Negatividade e inversão da dialética especulativa de Hegel – notas sobre o desenvolvimento teórico de Karl Marx

Autores

  • Andre de Góes Cressoni Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/cemarx.v0i7.10883

Palavras-chave:

Marx , Hegel, Dialética

Resumo

Nas tentativas de elaborar uma análise quanto ao desenvolvimento teórico do jovem Marx até suas teses de maturidade, há uma dicotomia rompimento/continuidade que, por sua predominância, tem a tendência de enfraquecer as interpretações marxianas. Nesta problemática, o presente artigo busca analisar, sucintamente, o desenvolvimento teórico de Marx como uma unidade de rompimento e continuidade. Para tanto, é necessário remeter-se ao legado hegeliano, sem o qual a dialética de Marx perde a linha que unifica e ao mesmo tempo separa essas duas fases de seu pensamento. Tendo como referências principais os “Manuscritos Econômico-Filosóficos”, a “Ideologia Alemã”, e “O Capital”, defendemos que o ponto nodal deste debate consiste na relação entre o caráter especulativo da dialética hegeliana e o conceito de negatividade tal como aparece no decorrer da obra de Marx, adquirindo, a partir disso, uma reinterpretação da palavra umstülpen (inversão) para compreender no que consiste a inversão que Marx opera na dialética hegeliana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Andre de Góes Cressoni, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando no curso de filosofia da Universidade Estadual de Campinas.

Referências

FULDA, H. F. “These zur Dialektik als Darstellungsmethode (im ‘Kapital’ von Marx)”, In: Hegel Jahrbuch, Köln, Pahl-Rugenstein, Verlag, 1974.

GRESPAN, Jorge. “A dialética do avesso”. Crítica Marxista, São Paulo, n. 14, 2002.

HEGEL, Georg W. F. Enciclopédia das ciências filosóficas, I – A Ciência da Lógica. Trad. Paulo Meneses. São Paulo: Loyola, 1995.

HEGEL, Georg W. F. Fenomenologia do Espírito. Trad. Paulo Meneses. Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2005.

MARX, Karl. Manuscritos Econômico-Filosóficos. Trad. Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARX, Karl. Para a crítica da economia política. Trad. José Arthur Giannotti e Edgar Malagodi. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Coleção Os Pensadores).

MARX, Karl. O Capital. Trad. Reginaldo Sant’Anna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.

MARX, Karl; ENGEL, Friedrich. A Ideologia Alemã. Trad. José Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Hucitec, 1987.

MARX, Karl; ENGEL, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Trad. Marco Aurélio Nogueira e Leandro Konder. Bragança Paulista: Ed. Universitária São Francisco, 2005. MÜLLER, Marcos. “Exposição e Método Dialético em ‘O Capital’”. Boletim Seaf, Minas Gerais, n. 02, 1982.

Downloads

Publicado

2015-02-06

Como Citar

CRESSONI, A. de G. Negatividade e inversão da dialética especulativa de Hegel – notas sobre o desenvolvimento teórico de Karl Marx. Cadernos Cemarx, Campinas, SP, n. 7, p. 99–118, 2015. DOI: 10.20396/cemarx.v0i7.10883. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cemarx/article/view/10883. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos