Banner Portal
Materialismo feminista, crise do trabalho assalariado e imbricação das relações sociais estruturais
PDF

Palavras-chave

Jules Falquet

Como Citar

FALQUET, Jules. Materialismo feminista, crise do trabalho assalariado e imbricação das relações sociais estruturais: entrevista com Jules Falquet. Cadernos Cemarx, Campinas, SP, n. 10, p. 243–265, 2018. DOI: 10.20396/cemarx.v0i10.10930. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cemarx/article/view/10930. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Sophie Wustefeld: A originalidade e a riqueza do esforço teórico produzido há anos pelas feministas marxistas, das quais você faz parte, é a exigência permanente de ligar as questões de gênero às de raça e de classe, contrariamente a autores como Balibar e Wallerstein, que parecem privilegiar uma fi gura particular do explorado contemporâneo, o migrante, em detrimento dos outros. Quais são os riscos implicados nessa valorização de um tipo de luta diante de outra? Como pensar a luta em termos que não privilegiem uma agenda em relação à outra, em termos, para retomar uma expressão sua, que não sejam “concorrentes” no que diz respeito à especifi cidade de cada exploração?

https://doi.org/10.20396/cemarx.v0i10.10930
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2017 Jules Falquet

Downloads

Não há dados estatísticos.