Banner Portal
Marxismo e relações de trabalho
PDF

Palavras-chave

Marxismo

Como Citar

GALVÃO, A. Marxismo e relações de trabalho. Cadernos Cemarx, Campinas, SP, n. 1, p. 37–46, 2004. DOI: 10.20396/cemarx.vi1.10859. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/cemarx/article/view/10859. Acesso em: 2 mar. 2024.

Resumo

O estudo das relações de trabalho (ou das relações industriais, termo utilizado pela literatura anglo-saxã) tem sido tradicionalmente realizado a partir de conceitos oriundos de referenciais teóricos conser-vadores, como a teoria do sistema de relações industriais, elaborada pelo norte-americano John Dunlop. Embora tenha sido bastante criticada por seu caráter estático e hierarquizado, o aparato conceitual proposto por Dunlop é ainda utilizado por estudiosos interessados em analisar as re-gras que regem as relações de trabalho, mesmo que suas abordagens te-nham um caráter progressista.O objetivo desta comunicação é apresentar as críticas feitas à teoria de Dunlop por autores ligados à perspectiva teórica marxista. Pretendese, especialmente, indicar as contribuições trazidas, a partir dos anos 70,por Richard Hyman, Robert Cox e John Kelly para o estudo das relaçõesde trabalho.

https://doi.org/10.20396/cemarx.vi1.10859
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2004 Andreia Galvão

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...