Rosa Magalhães, carnavalesca e cartógrafa

Authors

  • Leonardo Augusto Bora UFRJ

Keywords:

Rosa Magalhães, escolas de samba, mapas, viagens, ilhas

Abstract

RESUMO: O ensaio propõe leituras da obra da carnavalesca Rosa Magalhães, enfocando narrativas de enredo (desenvolvidas para os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro) que expressam entrechoques e fusões culturais, hibridismos, diálogos com textos e signos renascentistas, imaginários viajantes, deslocamentos territoriais capazes de redefinir os mapas do mundo. No caso de Breazail, de 2004, nota-se o mergulho em Utopia, de Thomas More. Ao final do “mapeamento”, expande-se o olhar para a presença das ilhas afortunadas, o drama hodierno dos refugiados e a ida ao espaço cósmico, a fim de contemplar o globo terrestre em sua totalidade – matéria para a confecção de fantasias e alegorias multifacetadas e desafiadoras.

PALAVRAS-CHAVE: Rosa Magalhães; escolas de samba; mapas; viagens; ilhas.

Downloads

Download data is not yet available.

References

ANDRADE, Oswald de. A Utopia Antropofágica. Rio de Janeiro: Globo, 1990.

ANDRADE, Oswald de. O Rei da Vela. São Paulo: Globo, 2003.

ARGAN, Giulio Carlo. História da Arte Italiana. 3. De Michelangelo ao Futurismo. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

ASSY, Bethania; CHUEIRI, Vera Karam de. “Forceful and Dusty Magnifying Glasses: Violence and Resistance in Bacurau”. In: Viso: Cadernos de Estética Aplicada, n. 26, 2020. Niterói: UFF, 2020. Disponível em: http://revistaviso.com.br/article/365. Acesso em 05/06/2021.

BANDEIRA, Julio. Canibais no paraíso. A França Antártica e o imaginário europeu quinhentista. Rio de Janeiro: Mar de Ideias, 2006.

BANDEIRA, Julio. “A imagem da capa”. In: Revista de História da Biblioteca Nacional, Ano 5, 49, outubro de 2009. Rio de Janeiro: Sociedade de Amigos da Biblioteca Nacional.

BORGES, Jorge Luis. O fazedor. Trad. Josely Baptista. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

BRIENEN, Rebecca Parker. Albert Eckhout. Visões do Paraíso Selvagem. Rio de Janeiro: Capivara, 2010.

CANTARINO, Geraldo. Uma ilha chamada Brasil. O paraíso irlandês no passado brasileiro. Rio de Janeiro: Mauad, 2004.

CARVALHO, Mário de. “O Imaginário Barroco de Rosa Magalhães”. In: Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares (TECAP – UERJ), Estudos de Carnaval, v.11, n. 02, 2014. Disponível em:

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tecap/article/view/16344/12167.

Acesso em 09/04/2021.

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. Carnaval carioca. Dos bastidores ao desfile. Rio de Janeiro: MinC/Funarte, 1994.

CLAEYS, Gregory. Utopia. A história de uma ideia. Trad. Pedro Barros. São Paulo: Edições SESC SP, 2013.

COSTA, Haroldo. Salgueiro. 50 anos de glória. Rio de Janeiro: Record, 2003.

COUTO, Mia. Terra Sonâmbula. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

DAHORA, Izak. Arte Total Brasileira. A teatralidade do “Maior Show da Terra”. Niterói: Cândido, 2019.

DENIS, Ferdinand. Une fête brésilienne celebrée a Rouen. Paris: J. Techener, Libraire: 1850.

ECO, Umberto. História das terras e lugares lendários. Trad. Eliana Aguiar. Rio de Janeiro / São Paulo, 2013.

FERREIRA, Felipe. O Marquês e o Jegue. Estudo da fantasia para escolas de samba. Rio de Janeiro: Altos da Glória, 1999.

FOUCAULT, Michel. “Outros espaços”. In: Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Coleção Ditos & Escritos – III. Trad. Inês Barbosa. Rio de Janeiro: Forense, 2013.

FRANCO, Afonso Arinos de Melo. O índio brasileiro e a Revolução Francesa. As origens brasileiras da teoria da bondade natural. Rio de Janeiro: Topbooks, 2000.

GUIMARÃES, Helenise Monteiro. Carnavalesco, o profissional que “faz escola” no carnaval carioca. Escola de Belas Artes - UFRJ, Liana Silveira. Rio de Janeiro, fevereiro de 1992.

HAUSER, Arnold. História Social da Literatura e da Arte. Tomo 1. São Paulo: Mestre Jou, 1972.

HOLANDA, Sergio Buarque de. Visão do Paraíso. Os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1996.

KRELLING, Gustavo; OSINSKI, Dulce Regina Baggio. “Rosa de Ouro nunca foi de brincadeira: a presença da arte erudita no carnaval de Rosa Magalhães”. In: Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares (TECAP – UERJ), Estudos de Carnaval, v. 8, n. 2, 2011. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tecap/article/view/10428/8196.

Acesso em 20/05/2021.

