Banner Portal
Diante da sombra
PDF

Palavras-chave

Fotografia
Pensamentos mágicos
Escrita ficcional.

Como Citar

ENTLER, Ronaldo. Diante da sombra : a ficção como forma sintomática de teoria. Studium, Campinas, SP, n. 40, p. 211–228, 2018. DOI: 10.20396/studium.v0i40.12613. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/studium/article/view/12613. Acesso em: 14 abr. 2024.

Resumo

Nossas primeiras imagens habitavam lugares sombrios – as cavernas, os túmulos, os templos – e davam corporeidade a uma dimensão obscura e distante da realidade – o mundo dos mortos, dos deuses, e uma natureza repleta de causalidades sutis. O processo civilizatório substitui o pensamento mágico por uma mentalidade científica, mas não consegue eliminar todos os traços dessa origem. Na outra ponta dessa história, a fotografia surge como produto da racionalidade moderna e inaugura a noção de imagem técnica. Mas, ao acolher nossos rituais afetivos mais intensos e cotidianos, abre espaço para manifestações de um pathos das linguagens que foi recalcado pela cultura. Atravessada por crenças e desejos, vai muito além de um “querer de dizer”: ela é também sintoma, espaço de transbordamento de sentidos que nem sempre nossas estratégias de comunicação são capazes de depurar. Nesses casos, as imagens são mais do que uma tela em que a expressão de um autor ou de um tempo pode ser lida. Ela é uma pele onde as cicatrizes da história ainda latejam. Como um prólogo estendido, este artigo apresenta os pressupostos que movem o livro “Diante da Sombra”, série de textos ficcionais que a fotografia como protagonista. Esses contos exploram o que persiste de sombra nessa escrita da luz. Publicamos um conto do livro junto com o artigo.

https://doi.org/10.20396/studium.v0i40.12613
PDF

Referências

ARISTÓTELES. “A retórica”. In: Obras completas, vol. VIII, t. 1. Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, 2005.

BARTHES, Roland. A câmara clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984

BENJAMIN, Walter. “A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica”. In: Obras escolhidas I: Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1989.

DELEUZE, Gilles & GUATTARI, Félix. O anti-Édipo. Capitalismo e esquizofrenia 1. São Paulo: Editora 34, 2010.

DIDI-HUBERMAN, Georges. “Quando as imagens tocam o real”. In: PÓS: Belo Horizonte, vol. 2, n. 4. Belo Horizonte: Programa de Pós-Graduação em Artes da EBA/UFMG, 2012.

MONDZAIN, Marie-José. Imagem, ícone, economia. As fontes bizantinas do imaginário contemporâneo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

NIETZSCHE. Friedrich. “O nascimento da tragédia no espírito da música”. In: Obras incompletas (Col. Os Pensadores). São Paulo: Nova Cultural, 1999.

VERNANT, Jean-Pierre. “Da presentificação do invísível à imitação da aparência”. In: Mito e pensamento entre os gregos. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

WARBURG, Aby. Histórias de fantasmas para gente grande – Aby Warburg: escritos, esboços e conferências. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2018 Studium

Downloads

Não há dados estatísticos.