Banner Portal
O texto literário como fonte para a história: Horácio como vestígio do passado
PDF

Palavras-chave

História de Roma. Literatura. Horácio.

Como Citar

SILVA, Camilla Ferreira Paulino da. O texto literário como fonte para a história: Horácio como vestígio do passado. Phaos: Revista de Estudos Clássicos, Campinas, SP, v. 16, n. 16, 2017. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/phaos/article/view/9435. Acesso em: 13 jun. 2024.

Resumo

 O objetivo desse artigo é o de discutir o uso do texto literário antigo na pesquisa histórica, a partir de alguns excertos das Epístolas e das Sátiras do poeta latino Quinto Horácio Flaco. Abordaremos, também, algumas discussões sobre o campo da Literatura e o da História, procurando aproximá-los e, ao mesmo tempo, diferenciá-los.
PDF

Referências

ANKESMIT, Franklin Rudolf (2012). A escrita da história: a natureza da representação histórica. Tradução de Jonathan Menezes [et al.]. Londrina: Eduel.

BURKE, Peter (1992). A escola dos Annales. Tradução de Nila Odália. São Paulo: Unesp.

BURKE, Peter (2004). Testemunha ocular: história e imagem. Tradução de Maria Xavier dos Santos. Bauru: Edusc.

CARTROGA, Fernando (2009). Os passos do homem como restolho do tempo: memória e fim da história. Coimbra: Almedina.

CHARAUDEAU, Patrick (2014). Linguagem e discurso: modos de organização. Coordenação da equipe de tradução Angela M. S. Côrrea & Ida Lúcia Machado. São Paulo: Contexto.

CHARTIER, Roger (2002). À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietude. Tradução de Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: UFRGS.

CHARTIER, Roger (1994). A história hoje: dúvidas, desafios, propostas. Estudos Históricos, v. 7, n. 13, p. 100-13.

DOSSE, François (2003). A História. Tradução de Maria Elena Ortiz Assumpção. Bauru: Edusc.

FERREIRA, Antônio Celso (2013). Literatura – A fonte fecunda. In: LUCA, Tania Regina de; PINSKY, Carla Bassanezi (Orgs.). O Historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, p. 61-92.

HORACIO (1984). Arte poética. Tradução de Raul Miguel Rosado Fernandes. Lisboa: Editorial Inquérito.

HORACIO (1941). Obras completas. Traduções de Elpino Duriense, José Agostinho de Macedo, Antônio Luiz de Seabra e Francisco Antônio Picot. São Paulo: Edições Cultura.

HORACIO (2013). Sátiras. Tradução de Edna Ribeiro de Paiva. Niterói: UFF.

JOHNSON, William A. (2010). Readers and Reading Culture in High Roman Empire: a study of elite communities. Oxford: Oxford University.

LEITE, Leni Ribeiro (2013). Difusão e recepção das obras literárias em Roma. In: SILVA, Gilvan Ventura da; LEITE, Leni Ribeiro. As múltiplas faces do discurso em Roma: textos, inscrições, imagens. Vitória: Edufes.

MAINGUENEAU, Dominique (2006). O Discurso Literário. Tradução de Adail Sobral. São Paulo: Contexto.

MUNSLOW, Alan (2009). Desconstruindo a História. Tradução de Renata Gaspar Nascimento. Petrópolis: Vozes.

OLIVA NETO, João Angelo (1996). O livro de Catulo. São Paulo: Edusp.

SALLES, Catherine (1994). Lire à Rome. Paris: Payot & Rivages.

SOUSA, Francisco Edi de Oliveira. (2001). Reflexos da recepção no texto literário latino a partir da Ars Poetica de Horácio. Revista de Letras, n. 23, vol.1/2, p. 27-32.

STARR, Raymond J. (1987). The Circulation of Literary Texts in the Roman World. The Classical Quarterly, v. 37, n. 1, p. 213-233.

WHITE, Peter. (1995). Meta-História: a imaginação histórica do século XIX. Tradução de Jose Laurenio de Melo. São Paulo: Edusp. [1ª edição: 1973]

WHITE, Peter (1994). Trópicos do discurso: ensaios sobre a crítica da cultura. Tradução de Alípio Correia de Franca Neto. São Paulo: Edusp.

WINSBURY, Rex (2009). The Roman Book. Londres: Gerald Duckworth & Co.

Al someter textos a PhaoS, sus autores deben ser conscientes de que, si se aprueban para publicación, la revista tendrá sobre ellos todos los derechos de autor pertinentes. Los originales no se devolver. La revista adopta la Licencia de Creative Commons internacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.