Janeiro, no. 4, p. 80-93, segundo semestre de 2009.

TITE-LIVE. Histoire romaine I: la fondation de Rome. Texte établi et trad. par Gaston Baillet. Paris: Les Belles Lettres, 2002.

TOSI, R. Dicionário de sentenças gregas e latinas. Trad. Ivone Castilho Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

Downloads

Publicado

2015-12-17

Como Citar

Trevizam, M. (2015). Relembrando Rónai, amante e mestre de letras latinas. Phaos: Revista De Estudos Clássicos, (14). Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/phaos/article/view/9462

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)