Percepção de risco, comprometimento e conhecimento em boas práticas de manipuladores de alimentos em hotéis

Autores

  • Thais Dalle Luche Universidade Estadual de Campinas
  • Diogo Thimoteo da Cunha Universidade Estadual de Campinas
  • Fernanda Franco da Rocha Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/revpibic2620181298

Palavras-chave:

Manipuladores de alimentos, Doenças transmitidas por alimentos, Hotéis.

Resumo

A rede hoteleira está ganhando mais espaço no cotidiano da população, sendo assim, há uma grande concentração de pessoas que se alimentam neste local, o que torna essencial monitorar a manipulação de alimentos e evitar doenças transmitidas por alimentos(DTA). O estudo tem como objetivo principal avaliar o conhecimento, comprometimento e percepções de risco de manipuladores de alimentos que trabalham em hotéis do estado de São Paulo. Para tal, foram avaliados 6 hotéis e 89 manipuladores. Observou-se conhecimento razoável sobre higiene dos alimentos, baixa percepção de risco e elevados escores de comprometimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thais Dalle Luche, Universidade Estadual de Campinas

Aluna de graduação da Unicamp

Diogo Thimoteo da Cunha, Universidade Estadual de Campinas

Docente da Unicamp

Downloads

Publicado

2019-02-18

Como Citar

LUCHE, T. D.; CUNHA, D. T. da; ROCHA, F. F. da. Percepção de risco, comprometimento e conhecimento em boas práticas de manipuladores de alimentos em hotéis. Revista dos Trabalhos de Iniciação Científica da UNICAMP, Campinas, SP, n. 26, 2019. DOI: 10.20396/revpibic2620181298. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/pibic/article/view/1298. Acesso em: 20 jan. 2022.