LEITÃO, Luiz Ricardo. Rosa Magalhães: a Moça Prosa da Avenida. Rio de Janeiro: UERJ e Outras Expressões, 2019.

LÉRY, Jean de. Histoire d’um Voyage fait em la terre du Bresil, autrement dite Amerique. La Rochelle, Antonine Chuppin, 1578.

LÉRY, Jean de. Viagem à terra do Brasil. Trad. Sérgio Milliet. Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/Edusp, 1980.

MAGALHÃES, Rosa. “Breazail”. In: Livro Abre-Alas – Segunda-Feira. Rio de Janeiro: LIESA, 2004, p. 90. Disponível para consulta no Centro de Memória do Carnaval – LIESA.

MAGALHÃES, Rosa. Fazendo Carnaval. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 1997.

MAGALHÃES, Rosa; NEWLANDS, Maria Luiza. O inverso das origens. Rio de Janeiro: Nova Terra, 2014.

MONTAIGNE, Michel de. “Dos Canibais”. In: Ensaios. Volume 1. Trad. Sérgio Milliet. São Paulo: Nova Cultural, 2000.

MORE, Thomas. Utopia. Org. George M. Logan e Robert M. Adams. Trad. Jefferson Luiz Camargo e Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

NATAL, Vinícius. Cenografia carioca. Carnaval e outros fragmentos. Rio de Janeiro: Mórula, 2021.

NATAL, Vinícius. “Samba e Cultura. Práticas de Resistência do Departamento Cultural da Imperatriz Leopoldinense (1967-1973)”. In: Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares – Estudos de Carnaval. V. 09, n. 01. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012.

OLIVEIRA, Andréia Machado. “Rinocerontes tecnológicos no percurso da gravura”. In: KANAAN, Helena (org.). Rhinocerus. Gravura, palavra, imaginário. Porto Alegre: Libretos, 2016.

RAFFAELLI, Rafael. “Introdução”. In: SHAKESPEARE, William. A Tempestade. Trad. Rafael Raffaelli. Florianópolis: UFSC, 2014.

RODRIGUES, Ana Maria. Samba negro, espoliação branca. São Paulo: Hucitec, 1984.

ROQUERO, Ana. “Moda e tecnologia”. In: BUENO, Eduardo (org.). Pau-Brasil. São Paulo: Axis Mundi, 2002.

ROUANET, Sergio Paulo. Mal-estar na Modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SAID, Edward. Orientalismo. O Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 10. ed. Rio de Janeiro: Record, 2003.

SANTOS, Nilton. A arte do efêmero. Carnavalescos e mediação cultural no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Apicuri, 2009.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. VAREJÃO, Adriana. Pérola imperfeita: a história e as histórias na obra de Adriana Varejão. Rio de Janeiro: Cobogó, 2014.

STADEN, Hans. Duas viagens ao Brasil. Trad. Guiomar de Carvalho Franco. Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/Edusp, 1974.

VAINFAS, Ronaldo. “Introdução. França Antártica em perspectiva”. In: BERBARA, Maria; HUE, Sheila; MENEZES, Renato (org.). França Antártica. Ensaios transdisciplinares. Campinas: Unicamp, 2020.

VAINFAS, Ronaldo. A heresia dos índios. Catolicismo e rebeldia no Brasil colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

VASARI, Giorgio. Vida de Michelangelo Buonarroti. Florentino. Pintor, escultor e arquiteto (1568). Trad., introdução e comentários de Luiz Marques. Campinas: Unicamp, 2012.

VELOSO, Caetano. Verdade Tropical. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

VESPÚCIO, Américo. Novo Mundo. As cartas que batizaram a América. Notas de Eduardo Bueno. São Paulo: Planeta, 2003.

VOLTAIRE. Cândido. Trad. Marcos Bagno. São Paulo: Abril, 2010.

https://acervo.oglobo.globo.com/incoming/imperatriz-leolpodinense-23487099. Acesso em 05/06/2021.

https://fotos.estadao.com.br/galerias/cidades,desfile-da-imperatriz-leopoldinense,12558,311165. Acesso em 03/06/2021.

https://liesa.globo.com/2020/por/03-carnaval/abrealas/index.html.

Acesso em 04/06/2021.

https://pt.wikipedia.org/wiki/A_Vila_canta_o_Brasil,_celeiro_do_mundo_-_%22%C3%81gua_no_feij%C3%A3o_que_chegou_mais_um%22#/media/Ficheiro:Unidos_de_Vila_Isabel_2013_-_Wigder_Frota.jpg. Acesso em 03/06/2021.

http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000425794&opt=1.

Acesso em 05/06/2021.

https://www.biodiversitylibrary.org/item/184235#page/9/mode/1up. Acesso em 05/06/2021.

https://www.biodiversitylibrary.org/item/184235#page/247/mode/1up. Acesso em 05/06/2021.

Published

2021-12-20

How to Cite

Bora, L. A. (2021). Rosa Magalhães, carnavalesca e cartógrafa. Figura: Studies on the Classical Tradition, 9(2), 163–208. Retrieved from https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/figura/article/view/15750