O porquê do escorpião e o estudo da tradição emblemática na arte colonial latino-americana

Authors

  • Renata Maria de Almeida Martins Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/figura.v2i0.10129

Abstract

Na exposição “Mestres do Renascimento: Obras-Primas Italianas” recentemente realizada no Centro Cultural do Banco do Brasil em São Paulo (agosto de 2013), há um retrato, de autoria de Rafael, em que Elisabetta Gonzaga (1471-1526), duquesa de Urbino, esposa de Guidobaldo da Montefeltro (1472-1502), possui um pequeno escorpião em esmalte preso por um fio de ouro que emoldura e ornamenta o alto de sua testa ao centro (fig. 1).

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2019-09-16

How to Cite

Martins, R. M. de A. (2019). O porquê do escorpião e o estudo da tradição emblemática na arte colonial latino-americana. Figura: Studies on the Classical Tradition, 2, 183–211. https://doi.org/10.20396/figura.v2i0.10129