Estudo da viabilidade econômica da recuperação da prata em resíduos provenientes de análises de DQO
Capa do Eixo 4 sobre Sustentabilidade
PDF

Palavras-chave

Recuperação de prata
DQO
Resíduos químicos
Viabilidade econômica
Gestão de resíduos

Categorias

Como Citar

CAVALHEIRO, Maria Cecilia Henrique Tavares; MION, Caroline Franceschini. Estudo da viabilidade econômica da recuperação da prata em resíduos provenientes de análises de DQO. Congresso dos Profissionais das Universidades Estaduais de São Paulo, Campinas, SP, n. 2, p. e023156, 2023. DOI: 10.20396/conpuesp.2.2023.4981. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/conpuesp/article/view/4981. Acesso em: 30 maio. 2024.

Resumo

Introdução: A recuperação de resíduos é fundamental na gestão de resíduos, pois previne danos ao meio ambiente e à saúde pública causados pela disposição inadequada. Os processos de recuperação de resíduos envolvem gastos que devem ser considerados para avaliar a viabilidade econômica. Os resíduos provenientes de análises de demanda química de oxigênio (DQO) contém grande concentração de íons prata passíveis de recuperação, pois além de possuir significativo valor agregado, corre o risco de escassez. Objetivo: estudar a viabilidade econômica da recuperação da prata contida nos resíduos provenientes de análises de DQO. Analisar a eficiência de remoção e recuperação da prata, avaliar a pureza do material recuperado e a vantagem da reciclagem da prata em determinações de DQO. Metodologia: A prata foi precipitada da solução na forma de AgCl através do uso de NaCl, que foi purificado com a uso de NH4OH para a remoção seletiva do Hg2Cl2 precipitado. O AgCl purificado foi convertido a prata metálica que foi convertida a Ag2SO4 para ser reutilizada em determinações de DQO. Resultados: As eficiências de remoção e recuperação da prata foram de 96,75% e 96,30%, e sua pureza foi de ~ 98,11% (m/m). O reaproveitamento da prata se mostrou viável para determinar a DQO de solução padrão de KHP, gerando um lucro de ~R$ 0,18/g de prata recuperada. Conclusão: Apresentou uma economia de ~ 50% em relação à preparação do reagente que contém Ag2SO4 comercial. Apesar do lucro da recuperação da prata ser pouco significativo, temos os benefícios ambientais da recuperação do metal.

https://doi.org/10.20396/conpuesp.2.2023.4981
PDF

Referências

ALBERGUINI, L.B.A.; SILVA, L.C.; REZENDE, M.O.O. Laboratório de Resíduos Químicos do Campus USP-São Carlos: resultados da experiência pioneira em gestão e gerenciamento de resíduos químicos em um campus universitário. Química Nova, São Carlos, v.26, n.2, p.291-295, 2003.

PREFEITURA DO CAMPUS DA USP DE SÃO CARLOS. Laboratório de Resíduos Químicos. Disponível em: <http://www.ccsc.usp.br/residuos/>. Acesso em: 15 set. 2023.

VOGEL, A.I. A text-book of quantitative inorganic analysis. 3.ed. London: Longman, p.1216, 1971.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Maria Cecilia Henrique Tavares Cavalheiro, Caroline Franceschini Mion (Autor)

Downloads

Não há dados estatísticos.