A adequação e otimização do uso da sala de convivência da Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas como espaço de compartilhamento e desenvolvimento de pessoal
Capa do Eixo 5 sobre Saúde e Qualidade de Vida
PDF

Palavras-chave

Convivência
Socialização
Difusão

Categorias

Como Citar

BERTIZ, Mariella Chiquino Monteiro Moraes; LAVOURA, Ana Paula Rodrigues de Jesus. A adequação e otimização do uso da sala de convivência da Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas como espaço de compartilhamento e desenvolvimento de pessoal. Congresso dos Profissionais das Universidades Estaduais de São Paulo, Campinas, SP, n. 2, p. e023098, 2023. DOI: 10.20396/conpuesp.2.2023.5082. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/conpuesp/article/view/5082. Acesso em: 20 maio. 2024.

Dados de financiamento

Resumo

Introdução: O projeto foi submetido e contemplado através do 4o Edital do “Programa para Estímulo de Projetos Estratégicos” lançado pela Diretoria da Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp. Objetivo: A proposta objetivou a adequação física da Sala de Convivência da Faculdade e a construção de um espaço de interação e troca de saberes entre os servidores, que cooperassem com o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Metodologia: As ações foram definidas em três eixos: Gerenciamento do Projeto, Adequação do Espaço Físico e Realização dos Encontros Bimestrais. Foram realizados seis encontros ao longo do ano de 2019, sobre temas de interesse dos servidores da faculdade: “Trabalho: com ou sem dor?”; “Comunicação não violenta”; “O que nos impede de melhorar nossos hábitos alimentares?”; “Como anda seu sono?”, “Nos tempos de festas na Faculdade: considerações sobre o lazer” e “Segurança na Internet”. Foram utilizados os recursos obtidos através do edital para a realização das mudanças na sala de convivência, a fim de proporcionar um espaço mais acolhedor e adequado aos servidores. Resultados: Ao final do projeto, foi aplicada uma pesquisa com os servidores da unidade, a fim de obter suas percepções sobre as adequações e encontros realizados, sendo a maior parte das respostas recebidas positivas. Conclusão: O ambiente físico adequado e o incentivo ao debate e ao compartilhamento através dos encontros, pode proporcionar maior integração entre a comunidade interna e facilitar o acesso ao conhecimento construído dentro da Universidade, a partir dos temas relacionados às áreas de pesquisa e conhecimento dos docentes participantes. 

https://doi.org/10.20396/conpuesp.2.2023.5082
PDF

Referências

GONÇALVES, Aguinaldo. GUTIERREZ, Gustavo Luis. VILARTA, Roberto. (orgs). Gestão da Qualidade de Vida na Empresa. Campinas: IPES Editorial, 2005.

LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina. Psicologia no Trabalho: psicossomática, valores e práticas organizacionais. São Paulo: Saraiva, 2008.

LIPP, Marilda (org.) O Stress no Brasil: pesquisas avançadas. São Paulo: Papirus, 2004.

MASCARENHAS, André Ofenhejm. Gestão Estratégica de Pessoas: evolução, teoria e crítica. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

PANTOJA, Maria Júlia. Gestão de Pessoas: bases teóricas e experiências no setor público. Brasília: ENAP, 2010.

Project Management Institute [PMI]. Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de

Projetos (PMBOK), São Paulo: Saraiva, 2013.

VERGARA, Syvia Constant. Gestão de Pessoas. São Paulo: Atlas, 2013.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Mariella Chiquino Monteiro Moraes Bertiz, Ana Paula Rodrigues de Jesus Lavoura (Autor)

Downloads

Não há dados estatísticos.