A fotografia como expressão do conceito

Autores

  • Arlindo Machado Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/studium.v0i2.10021

Palavras-chave:

Fotografia contemporânea, Definição e compreesão, Pensamento da Fotografia.

Resumo

De tempos em tempos, a discussão sobre a natureza mais profunda da fotografia volta à tona com insistência. Nessas ocasiões, tudo o que parecia sólido se desmancha no ar. Dentro de mais algumas décadas, a fotografia irá completar dois séculos de existência e ainda estaremos tentando entendê-la. Existem boas razões para as dificuldades. A fotografia é a base tecnológica, conceitual e ideológica de todas as mídias contemporâneas e, por essa razão, compreendê-la, defini-la é um pouco também compreender e definir as estratégias semióticas, os modelos de construção e percepção, as estruturas de sustentação de toda a produção contemporânea de signos visuais e auditivos, sobretudo daquela que se faz através de mediação técnica. Cada vez que um meio novo é introduzido, ele sacode as crenças anteriormente estabelecidas e nos obriga a voltar às origens para rever as bases a partir das quais edificamos a sociedade das mídias. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arlindo Machado, Universidade de São Paulo

Livre-docência pela Universidade de São Paulo (2012). É professor do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da Universidade de São Paulo. 

Downloads

Publicado

2019-08-26

Como Citar

MACHADO, A. . A fotografia como expressão do conceito. Studium, Campinas, SP, n. 2, p. 5–23, 2019. DOI: 10.20396/studium.v0i2.10021. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/studium/article/view/10021. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos