China, Brasil e a Dificuldade de Explicar o Comportamento Chinês através de Teorias Existentes

Autores

  • Amanda Mitsue Zuchieri Fundação Getulio Vargas

Palavras-chave:

Ordem Econômica Internacional, Instrumentos Legais, China, Direito e Desenvolvimento, Relações Brasil-China

Resumo

No presente texto, pretende-se, em um primeiro momento, apresentar uma revisão bibliográfica acerca dos trabalhos que vêm sendo desenvolvidos nos temas da Nova Ordem Econômica Global Chinesa e do Direito e Desenvolvimento Chinês, nomeadamente por Matthew Erie, Gregory Shaffer, Henry Gao e Heng Wang, apresenta-se os principais conceitos e argumentos levantados pelos autores para teorizar a expansão da China no contexto da ordem legal econômica global. Com diferentes perspectivas, propostas conceituais, metodologias e substratos teóricos, os autores desenvolvem trabalhos com escopos mais ou menos amplos do ponto de vista econômico e, em menor escala, político, e que aparentam compartilhar certa equivalência ou complementariedade. O argumento a ser desenvolvido em um segundo momento, e que é parte de uma pesquisa maior com fins à construção de uma dissertação de mestrado, é a adequação desses exercícios teóricos e argumentativos sobre a relação entre Brasil e China, levando em consideração não somente as particularidades da China, das interações entre os dois países, mas também algumas peculiaridades internas do Brasil, como características do sistema jurídico nacional que o diferenciam dos países utilizados como amostragem pelos autores, cujos trabalhos observaram majoritariamente as relações da China com outros países localizados na Belt and Road Iniciative. A relação entre o Brasil e China parece conter elementos apontados pelos autores, porém, apresenta diferenças possivelmente decorrentes de características dos dois países do Sul Global: a China como uma potência em ascensão, e o Brasil como uma economia média, na qual há um sistema legal denso, no qual identifica-se majoritariamente o uso de instrumentos jurídicos para o estabelecimento de laços econômicos, e a forte relevância de setores primários, como a agricultura e exportação de commodities. Com esse exercício exploratório de pesquisa, objetiva-se discorrer, e abrir uma agenda de pesquisa, acerca da necessidade de futuras produções de Direito e Desenvolvimento que compreendam de maneira teórica a relação econômica entre Brasil e China.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-11-09

Como Citar

Zuchieri, A. M. (2021). China, Brasil e a Dificuldade de Explicar o Comportamento Chinês através de Teorias Existentes . Seminário Pesquisar China Contemporânea, (5). Recuperado de https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/chinabrasil/article/view/4618